WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

"vaca-secando-sem-apetite"

Identificação do cio em vacas leiteiras - importância para o produtor

Para obter um intervalo entre os partos de 12 meses, e alcançar maior eficiência produtiva, é preciso que a vaca leiteira emprenhe até 90 dias após a parição, apesar de no Brasil este tempo médio ser de 18 meses. Não detectar o cio de vacas a tempo em propriedades leiteiras é uma falha que custa caro à produção, já que a inseminação é atrasada, aumentando o intervalo entre partos, reduzindo a produtividade leiteira e o número de bezerras nascidas. Mas, os prejuízos não param por aí. Quando não se percebe o cio, o produtor tem seus gastos elevados, pois tem de custear a manutenção de vacas improdutivas.

Responda: Quantos dias dura o período seco das vacas?

Considera-se que o período pré-parto das vacas, também conhecido como período seco, dura 60 dias. Esse período é muito importante para que a glândula mamária (células da glândula) se regenere e a vaca tenha uma lactação normal, ou seja, expresse todo o seu potencial de produção de leite, desde que a alimentação não limite o processo.

Concurso de vacas leiteiras - itens classificatórios

Nos Concursos de Vacas Leiteiras, muito comuns em exposições agropecuárias em todo o Brasil e no exterior, a avaliação da aparência física do animal conta como item classificatório. Neste sentido, analisa-se toda a estrutura externa da vaca, ou seja, entram na classificação itens como garupa, estatura, frente anterior, dorso, entre outros.

Concursos de vacas leiteiras - terminologias para ordenar as categorias

No Workbook, documento preparado por um grupo de especialistas em julgamento e na avaliação de vacas leiteiras, estão descritas todas as terminologias utilizadas pelos juízes ao avaliar um determinado animal. Este documento tem como objetivo auxiliar a exposição oral do jurado (ao explicar para o público que expõe animais ou assiste ao julgamento de animais) quando faz suas considerações sobre as vacas leiteiras participantes dos concursos nas exposições agropecuárias. No Brasil, os juízes geralmente também empregam, de certa maneira, os mesmos chavões na hora de explicar a ordem de animais dentro de cada categoria, enfatizando os pontos positivos e (ou) negativos de um animal para justificar o ordenamento dos animais classificados. Essas terminologias estão expressas em termos positivos e negativos para cada grupamento de características. Veja os gráficos de terminologias abaixo:

Principais causas do vazamento do leite em vacas secas

No período de secagem, tanto o volume de leite como a pressão no úbere aumentam significativamente com o acúmulo de leite. Como consequência, ocorrem vazamentos nos tetos da vaca, o que favorece a penetração de bactérias causadoras da mastite. Geralmente, alguns sinais comprovam essa disfunção, como fluxo de leite dos tetos ou leite no chão logo abaixo do úbere da vaca.

3 principais raças de vacas leiteiras taurinas criadas no Brasil

As raças de vacas leiteiras taurinas apresentam elevado desempenho e alta produtividade. Embora elas sejam dóceis e apresentem boa conversão alimentar, elas não apresentam rusticidade, o que as torna mais sensíveis. Mesmo assim, por serem excelentes produtoras de leite, as vacas europeias são utilizadas em cruzamentos para geração de animais mais produtivos e resistentes.

Como fazer tomate seco - passo a passo e ingredientes necessários

O tomate é uma das hortaliças mais importantes do mundo. É cultivado em diferentes regiões e tem inúmeras formas de utilização. Atualmente, percebe-se que muitas famílias têm conseguido uma fonte de renda extra com o processamento caseiro do tomate, principalmente com a produção e a comercialização do tomate seco, amplamente vendido no comércio para pizzarias, supermercados e restaurantes. Quer aprender a fazer esta deliciosa iguaria? Adquira os ingredientes abaixo, siga o passo a passo e mãos à obra!

Importância do controle reprodutivo de vacas leiteiras

O manejo reprodutivo constitui a essência da continuidade e do sucesso da criação. Trata-se da aplicação de técnicas e procedimentos que possibilitem, direta e indiretamente, a reprodução eficiente dos animais, tendo por base a sua relação com a natureza ou sua adaptação harmônica com o ambiente artificial aos quais são submetidos por necessidades inerentes ao sistema produtivo. Embora existam muitas ações rotineiras de manejo que estão diretamente relacionadas ao manejo reprodutivo, pode-se afirmar que qualquer tipo de manejo proporcionado ao rebanho, de alguma forma, terá alguma influência na reprodução.

O desafio de todo pecuarista? Alimentação de vacas leiteiras no parto e pós-parto

A alimentação de uma vaca de alta produção continua sendo um desafio, principalmente no início da lactação, quando o consumo de matéria seca pode ser o fator limitante para sua produção de leite. “Não há apenas o aumento do requerimento nutricional mas também o de sua densidade na dieta, para superar o limitado consumo que ocorre nesta fase, portanto, fornecer uma dieta balanceada, neste e nos demais períodos, é a chave para o sucesso”, explica Dr. Luciano Patto Novaes, professor do Curso CPT Manejo da Vaca Gestante no Parto e Pós-Parto.

O sucesso na pecuária de leite? Eficaz manejo alimentar das vacas

Alimentar e manejar corretamente as vacas de leite durante o ciclo da lactação e gestação é de importância capital para o sucesso zootécnico, econômico e financeiro de um rebanho leiteiro. “Não se apresenta como uma simples tarefa de juntar ingredientes formulando um concentrado, acrescentá-lo a forragens conservadas, preparando uma ração completa em um sistema de confinamento ou sua combinação para suplementação de vacas mantidas a pasto”, explica Dr. Luciano Patto Novaes, professor do Curso CPT Manejo da Vaca Gestante no Parto e Pós-Parto.

Fique por dentro das novidades!