Peixe Betta - criação em cativeiro, alimentação, reprodução e principais doenças

A criação de peixes Betta é uma atividade simples, podendo ser realizada em pequenos lugares com um baixo custo e com uma boa lucratividade

Como criar peixe Betta em cativeiro   Artigos Cursos CPT

Peixe Betta em cativeiro   Artigos Cursos CPT

O peixe Betta, um dos mais encantadores do mundo, é dotado de extrema beleza, variedade de cores e formas

O peixe Betta, um dos mais encantadores do mundo, é dotado de extrema beleza, variedade de cores e formas. Dificilmente alguma pessoa não se encantaria com tamanha formosura. O peixe Betta, também conhecido como "peixe de briga", tem sua origem no continente asiático (Tailândia, Indonésia, Vietnã, China e outros).

Inacreditavelmente, os peixes Betta possuem como habitat natural as regiões alagadiças, com águas estagnadas e pobres em oxigênio, como brejos, pântanos e campos de plantação de arroz. Toda essa rusticidade, por sua vez, torna esses peixes adaptados a condições que seriam extremamente indesejáveis para outras espécies. São peixes territorialistas e muito violentos se colocados com outros machos da mesma espécie.

Atualmente, podemos encontrar várias linhagens comerciais em casas especializadas. Estas variedades são o resultado de uma longa seleção feita por criadores e, na maioria das vezes, visando a produção de peixes com características fenotípicas desejáveis, como belas nadadeiras e corpo colorido com reflexos metálicos e iridescentes.

O Betta splendens é  a espécie mais comum dentro do gênero Betta. As linhagens são diferenciadas pela coloração, podendo ser vermelhas, amarelas, pretas e em três tonalidades de azul: metálico, royal e esverdeado, e pelo formato das nadadeiras, que podem ser de cauda redonda, cauda-de-véu, cauda-dupla, cauda super delta, crowntail e halfmoon. No entanto, os peixes Betta não são adquiridos apenas como um instrumento ornamental para os mais diversos ambientes. Atualmente, aqui mesmo no Brasil, os peixes Betta vêm sendo utilizados como controle biológico de mosquitos, como os das espécies Aedes aegypti, no Ceará, e o da Culex quinquefasciatus em Pernambuco.

Dicas para a criação do peixe Betta   Artigos Cursos CPT

As linhagens são diferenciadas pela coloração e pelo formato das nadadeiras

A criação de Bettas é uma atividade simples, podendo ser realizada em pequenos lugares com um baixo custo e com uma boa lucratividade. O emprego de novas tecnologias nas áreas de reprodução, genética e nutrição associado à sua rusticidade e alta prolificidade fazem com que o número de criadores aumente a cada ano. Neste sentido, a criação de Bettas deve ser encarada de maneira profissional, visando sempre a obtenção de melhores índices zootécnicos e maiores rentabilidades.

Criação em cativeiro


Em cativeiro não é necessário forma alguma de suplementação de oxigênio, já que a espécie adaptou-se a condições extremas e rústicas em seu habitat natural. É extremamente resistente a mudanças bruscas na temperatura da água, mas a temperatura ideal é em torno de 27,5 ºC. O pH ideal deve estar entre 6,8 e 7,2 e, por ser o Betta originário de água de baixa dureza, os valores de 10 a 12 dH são considerados ideais.

Alimentação


O Betta é um peixe carnívoro. Aceita desde alimentos vivos, como artêmias, dáfnias, larvas de mosquito, enquitreia e larvas de drosófila, até alimentos in natura ou processados, como carne ou coração raspado, camarão, patês e outros alimentos. Atualmente, utilizam-se diversos tipos e formas de alimentos na criação de peixes ornamentais, que podem ser em conserva, congelados, em forma de ração balanceada dentre outros, mas o alimento vivo vem sempre mostrando maior eficácia. Qualquer sobra de comida deve ser evitada, pois ela apodrece na água, favorecendo, assim, uma queda de imunidade dos peixes e deixando-os susceptíveis à infecção por patógenos oportunistas. Por possuírem a boca voltada para cima, percebe-se que esses peixes tendem a se alimentar com maior facilidade na superfície da água, sendo que os alimentos que flutuam têm uma boa aceitabilidade por eles. Nos primeiros dias de vida, a alimentação deve ser feita várias vezes ao dia e com o cardápio variado. Infusórios, artêmias recém eclodidas, microvermes e gema de ovo são os principais alimentos nessa fase. Muito cuidado com a ração comercial. Ela não poderá, de forma alguma, ser a única alimentação a ser fornecida. Os alimentos citados anteriormente, como os in natura e os alimentos vivos, estimulam o apetite dos peixes, fazendo com que eles cresçam rapidamente e bem saudáveis. Em qualquer fase da criação, a alimentação variada e de boa qualidade é de fundamental importância para o bom desenvolvimento dos Bettas, porém deve-se ter o cuidado com a superalimentação.

PEIXES BETTA

O fundo e a parede de trás pintados de preto tem o objetivo de evitar o estresse durante a reprodução e facilitar a coleta dos ovos

Reprodução


Uma característica interessante dessa espécie é a sua precocidade sexual. Exemplares de três meses, se bem alimentados, ou seja, três vezes ao dia, estão aptos à reprodução. Após três meses e meio de vida, as fêmeas estão aptas à reprodução, apresentando melhor desempenho reprodutivo daquelas que foram as alimentadas duas vezes ao dia. O tamanho do aquário geralmente varia de 10 a 30 litros. Para facilitar o manejo e a manutenção, os menores são mais recomendados. O fundo e a parede de trás pintados de preto tem o objetivo de evitar o estresse durante a reprodução e facilitar a coleta dos ovos quando eles caem no fundo. Para seguir uma determinada linhagem, deve-se procurar um casal parecido (nas características de cores, caudas, formato do corpo, agressividade), mas se a intenção é ousar ou reproduzir somente de forma doméstica, pode-se escolher aleatoriamente. Ambos devem ser ativos, agressivos, apresentarem cores vivas e responderem prontamente quando lhes são oferecidos alimentos.

Doenças causadas por fungos


Sob condições ambientais favoráveis, os peixes são resistentes à maioria dos patógenos, porém, quando submetidos a condições estressantes, essa resistência é quebrada. Após sofrer algum estresse, o sistema imune do peixe fica suprimido, levando a uma queda de resistência, o que favorece a proliferação de patógenos oportunistas, como bactérias, fungos, protozoários e vírus, resultando em doenças e mortalidade. Os primeiros sinais de doenças são geralmente inespecíficos. A falta de apetite, a perda de coloração e o encolhimento das nadadeiras estão presentes em praticamente todas as enfermidades que acometem o peixe Betta. Algumas doenças são mais frequentes, ocorrendo mais na época de inverno, quando a temperatura da água dos aquários chega a ser inferior a 15ºC.

- Ictio (Ichthyophthirius multifiliis) - Trata-se de um protozoário ciliado histófago que se alimenta de células epiteliais e de glóbulos vermelhos. Normalmente, parasitam a pele, as nadadeiras e brânquias, porém, eventualmente, está presente na córnea, na boca e no epitélio do esôfago. É considerado como um dos mais frequentes e patogênicos para os peixes, determinando altas taxas de mortalidade. Os peixes contaminados apresentam perda de apetite e ficam inquietos, raspando seu corpo no fundo e no vidro do aquário. Suas nadadeiras ficam encolhidas, e pequenos pontos brancos são observados nas nadadeiras e na pele. Essa doença é conhecida popularmente como doença dos pontos brancos.

- Oodinium (Oodinium ocelatum) - é um protozoário, flagelado, com ciclo semelhante ao do íctio, podendo se encistar no substrato. Possui um caráter explosivo nos aquários, acometendo geralmente todos os peixes e levando a uma obstrução das brânquias e danos nas nadadeiras. Os peixes contaminados apresentam perda de apetite, dificuldades respiratórias, nadadeiras fechadas raspando no vidro do aquário e fundo. Os peixes ficam recobertos por uma fina malha de minúsculos pontos brancos, como se estivessem encobertos em talco, dando a impressão de um veludo. Popularmente é conhecida como doença do veludo. É uma das doenças mais devastadoras dos alevinos de Betta, devendo o criador ficar atento aos primeiros sintomas para iniciar, o mais rápido possível, os tratamentos necessários.

- Saprolegniose (Saprolegnia sp) - é identificada por seu crescimento micelial branco ou cinza claro com aspecto semelhante a algodão. Pode estar presente nos ovos, brânquias, boca e no tecido epitelial dos peixes, geralmente após alguma lesão anterior. Popularmente é chamada de doença do chumaço de algodão, pois as hifas desses fungos crescem de tal maneira para fora do corpo do peixe que parecem amontoados de algodão. Na criação de Bettas, a incidência dessa doença é relativamente alta, principalmente no período de reprodução. Algumas fêmeas que, durante o acasalamento sofreram algum tipo de lesão causada pelo macho podem desenvolver a saprolegniose. Seus ovos também podem ser acometidos; como prevenção, alguns criadores utilizam antifúngicos na água de reprodução.

PEIXES BETTA

Para seguir uma determinada linhagem, deve-se procurar um casal parecido

Doenças bacterianas
Alguns sintomas, como exoftalmia, hidrópsia, nadadeiras necrosadas, lesões ulcerativas e hemorrágicas nos peixes, sugerem que este foi acometido por uma bacteriose.

- Exoftalmia ( Pop-eye ) -  A exoftalmia ocorre geralmente em peixes que habitam águas com baixa qualidade e sem controle de temperatura. Pode ser decorrente de algum trauma, podendo estar associado a outros sinais clínicos, como a hidrópsia. Os olhos apresentam-se inchados e com o aspecto fosco. É considerada uma afecção de fácil tratamento, e esse ocorre por meio de trocas parciais da água e utilização de antibióticos como a tetraciclina. Quando diagnosticado tardiamente, o peixe pode perder o olho afetado.

- Hidropsia - A hidropsia ocorre quando há retenção de líquidos na cavidade celomática, músculos e pele dos peixes, podendo levar à paralisia dos órgãos afetados. O peixe não consegue eliminar água de seu organismo e fica com o ventre abaulado e com as escamas eriçadas. É uma das enfermidades mais temidas pelos aquaristas por ser de difícil tratamento.

- Necrose das nadadeiras - A necrose das nadadeiras ocorre na sua maioria em peixes jovens submetidos a situações estressantes, como variações de temperatura, excesso de amônia e matéria orgânica na água. As nadadeiras ficam esbranquiçadas e se desfazem. Quando diagnosticada e tratada precocemente com antibióticos, seu prognóstico é bom, podendo ocorrer reconstituição das nadadeiras afetadas.

Peixe Betta: constipação intestinal   Artigos Cursos CPT

A constipação intestinal não é provocada por alimentação de má qualidade

- Constipação - A constipação intestinal não é provocada por nenhum tipo de parasita, fungo ou bactéria, é o resultado de uma alimentação de má qualidade, em especial quando se utilizam rações peletizadas com baixos níveis de proteína e de consistência muito dura. O uso rotineiro desse tipo de ração faz com que haja um acúmulo no trato digestivo do animal, impedindo sua defecação. Após aproximadamente meses de utilização desse alimento, a cavidade celomática do peixe fica abaulada, ocorrendo a morte em poucos dias. Rações de boa qualidade nutricional e variações na alimentação diária (utilização de alimentos vivos frescos) podem evitar que essa afecção se instale.

Confira mais informações sobre a Produção de Peixes Ornamentais, acessando os cursos da área Psicultura.

Saiba mais sobre os Peixes Betta, acessando o artigo Peixes Betta - variedades de acordo com o tipo, a bertura e o tamanho da cauda.

Por Silvana Teixeira

Cursos Relacionados

Curso Cultivo de Camarões de Água Doce Curso Cultivo de Camarões de Água Doce

Com Prof. Dr. Wagner Cotroni

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção de Peixes Ornamentais Curso Produção de Peixes Ornamentais

Com Prof. Dr. Manuel Vazquez JR

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Cultivo de Camarões Marinhos Curso Cultivo de Camarões Marinhos

Com Prof. Dr. Prof. Antônio Ostrensky e Prof. Carlos Barbieri Júnior

R$ 412,00 à vista ou em até 12x de R$ 34,33 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Rafael

18 de mai de 2018

Tenho algumas fêmeas a cerca de dois meses e até agora não consegui que elas fiquem ovadas tem alguma dica de como posso adiantar este processo. Alimento sempre com ração, gema de ovo e carne raspada sempre fãs só a troca da água. E a temperatura está sempre em torno de 24 a 25 graus. Obrigado

Resposta do Portal Cursos CPT

18 de mai de 2018

Olá Rafael,

Para mais informações recomendamos que consulte um pet shop especializada em peixes Bettas.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Marina

14 de abr de 2018

Oii meu peixe beta esta doente e eu não sei o que ele tem. Já comprei remédio Bacter e não sei manusear, ele esta magrinho e só fica no fundo do aquário.

Resposta do Portal Cursos CPT

16 de abr de 2018

Olá Marina,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Recomendamos que consulte uma pet shop em sua região para mais informações.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Jenaina de souza machado

2 de jan de 2018

Bom dia comprei hj um beta posso colocar pedrinhas no fundo do aquário obrigado

Resposta do Portal Cursos CPT

3 de jan de 2018

Olá Jenaina de Souza,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Você pode colocar as pedrinhas no aquário, sem problema algum.

Atenciosamente,
Victor Sampaio

fabio

15 de set de 2017

Tenho 1 peixe betta que de repente apareceu com a barbatana roída. Faço a troca parcial da agua semanalmente, meço o ph e a amônia regularmente e tomo o cuidado de não deixar restos de comida nem o aquário com restos no fundo. Fiz o tratamento com bacter por 5 dias e eles está bem. Gostaria de saber se alguém sabe me dizer se existe alguma tratamento para que a barbatana se recupere, já que a um tempo atrás tive o mesmo problema com outro peixe e ao contrario do que o vendedor da loja onde comprou disse, a barbatana não se recupera com o tempo. Será que alguém pode me dar uma luz que não seja um texto copiado e colado ou um redirecionamento pra outro site, tipo um "clique aqui"?

Resposta do Portal Cursos CPT

15 de set de 2017

Fabio,

esse mesmo comentário, feito anteriormente, já foi respondido.

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

fabio carnevale

14 de set de 2017

Cruzei um casal de bettas essa semana e tenho algumas duvidas. Quanto tempo leva pro ovos eclodirem? Li que o filhotes precisam de comida após o terceiro dia de vida e que aconselha se artemias recém eclodidas, mas isso pra mim é inviável, ja que não crio e não se encontra para venda com facilidade. Alguém sabe se há uma segunda opção de alimento para os filhotes ?

Resposta do Portal Cursos CPT

14 de set de 2017

Olá, Fabio.

Esse mesmo comentário, feito há dois meses, já foi respondido.

Atenciosamente,

Renato Rodrigues

fabio

11 de set de 2017

Tenho 1 peixe betta que de repente apareceu com a barbatana roída. Faço a troca parcial da agua semanalmente, meço o ph e a amônia regularmente e tomo o cuidado de não deixar restos de comida nem o aquário com restos no fundo. Fiz o tratamento com bacter por 5 dias e eles está bem. Gostaria de saber se alguém sabe me dizer se existe alguma tratamento para que a barbatana se recupere, já que a um tempo atrás tive o mesmo problema com outro peixe e ao contrario do que o vendedor da loja onde comprou disse, a barbatana não se recupera com o tempo. Será que alguém pode me dar uma luz que não seja um texto copiado e colado ou um redirecionamento pra outro site, tipo um "clique aqui"?

Resposta do Portal Cursos CPT

11 de set de 2017

Olá, Fábio.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. A orientação é que você procure um profissional pisciultor, que é a pessoa que entede do assunto e poderá te dar informações que você não encontrará na internet.

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

JEAN

31 de ago de 2017

Boa tarde, meu Betta macho comeu os ovos depois de um tempo, apos a fêmea desovar isso seria normal ou já era o ninho e a desova.

Resposta do Portal Cursos CPT

31 de ago de 2017

Olá, Jean.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Ao que tudo indica, o macho não comeu os ovos, mas sim, pegou para colocá-los no ninho e a única forma de fazê-lo é com a boca. Caso os ovos tenham desaparecido, pode ser que o macho tenha comido. Na próxima tentativa, caso ele coma novamente, terá que ser descartado, pois existem machos que são devoradores de ovos e não servem para reprodução.

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

sabrina

17 de ago de 2017

Olá, gostaria de saber se posso dar qualquer tipo de pate para o meu Betta, pode ser de presunto (daqueles que vende no supermercado?) Obrigada pela ajuda.

Resposta do Portal Cursos CPT

17 de ago de 2017

Olá, Sabrina.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Não! Você deverá alimentá-lo com alimentos específicos para ele. Confira algumas dicas nesse link.

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

fabio carnevale

27 de jul de 2017

Cruzei um casal de bettas essa semana e tenho algumas duvidas. Quanto tempo leva pro ovos eclodirem? Li que o filhotes precisam de comida após o terceiro dia de vida e que aconselha se artemias recém eclodidas, mas isso pra mim é inviável, ja que não crio e não se encontra para venda com facilidade. Alguém sabe se há uma segunda opção de alimento para os filhotes ?

Resposta do Portal Cursos CPT

27 de jul de 2017

Olá, Fabio.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. O ovo demora, em média de 24h à 48h para eclodir. O período pode ser mais longo (ou curto) dependendo de diferentes fatores, sendo que um fator determinante é a temperatura da água (quanto mais quente, menos tempo). Sobre a alimentação, você deverá alimentá-los com infusórios. Leia mais aqui.

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

Kaylane de Sousa Cardoso

19 de jun de 2017

Gostei muito do texto sobre o peixe betta

Resposta do Portal Cursos CPT

19 de jun de 2017

Olá, Kaylane.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo! :)

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

Outros artigos relacionados à área Piscicultura

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade