WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Dietas para vacas no pré-parto? Aprenda alguns segredos aqui!

Precisando dar aquela incrementada na alimentação de suas vacas no período pré-parto? Saiba que podemos ajudar. Leia essa matéria e aprenda os segredinhos de uma dieta balanceada e forte

Dietas para vacas no pré-parto? Aprenda alguns segredos aqui!   Artigos CPT

Se você, pecuarista de sucesso, precisa dar aquela incrementada na alimentação de suas vacas no período que antecedo ao parto, saiba que podemos ajudar. Acompanhando essa matéria até o final, você aprenderá os segredinhos de uma dieta balanceada e forte. Vamos lá?

A primeira coisa a saber sobre a alimentação de vacas no pré-parto é que, atualmente, “as dietas são formuladas com menor densidade energética, proporcionando, mesmo com o menor consumo total de nutrientes, o maior consumo de matéria seca. Isso leva a um menor desafio para o rúmen e para o fígado da vaca”, explica Pedro Henrique de Araújo Carvalho, professor do Curso CPT Estratégias de Alimentação para Vacas em Pré-parto e Lactação.


É importante ressaltar nesse momento que quanto maior o consumo de matéria seca, menores as chances de doenças metabólicas, especialmente a cetose.


No Brasil, tem-se como opções mais acessíveis de volumosos a pastagem e a silagem de milho.
Entretanto, a pastagem pode fornecer ao animal alta concentração de potássio e isso pode levar à hipocalcemia.


Já a silagem de milho possui alto valor nutricional e boa palatabilidade. Porém, ela proporciona alto consumo de energia e, por isso, se for utilizada como única fonte volumosa, propicia o aumento de peso.


Como resultado, haverá um grande número de vacas com escore corporal elevado ao parto, o que não é ideal.
Por isso, muitas vezes, será necessária a inclusão de duas fontes diferentes de volumosos na alimentação, como a silagem de milho e algum volumoso de baixa densidade energética.

Em relação à fonte de energia, podem ser utilizados o milho e a polpa cítrica. Porém, essa última deve ser evitada na alimentação de vacas em pré-parto, pois, durante a peletização, existe a adição de cal, que faz com que a polpa seja um alimento com alto teor de cálcio, o que favorece a ocorrência de hipocalcemia logo no pós-parto.


A utilização de alguns ingredientes associados aos níveis nutricionais das dietas das vacas deverá ser específica para cada categoria, baseando-se principalmente no consumo de matéria seca.

 

Um pouco mais sobre o que encontrar no Curso CPT? Assista ao vídeo!


 


Gostou das nossas dicas? Leia a(s) matéria(s) abaixo e aprenda mais sobre o assunto:


- Lipídios na alimentação de vacas em lactação. Sim ou não? Muito ou pouco?

Conheça os Cursos CPT da área Gado de Leite.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!