WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Resultados da busca para "quantidade-de-capim-e-nutrientes" ()

Gramas e gramados - como fazer o controle de plantas daninhas

As plantas daninhas, como o Capim-pé-de-galinha, o Capim marmelada e o Capim braquiária, quando crescem, interferem no desenvolvimento da grama, causando prejuízos na produção, competindo com a cultura por água, luz e nutrientes, exercendo, em certas vezes, inibição química. Alguns estudos mostram que 20 a 30% da produção nacional de grama se perde por causa do ataque de plantas daninhas, além de elas serem hospedeiras de pragas e doenças. As práticas mais difundidas para o controle das plantas daninhas são: o arranquio, a capina, a roçada e, por fim, o controle químico.

Quer aumentar a quantidade de nutrientes do solo? ADUBE!

A adubação tem como objetivo principal manter ou aumentar a quantidades de nutrientes do solo, de tal forma que as deficiências do solo, em virtude da natureza do material de origem, do clima e do manejo, sejam resolvidos, afirma Júlio César Lima Neves, professor do Curso a Distância CPT Aplicação Econômica de Adubos.

Fertirrigação de pastagem - técnica de grande benefício ao meio rural

A irrigação de pastagem é uma técnica que traz muitos benefícios ao meio rural. Deve ser encarada como um processo de suprimento de água para as culturas, na quantidade e na hora correta, evitando, assim, desperdícios de água e gastos desnecessários. Sua principal função é proporcionar um aumento no consumo de nutrientes e aumentar a atividade de vida do solo. Isso significa que, se não houver uma reposição equilibrada de nutrientes, via adubação, o sistema pode entrar em colapso. Em resumo, de nada adianta irrigar as pastagens sem fazer adubação.

Aprenda sobre a planta daninha capim-amargoso

O capim-amargoso (Digitaria insularis) é uma das plantas daninhas mais prejudiciais a cultivos de grãos, como milho e soja. São mais de dois anos de ciclo produtivo com propagação por sementes e desenvolvimento de rizomas – espécie de caule enraizado, que cresce horizontalmente, o que favorece a sua rebrota.

Adubação orgânica e química do solo

A adubação orgânica e química do solo tem como objetivo principal manter ou aumentar a quantidade de nutrientes do solo, de tal forma que suas deficiências, em virtude da natureza do material de origem, do clima e do manejo, sejam sanadas. Quanto à recomendação de adubação, normalmente, a tarefa consiste em estabelecer em que classe de teor está o resultado da análise, o que conduz as quantidades de P2O5 e K2O a serem aplicadas. As quantidades de fertilidade recomendadas são específicas para cada cultura e divididas em adubação de plantio e de cobertura.

Recomendação de adubação

A adubação tem como objetivo principal manter ou aumentar a quantidade de nutrientes do solo, de tal forma que as deficiências do solo, em virtude da natureza do material de origem, do clima e do manejo, sejam resolvidas. “Quanto à recomendação de adubação, normalmente a tarefa consiste em estabelecer em que classe de teor está o resultado da análise, o que conduz as quantidades de P2O5 e K2O a serem aplicadas”, afirma Eurípedes Malavolta, professor responsável pelo Curso a Distância CPT Análise de Solo e Recomendação de Calagem e Adubação, em Livro+DVD e Curso Online. As quantidades de fertilidade recomendadas são específicas para cada cultura e divididas em adubação de plantio e cobertura.

Irrigação: relação entre solo, água, clima e planta

Todas as plantas absorvem água e nutrientes do solo. O solo é um sistema composto por uma parte sólida e outra porosa. A parte sólida é formada por minerais que se agrupam , constituindo os agregados. No interior dos poros, existem ar e água. Após a chuva ou a irrigação, parte da água fica retida nos poros para ser posteriormente utilizada pelas plantas. Por isso, para que elas se desenvolvam bem, é necessário haver no solo, além dos nutrientes, água e ar em quantidades adequadas.

Nutrição de plantas - principais nutrientes e funções

A nutrição mineral de plantas nos fornece informações sobre quais elementos são essenciais às plantas, quais suas funções, como são absorvidos, transportados e redistribuídos. As plantas são compostas por 70 a 90 % de água e o restante é o material seco. No material seco, observa-se que 90% ou mais é formada somente por três elementos: o carbono (C), o hidrogênio (H) e o oxigênio (O). O C vem do ar, o O do ar e da água e o H vem da água. Dessa maneira, observa-se que, na natureza, o solo é responsável por apenas 1% da composição da planta, mas isso não significa que ele é menos importante. Na verdade, todos os elementos que compõem a planta são essenciais.

Pastejo rotacionado - sistema de reciclagem de nutrientes

Observa-se, atualmente, crescente interesse em se estudar os níveis de nutrientes minerais reciclados no sistema da pastagem e a sua distribuição. Este interesse está sendo despertado devido ao ressurgimento de sistemas baseados no manejo intensivo da pastagem, através da simples subdivisão e adoção de pastejo rotacionado.

Capivara - manejo alimentar no sistema intensivo de criação

Os pastos mais frequentemente oferecidos são o capim-fino e a grama estrela. Porém, como o custo de cercar com tela de alambrado é o principal gasto para o estabelecimento da criação de capivaras no sistema semi-intensivo, seria mais interessante cercar apenas uma pequena área em volta de uma lagoa ou açude (10 a 20 m de margem) e o plantio de uma forrageira de alta produtividade fora da área do criadouro, realizando-se o corte e o fornecimento diariamente. A preferência tem sido pelo capim elefante (Napier ou Camerom) cortados em intervalos de 60 dias na estação das águas. Durante a estação seca, em virtude da menor produtividade desse capim, pode-se realizar o fornecimento intercalado com cana-de-açúcar, rolão-de-milho ou ração.

Fique por dentro das novidades!