WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Fale com uma Especialista
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

5 cuidados pós-cirúrgicos em cães

As cirurgias tornam os cães debilitados, o que exige alguns cuidados pós-cirúrgicos para que a recuperação dos animais seja a mais rápida possível

5 cuidados pós-cirúrgicos em cães

Em algum momento de suas vidas, os cães podem ser submetidos a cirurgias, desde as mais simples às mais complexas. A castração de cães e cadelas, por exemplo, é uma das cirurgias mais comuns no universo dos pets. Entretanto, esses procedimentos cirúrgicos invasivos os deixam debilitados, o que exige alguns cuidados pós-cirúrgicos para que a recuperação dos animais seja a mais rápida possível.

Coloque equipamentos de proteção no animal


Cirurgias invasivas deixam pontos em determinadas partes do corpo do cão. Principalmente quando começam a cicatrizar, essas áreas repuxam e coçam incomodando o animal. Com isso, ele tenta lamber e coçar os pontos com os dentes e as patas, o que pode machucar o local da cirurgia. Por esse motivo, quando o cão sair da sala cirúrgica, já coloque o colar elisabetano em seu pescoço, ou vista nele uma roupa pós-cirúrgica.

Prepare um local calmo para o cão descansar


Para passar por uma cirurgia, o cão é anestesiado, mesmo que seja um procedimento simples. Assim que acorda, o animal tende a ficar sonolento e até mesmo enjoado. Por esse motivo, é importante que o tutor escolha um local calmo para que o cão possa repousar até se recuperar totalmente dos efeitos da anestesia. Portanto, nada de barulho, brincadeira ou passeio até que ele esteja bem novamente.

Ministre os medicamentos prescritos pelo veterinário


A cirurgia pode causar dores no cão. Não é mera coincidência que o médico veterinário prescreva alguns medicamentos para não permitir que o animal sofra. Além dos remédios para dor, o profissional prescreve antibióticos e anti-inflamatórios para prevenir possíveis infecções e inflamações no local da cirurgia. Todos eles têm horários certos para ministrar no cão e, por isso, o tutor deve seguir à risca esses cuidados para não gerar complicações.

Mantenha o cão bem alimentado


Outro cuidado pós-cirúrgico refere-se à alimentação do cão. O procedimento cirúrgico normalmente afeta o apetite do pet, que deixa de comer a ração. Entretanto, o tutor não pode permitir que isso aconteça. Ele deve manter o cão bem alimentado para que a recuperação do animal seja rápida. Se necessário, substitua a ração por alimentos úmidos (sachês ou pastas) próprios para cães.

Retorne com o animal ao veterinário

Salvo os pontos invisíveis, que não requerem remoção, existem pontos cirúrgicos que precisam ser retirados pelo médico veterinário. Além disso, o profissional precisa avaliar o processo de cicatrização, ou ainda se há infecção ou inflamação no local da cirurgia. Por todos esses motivos, o tutor deve retornar com o cão à clínica veterinária. Dessa forma, o animal receberá todos os cuidados necessários à sua plena recuperação.

Conheça os Cursos CPT da Área Pet:

Cuidar e Educar o Seu Cão

Primeiros Socorros para Cães e Gatos - Principais Acidentes

Primeiros Socorros para Cães e Gatos - Parada Respiratória e Cardíaca, Desmaios, Estado de Choque e Convulsões

Fonte: Blog Tudo Vet

Por Andréa Oliveira

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis Pet - saiba tudo sobre raças e cuidados

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!