WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Resultados da busca para "como-saber-qual-a-angola-e-o-macho-e-a-femea" ()

Peixes - você sabe como escolher os bons pescados para o consumo?

Todos sabemos da grande importância dos alimentos para a nossa vida. Eles são fontes de vitaminas, proteínas, cálcio, sais minerais e muitos outros nutrientes indispensáveis à manutenção do nosso organismo. No entanto, não basta apenas consumi-los para estarmos em dia com nossas funções vitais, é essencial que saibamos escolher bons alimentos, de boa procedência, saudáveis, livres de toxinas, agrotóxicos e quaisquer outros fatores que ponham a nossa saúde em risco. E isso não diz respeito apenas a frutas, legumes e cereais, estão incluídos no cardápio, também, os enlatados, os embutidos e as carnes. Neste sentido, é importante ressaltar que a ingestão de alimentos estragados podem causar transtornos incalculáveis ao indivíduo, que vão desde alergias e má digestão até a morte. Portanto, saber como escolher o que vai ser consumido é essencial e para tal, faz-se necessário observar nos alimentos sua coloração, odores, aspectos físicos, texturas e muitas outras características classificatórias. Mas, e quanto aos peixes? Como fazer para atestar sua qualidade para o consumo? Se você tem alguma dúvida quanto a isto ou caso não saiba mesmo como fazê-lo, estude a tabela abaixo. Ela irá ajudá-lo a fazer a melhor escolha ao comprar o seu pescado. Veja:

Arroz de forno cremoso - aprenda a fazer esta receita

Que o arroz é um alimento tradicional, seja no Brasil ou fora dele, todo mundo sabe. Que o arroz soltinho, temperadinho e branquinho é uma delícia, também todo mundo sabe. Que o arroz acompanha qualquer tipo de preparação gastronômica é outro fato que o mundo inteiro sabe. Agora, que um arroz cremoso, acompanhado de salada e carne, é de comer rezando, isso quase ninguém sabe.

Hábitos e características da galinha da angola

Galinhas da angola, ou numida melagris galeata, constituem uma espécie avícola cujas características são bastante próximas às dos faisões. Essa ave é originária da África e foi trazida para o Brasil pelos portugueses durante o período de colonização. Mesmo depois de tanto tempo sendo considerada um animal domesticado, a galinha da angola ainda apresenta traços dos seus hábitos selvagens. Elas voam sempre que se sentem ameaçadas e escondem seus ninhos em locais de difícil acesso quando são criadas soltas na propriedade.

Galinha D`Angola - sua criação pode gerar lucro certo para o produtor

A galinha D'Angola surgiu, como o próprio nome já diz, em Angola, na África. Muito conhecida também como guiné, galinha-do-mato, capote, capota, sakué, pintada ou fraca, é uma ave bastante procurada no mercado, pois além de fornecer carne e ovos. Sua carne tem consistência firme e é muito saborosa, sendo comparada a do faisão. Muitos a criam como ornamental, pois possui penas muito bonitas. Por ser muito barulhenta e estressada, a Galinha D'Angola é usada como animal de guarda, além de colaborar com o equilíbrio biológico, pois devora lagartas, formigas, carrapatos, cobras e escorpiões.

Galinha D'angola - saiba tudo sobre a criação dessas aves

As galinhas d'angola são aves de grande beleza, de plumagem alvinegro, barulhentas e de carne muito saborosa e calórica. Por possuir gosto muito característico, parecido com o do faisão, sua carne é muito apreciada na gastronomia para a confecção de pratos finos e pode ser encontrada em restaurantes sofisticados por todo o país. Típicas do norte e do nordeste do Brasil, elas fornecem aos criadores três opções de comercialização: da carne, dos ovos e para a ornamentação, fazendo com que muitos empreendedores apostem nesta atividade sob a promessa de lucro garantido. No entanto, apesar de fácil criação, muitos cuidados devem ser dispensados às galinhas d'angola nos primeiros meses de vida, principalmente quanto a alimentação, temperatura, instalações e manejo.

Sistema circulatório: você sabe o que o compõe e qual a sua função?

Você já deve ter ouvido falar, e muito, sobre o sistema circulatório do corpo humano, mas você sabe o que o compõe? Suas principais características e funções? Se ainda não possui essas informações ou está cheio de dúvidas, está na hora de saber mais sobre ele. O primeiro passo a saber, então, é que a função principal do sistema circulatório é proporcionar adequada nutrição e fornecer oxigênio para todas as células do corpo humano.

O Diabetes é uma doença séria. Cuide-se!

O Diabetes é uma doença séria, que requer cuidados especiais e é a terceira causa de morte no mundo. Mesmo com os avanços da medicina, no Brasil, dos 9 milhões de diabéticos apenas a metade sabe que tem a doença e dos que sabem, 23% não recebem tratamento adequado.

O que determina de fato o desenvolvimento de um município?

Você sabe o que faz um município crescer? Sabe apontar qual o principal fator que impulsiona lideranças e cidadãos a quererem uma vida melhor para toda a população que habita um determinado local? Não? O sonho! A construção de uma abordagem de desenvolvimento de um município, na maioria dos casos, ocorre de forma pouco sistemática no seu começo, só tomando algum corpo mais facilmente identificável, quando o sonho inicial de algumas poucas lideranças, passa a ser o sonho e aspiração de um grupo maior de pessoas presentes nesse território. Trata-se de um processo eminentemente endógeno, no sentido de que somente o inconformismo das pessoas de um determinado território com a sua situação e, por conseguinte a situação do local em que vivem é que pode dar início a todo o processo.

Como as rãs se reproduzem, você sabe?

Na natureza, a reprodução nos anfíbios Anura (rãs, sapos e pererecas) é precedida por uma vocalização do macho para atrair a fêmea. O acasalamento ocorre na água, com fecundação externa. “O macho abraça o dorso da fêmea, e simultaneamente ocorre a liberação dos gametas e, em consequência, a fecundação.

Vai castrar leitões machos? Saiba o que fazer e principais cuidados

A castração dos leitões machos deve ser feita antes dos doze dias de idade; quanto mais novo for o leitão, mais simples será a operação - com uma semana, por exemplo. “O processo exige procedimentos meticulosos quanto à higiene pessoal e dos instrumentos. O tamanho do corte deve ser suficiente para permitir a drenagem adequada”, afirma Dr. Paulo César Brustolini, professor do Curso a Distância CPT Manejo de Leitões do Nascimento ao Abate.

Fique por dentro das novidades!