WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

O que é coesão e coerência?

Esses dois mecanismos de construção de texto/discurso estão relacionados, mas são diferentes

Estudante - imagem ilustrativa

A língua portuguesa está entre os 10 idiomas mais falados em todo o mundo e reúne milhares de falantes na América Latina, na Europa e na África. Com quase 300 milhões de indivíduos que a possuem como íngua materna, ela reúne também estudantes por todo o mundo que se apaixonam e a aprendem como segunda língua.

O principal objetivo de qualquer idioma é a comunicação. Rozimar Ferreira, professora do Curso CPT Português para o Dia a Dia, defende, porém, que, para que a comunicação seja realmente eficiente, é essencial o uso correto da língua. Por isso, conhecer sua estrutura e normas é mais que um diferencial: é uma necessidade!

Nossa língua possui dois conceitos que estão interligados e que são confundidos muitas vezes, mas dizem respeito a coisas diferentes: coesão e coerência. Você sabe diferenciá-los? Se ainda não sabe, não se preocupe! A gente lhe explica:

Porque é importante aprender coesão e coerência?

Na fala ou na escrita, é necessário, como dito, que a comunicação cumpra com seu papel de promover a troca de informações entre os interlocutores. Nesse sentido, a mensagem precisa fazer sentido para quem ouve e também deve ser “harmoniosa”, isto é, deve ser natural e entendível. E é esse o papel da coesão e da coerência.

Coesão

A coesão está para a língua assim como o cimento está para a parede. Ela é a responsável por promover a ligação entre ideias, frases e orações. Ela colabora com a organização textual e faz uso de conectivos para tal.

Essa coesão pode ser feita de várias formas:

- Coesão por referência, quando se utiliza algum termo (geralmente pronomes e advérbios) para retomar ou apresentar algum componente. Exemplo: Ontem fui à casa da minha avó. Ela ficou muito contente!

- Coesão por substituição, quando se substitui algum elemento (nominal, verbal, frasal) por outro, evitando repetições. Exemplo: O protagonista do filme dará uma sessão de autógrafos. Todos estão ansiosos para conhecer o galã.

- Coesão por elipse, quando se omite algum nome, verbo ou frase, facilmente identificável pelo contexto. Exemplo: Trouxe sorvete de chocolate e creme. Qual [sorvete] você quer?

- Coesão por conjunção, que liga orações e estabelece relações entre elas. Exemplo: Estamos planejando a viagem, mas ainda nos falta dinheiro.

- Coesão lexical, quando se utiliza palavras que possuem sentido aproximado e que pertencem a um mesmo campo lexical, como é o caso dos sinônimos e hiperônimos. Exemplo: O carro que comprei está na oficina. Aquele veículo só meu deu trabalho! – Perceba que aqui, carro e veículo pertencem ao mesmo campo semântico, diferentemente do exemplo da substituição, em que “protagonista” e “galã” não.

Coerência

A coerência, por sua vez, é menos complexa do que a coesão, pois diz respeito à relação lógica das ideias de um texto ou discurso, podendo ocorrer também por problemas de coesão. A falta dela compromete a clareza do discurso, a fluência e a eficácia comunicativa.

Exemplos:

i. Terminei o dever de casa, mas ainda estou resolvendo as questões.

Nesse caso, há uma incoerência entre o processo verbal no pretérito, que indica ação acabada, e o gerúndio, que indica ação em andamento.

ii. Minha mãe cozinha muito bem, mas todas suas comidas dão errado.

Descartando-se a possibilidade de ironia, essa construção evidencia total falta de lógica, pois as comidas de quem cozinha muito bem não dão errado.

iii. Ela é muito minha amiga, mas é especial também.

O problema com a coesão também produz incoerência em algumas situações. Nessa, é possível ver a utilização da conjunção “mas”, que possui função adversativa, ou seja, opõe duas ideias, sendo utilizada para ideias que são complementares, não opostas.

São vários os fatores que influenciam na construção de um texto coerente, como o conhecimento de mundo, as inferências, os fatores de contextualização e a informatividade. Os princípios básicos de um texto coerente são: não contradição; não tautologia, isto é, sem ideias repetitivas; e relevância, elencando ideias que se relacionam.

 


Conheça os Cursos CPT da Área Metodologia de Ensino:

Português para o Dia a Dia
Interpretação e Produção de Textos
Aula Expositiva

Fonte: Toda Matéria – todamateria.com.br
por Renato Rodrigues

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis Ebook BNCC para uma Educação Igualitária

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!