Fotografando com a câmera digital

Com uma única câmera digital, é possível obter fotos coloridas, em preto e branco, ou com efeitos especiais

Fotografia digital

Para fotografar ao ar livre, pode-se utilizar a sensibilidade de captura ISO 100 

Nos últimos anos, a fotografia digital caiu no gosto popular, já que o acesso a novas tecnologias está mais fácil. Além disso, uma das vantagens é que a câmera digital funciona sem o uso de filme, em seu lugar surgiram o CCD (Charged Coupled Device) ou o CMOS (Complementary Metaloxide Semiconductor), que são sensíveis à luz. Outra vantagem é podermos visualizar a foto, antes mesmo dela ser registrada pela câmera ou logo após o click.

“Daí em diante, pode-se transferir as imagens diretamente para um computador, para serem utilizadas em ilustrações diversas, bem como fazer a sua impressão em impressoras a jato de tinta. Pode-se, ainda, fazer uma ampliação em um minilab digital, usando, neste caso, o papel fotográfico”, afirma Júlio Alessi, professor do curso Fotografia Digital, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

 

Como já mencionamos, na fotografia digital, a luz refletida pelo elemento fotografado é registrada em um sensor de imagem de estado sólido, que é o CCD ou o CMOS. Isso torna possível ajustar a sensibilidade de captura da câmera de acordo com cada condição de luz existente no ambiente, simulando, assim, um filme com diferentes valores ISO.

 

Balanço de branco

 

Nessa função, ajustamos a câmera corretamente de acordo com a condição de luz encontrada no local. Ou seja, mostramos para a câmera qual é a cor branca naquela condição de luz que ela se encontra. Assim, um objeto iluminado por lâmpadas fluorescentes, ao ser fotografado, apresentará os tons verdadeiros de cores, caso o balanço de branco tenha sido ajustado corretamente.

 

As funções de balanço de branco que existem nas câmeras fotográficas digitais são as seguintes:

 

- auto: quando selecionada realiza o balanço de branco automaticamente, considerando-se uma média de toda a iluminação do local;

- daylight: deverá ser utilizada para fotografar em ambientes externos, em dia de céu claro;

- cloudy: deverá ser utilizada para fotografar em ambientes externos, em dias nublados;

- tungsten: função de balanço de branco que deverá ser utilizada para fotografar em ambientes internos, iluminados por lâmpadas de Tungstênio ou incandescentes;

- fluorescent: esta função de balanço de branco serve para fotografar em ambientes iluminados com lâmpadas fluorescentes;

- fluorescent H: esta outra função de balanço de branco também deverá ser utilizada para fotografar em ambientes iluminados com lâmpadas fluorescentes, porém de alta intensidade;

- custom: esta função deverá ser selecionada para ocasiões onde nenhuma outra se aplica adequadamente, por isso requer que o balanço de branco seja realizado.

 

Sensibilidade de captura

 

A sensibilidade de captura refere-se à necessidade de mais ou menos luz para que o processo da fotografia aconteça. Isso se torna mais facilmente compreensível, quando se faz analogia com os filmes do sistema convencional. Existem filmes de baixa, de média e de alta sensibilidade. Filmes de baixa sensibilidade devem ser utilizados em condições de muita luz; os de média sensibilidade em condições normais de iluminação; e os de alta sensibilidade, em condições pouco iluminadas.

 

Nas câmeras digitais, para fotografar ao ar livre, pode-se utilizar a sensibilidade de captura ISO 100; em locais fechados com pouca luz, pode-se utilizar a sensibilidade de captura ISO 400, para fotografar sem usar o flash, e assim por diante. Dessa forma, em um mesmo cartão de memória, é possível ter armazenadas fotos capturadas com diferentes sensibilidades.

 

- Filmes de baixa sensibilidade: são aqueles que possuem ISO de 25 a 50.

- Filmes de média sensibilidade: são aqueles que possuem ISO de 100 a 200.

- Filmes de alta sensibilidade: são aqueles que possuem ISO de 400 a 800.

- Filmes de altíssima sensibilidade: são aqueles que possuem ISO de 1600 a 3200.

 

Modos de captura

 

- Modo automático: quando este modo é selecionado, a câmera fotográfica fará, automaticamente, todos os ajustes, acionamento ou não do flash, abertura do diafragma, velocidade do obturador, e balanço de branco.

- Modo semi-automático: neste caso, também, a câmera fotográfica fará os ajustes de abertura do obturador e de velocidade do diafragma; porém, ela mostrará os valores que serão utilizados no visor. Além disso, ela permitirá ao fotógrafo acionar ou não o flash.

- Modo prioridade abertura do diafragma: este modo deverá ser utilizado, quando for de interesse variar a profundidade de campo da foto a ser obtida, ou quando as condições de luz não forem adequadamente suficientes para obter a foto.

- Modo prioridade velocidade do obturador: o modo prioridade velocidade do obturador, ou tempo de exposição, também poderá ser utilizado para compensar condições de pouca luminosidade, para fotografar elementos estáticos. Quando em movimento, este recurso poderá ser utilizado para criar efeitos especiais na foto.

- Modo manual: neste caso, o fotógrafo exercerá controle total sobre a câmera fotográfica, ajustando abertura do diafragma, velocidade do obturador, foco, balanço de branco, entre outros. Trata-se, portanto, de um modo que requer totais conhecimentos do fotógrafo sobre fotografia e que permite usar a câmera fotográfica para obter os efeitos de iluminação desejados.

 

Captura de fotos com efeitos especiais

 

Como mostrado no filme, muitas câmeras fotográficas digitais permitem capturar fotos com efeitos especiais, que só seriam possíveis em laboratórios de revelação, caso a fotografia fosse obtida pelo sistema convencional. São eles: efeito saturado, neutro, cores claras, sépia e preto e branco. Para isso, o fotógrafo deverá selecionar na sua câmera qual é o efeito que ele pretende obter em determinada fotografia.

 

Obtenção de fotos panorâmicas

 

Para obter uma foto panorâmica, primeiro, será preciso selecionar esta função na câmera fotográfica, o que também deverá ser feito, seguindo as indicações do seu manual. Nessa função, é feita uma sequência de fotos, de tal forma a cobrir todo o elemento, lembrando de deixar uma sobreposição, em cada foto de aproximadamente 25%, para que as emendas possam ser feitas posteriormente.

 

O resultado será, finalmente, uma foto panorâmica, que mostrará, em detalhes, algo impossível de ser mostrado em uma fotografia normal. Além disso, a função panorâmica poderá ser utilizada para giros de até 360º da câmera fotográfica. Ou seja, é possível posicionar-se no centro de um estádio de futebol e obter várias fotos, com as arquibancadas lotadas, para, depois, apresentar tudo isso em uma única foto panorâmica.

 

Confira mais informações, acessando os cursos da área Fotografia.

 

Por Andréa Oliveira

 

Cursos Relacionados

Curso Como Administrar Pequenas Empresas Curso Como Administrar Pequenas Empresas

Com Prof. Hélvio Tadeu

R$ 468,00 à vista ou em até 12x de R$ 39,00 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Estúdio Fotográfico - Montagem e Utilização Curso Estúdio Fotográfico - Montagem e Utilização

Com Prof. Júlio Alessi

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso de Fotografia Curso de Fotografia

Com Prof. Fabrício Cavalcanti

R$ 640,00 à vista ou em até 12x de R$ 53,33 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Outros artigos relacionados à área Fotografia

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade