Resultados da busca para "pode-consumir-galinha-com-verme"

Por que consumimos? Responda se puder!

Consumimos por necessidade? Consumimos por status social? Consumimos por que somos induzidos? Consumimos por que somos compulsivos? Ou consumimos por que não há nada melhor a fazer? A resposta é muito simples: consumimos por nada disto, por tudo isto e, talvez, por tudo isto e muito mais.

Dicas sobre a criação de galinhas caipiras

O setor da avicultura que produz carne de galinha caipira está em constante expansão devido à boa aceitação do mercado. Ao contrário do que muitos pensam, o termo “galinha caipira” diz respeito à forma como a galinha é criada, não a uma raça de galinhas. É muito procurada por ser considerada mais saudável, pois sua alimentação é natural e sua criação é livre.

Confira as raças de galinha poedeira e para abate

As galinhas apresentam corpo coberto por penas com coloração própria da raça. As cores mais comuns são preta, branca e marrom - a quantidade de penas varia de uma espécie para outra. Embora as galinhas sejam consideradas aves de pequeno porte, algumas raças podem chegar a 7,0 kg, como a Paraíso Pedrês.

Galinha caipira - aprenda a escolher a melhor ave para o consumo

A exigência por textura, coloração e sabor natural tem estimulado os pequenos e médios produtores, que não teriam como competir no sistema industrial, a se voltarem para esta atividade de produção de alimentos alternativos, como a galinha caipira.

Galinha D`Angola - sua criação pode gerar lucro certo para o produtor

A galinha D'Angola surgiu, como o próprio nome já diz, em Angola, na África. Muito conhecida também como guiné, galinha-do-mato, capote, capota, sakué, pintada ou fraca, é uma ave bastante procurada no mercado, pois além de fornecer carne e ovos. Sua carne tem consistência firme e é muito saborosa, sendo comparada a do faisão. Muitos a criam como ornamental, pois possui penas muito bonitas. Por ser muito barulhenta e estressada, a Galinha D'Angola é usada como animal de guarda, além de colaborar com o equilíbrio biológico, pois devora lagartas, formigas, carrapatos, cobras e escorpiões.

Por que algumas galinhas comem os próprios ovos?

Quando bem alimentadas e em condições favoráveis e adequadas de manejo, as galinhas têm excelente produção de ovos. Já o contrário, ou seja, quando há uma carência de nutrientes na alimentação das galinhas, é possível notar que a casca dos ovos ficam moles, com aparência de plástico, flexíveis e vulneráveis à quebra. Tendo contato com o conteúdo dos ovos e descobrindo que ele é rico em proteínas e gordura e que a casca é uma boa fonte de cálcio, as galinhas começam a quebrar e comer os ovos de propósito. Para piorar a situação, as outras aves passarão a imitar a companheira.

Como é o aparelho reprodutor de uma galinha?

O aparelho reprodutor de uma galinha difere sensivelmente do que se observa entre os mamíferos. A maior parte do desenvolvimento embrionário se dá fora do organismo materno. Por isso, a célula reprodutiva feminina é envolvida por grande quantidade de material nutritivo, necessário à alimentação do embrião.

Como deve ser a criação doméstica de galinhas

Seja para consumo próprio ou para a comercialização de ovo e carne, toda propriedade possui potencial para a criação doméstica de galinhas, independentemente do tipo de produção ou da atividade principal desempenhada nela. Isso porque a criação é relativamente fácil, barata e há um bom mercado consumidor para esses produtos.

Como reduzir o consumo de energia ao usar eletrodomésticos

Depois do chuveiro, os eletrodomésticos são a segunda maior fonte de consumo de energia elétrica em uma residência. Por menor que seja a potência, a utilização de um eletrodoméstico deverá ser feita, para obter a máxima eficiência, isto é, obter um resultado satisfatório com o uso do equipamento, com o menor consumo de energia possível. Entretanto, os meios de evitar desperdícios de energia elétrica, com a utilização desses equipamentos, são variáveis em função das características de operação de cada um

Manutenção de jardins: podas de limpeza e formação

Basicamente, um jardim bonito e bem cuidado precisa de dois tipos de podas: as de limpeza e formação. Em todas elas são necessárias algumas ferramentas. A tesoura de poda é a principal delas, podendo ter lâmina curva ou lâmina reta, todas as duas com a mesma função. Servem para podar qualquer tipo de ramo, desde os herbáceos mais grossos, até os lenhosos mais finos. "O melhor corte é obtido com a parte interna das lâminas, nunca como bico da tesoura. Com a parte interna, o corte é feito com maior firmeza", afirma Eduardo Elias Silva dos Santos, professor do Curso a Distância CPT Planejamento, Implantação e Manutenção de Jardins, em Livro+DVD e Curso Online. Com relação à manutenção, o único cuidado é fazer uma boa limpeza após o uso, em seguida aplicar anticorrosivo e óleo de máquina nas juntas.

Atendimento Online
Quer Facilidade