WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Black Friday 30%OFF nos cursos online 15% OFF nos cursos em livro+DVD + 5% OFF extra no cartão de crédito

7 dicas para melhorar o desempenho escolar

Quer melhorar o desempenho de sua escola? Faça um sólido planejamento das atividades a serem desenvolvidas no decorrer do ano letivo com os alunos

 
Desempenho escolar

Quer melhorar o desempenho de sua escola? Faça um sólido planejamento das atividades a serem desenvolvidas no decorrer do ano letivo com os alunos. Uma boa forma de iniciar este processo de gestão escolar é analisando o desempenho alcançado no ano anterior. Entram aqui fatores como os indicadores de aprendizagem, as condições oferecidas pela escola aos alunos e professores, as estratégias didáticas, o trabalho da equipe gestora, o trabalho do conselho de classe, entre outras. Fazendo isto, consegue-se obter um balanço sobre quais atividades foram efetivamente aproveitadas no processo ensino/aprendizado dos alunos, podendo a equipe gestora, enfim, definir entre quais atividades deverá manter e quais delas deverão ser modificadas, para que os alunos aproveitem ao máximo os ensinamentos. Veja, abaixo, 7 pontos cruciais que devem ser plenamente analisados para que se consiga melhorar as estatísticas escolares:

1. Indicadores de aprendizagem

Diretor e coordenador pedagógico, juntos, devem fazer um levantamento dos dados de aprendizagem (entram aqui os índices de evasão escolar, aprovação e reprovação, e distorção da idade-série) comparando-o às metas estabelecidas para cada um desses. As avaliações também têm de ser avaliadas, já que por meio delas é possível fazer uma média para saber qual das matérias os alunos têm mais dificuldades e, a seguir, estudar mecanismos que possam ajudá-los a superar suas limitações.

2. Condições escolares

Fatores, como se número previsto de dias letivos correspondem ao número de dias efetivos de aula; se houve substituição de professores titulares por outros, por motivos diversos; se tiveram aulas perdidas por falta de professores, quantas e quais turmas foram prejudicadas; se as condições físicas das salas de aula estão adequadas em todas as turmas, entre outras, por exemplo, devem ser analisados com muita atenção. Com o resultado obtido, será possível descobrir o motivo pelo qual, determinada turma se sobressaiu sobre a outra em uma mesma matéria, por exemplo.

3. Estratégias didáticas

Avaliar as estratégias de trabalho desenvolvidas pelos professores em sala de aula, no decorrer dos bimestres, é fundamental para o desempenho escolar dos alunos. Por meio dos resultados é possível saber se está havendo aproveitamento/aprendizado por parte dos alunos. Se positivo, mantém-se as estratégias; se negativo os professores terão de mudar sua didática e dinâmica de trabalho.

4. Trabalho da equipe gestora

Toda equipe gestora tem a obrigação de, em um momento avaliativo escolar, avaliar também as suas próprias ações, entre elas a relação com a comunidade interna e externa, a formação em serviço, o acompanhamento do desempenho dos alunos, a realização de reuniões com a equipe e o monitoramento dos projetos institucionais. É muito importante saber de que maneira suas práticas estão contribuindo para o aprendizado dos alunos.

5. Envolvimento de outros segmentos no processo avaliativo

Pais e escolas devem andar de mãos dadas. É muito importante a participação dos pais no processo de ensino-aprendizagem dos filhos. Por parte dos docentes, é importante reunir os pais e mostrar os trabalhos desenvolvidos em sala de aula, compartilhar o andamento das situações didáticas, definir, com a participação dos pais, alguns ajustes para melhorar o convívio entre comunidade e escola, comunicar os avanços alcançados, entre outras. Já a comunidade deverá contribuir no processo ensino-aprendizagem dos alunos ajudando-os com as tarefas de casa, orientando seus comportamentos e dando todo o suporte para que consigam praticar seus estudos em casa. Em alguns momentos, por exemplo, é interessante convidar representantes dos pais e estudantes para participarem do conselho de classe, por exemplo. Esta é uma forma de ouvi-los sobre suas impressões em relação a questões pedagógicas e de comportamento.

6- Trabalho do conselho de classe

É importante que o conselho de classe se concentre nas dificuldades individuais dos alunos, tentando identificar as causas do baixo desempenho e arranjando uma forma de solucionar os problemas. Da mesma forma, o conselho de classe deve refletir sobre a progressão individual dos alunos que se sobressaíram no ano letivo anterior, como foi a participação desses alunos em sala de aula, se realizaram os trabalhos solicitados individual e coletivamente, sua frequência e seu comportamento. Com base nesses dados, fica fácil ver a progressão de cada aluno, permitindo avaliar inclusive se as práticas pedagógicas adotadas estão surtindo o resultado esperado.

7- Plano de ação

Tendo identificado as necessidades é hora de agir. É hora de desenvolver projetos educacionais que atendam as dificuldades individuais dos alunos nem que para isto seja necessário reestruturar o apoio pedagógico ou aprimorar as estratégias adotadas pela escola. No entanto, para que tudo saia dentro do esperado, é necessário que gestores, professores e pais atuem conjuntamente, mobilizem-se e estejam sempre atentos à execução e ao cumprimento das ações estipuladas.

Por Silvana Teixeira.
Fonte: Gestão Escolar/Abril.

Salvar

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!