WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Curso Segredos do Vinho

Quer fazer mudas de morango? Podemos ensinar!

O sucesso da produção de mudas de morangos é que essa atividade deve ser separada da produção de frutos. As plantas ideais para a produção de mudas são as chamadas matrizes básicas de morango

Quer fazer mudas de morango? Podemos ensinar!   Artigos CPT

Quer aprender a fazer mudas de morango? Então você está no lugar certo. Podemos ajudar e para dar início ao nosso trabalho, é importante deixar claro que as considerações aqui apresentadas são fruto de orientações pessoais e estudos de textos publicados pelo pesquisador Juarez Antonio Betti, Especialista em Virologia do Instituto Agronômico de Campinas – IAC, ok?

Pois bem, vamos lá! Uma questão fundamental para o sucesso da produção de mudas é que essa atividade deve ser separada da produção de frutos, e sob a ótica da busca de uma planta realmente sadia, não podemos iniciar a produção de novas mudas a partir do lote utilizado na produção de frutos, pois estas, fatalmente estarão com “estado fitossanitário inferior”. Portanto, as plantas ideais para a produção de mudas são as chamadas matrizes básicas e podem ser encontradas em instituições de pesquisa e extensão rural.

As matrizes


A importância do uso de matrizes básicas se dá pelo fato de que essas plantas têm garantia da isenção de doenças, principalmente as causadas por vírus. Normalmente, as instituições de pesquisa e extensão rural fornecem para o produtor um pequeno número de plantas matrizes, pois a partir de uma única matriz básica, o produtor pode obter de 50 a 100 mil mudas, principalmente se utilizar as técnicas para multiplicação de telado e multiplicação a campo.

Juarez Antonio Betti explica que o produtor de mudas, quer seja visando a venda de mudas, como para uso próprio, tem duas possibilidades de obtenção de matrizes: fazer a produção em telado, a partir de matrizes básicas sadias, ou adquirir matrizes produzidas através de multiplicação “in vitro”.

Para formação e manutenção de lotes básicos em telado, é necessário seguir algumas orientações operacionais importantes:


- o substrato a ser utilizado, seja composto caseiro ou produto comercial, deverá ter garantias contra contaminação por fungos de solo e nematóides, como prática recomendada, faz-se uso da desinfecção que pode ser realizada com a utilização do calor (fornos ou solarizadores); Ainda com relação ao substrato, é importante que o mesmo não contenha excesso de nitrogênio, que pode favorecer a incidência de doenças fúngicas;
- a formação dos lotes de matrizes básicas, deverão ser feitas sob um telado com laterais de tela plástica, cuja especificação de malha é de 0,7 mm e o teto com filme plástico comum utilizado em estufas;
- como medida preventiva é indicado que o produtor tenha vários pequenos telados em vez de um grande. Se for produzir mudas de cultivar, e mesmo para um mesmo cultivar é recomendado dividir o lote entre os vários pequenos telados, essa prática possibilita a eliminação de uma matriz (e suas filhas) eventualmente afetadas por doenças;
- os lotes devem ser propagados sem o contato direto com o solo, usando de preferências bandejas de isopor com células de capacidade em torno de 50ml;
- a matriz deve ser plantada em saco plástico com cerca de 5 litros de substrato;
- um telado de 3 m2 é suficiente para produzir cerca de 500 matrizes, que após a multiplicação final em campo, permitirá a obtenção de 100 mil mudas;
- uma vez com as bandejas completas, que deverá ocorrer normalmente no mês de abril, os estolões (cipós) deverão ser eliminados e as adubações suspensas para evitar um crescimento excessivo ou estímulo à frutificação; as flores eventualmente emitidas deverão ser sistematicamente eliminadas.

Para a multiplicação das matrizes no campo, o pesquisador Juarez Antonio Betti recomenda que os lotes provindos dos telados sejam identificados, pois esta identificação no campo facilita a observação quanto à ausência de doenças e alta produtividade, servindo de base para ampliação destes materiais no telado, da mesma forma que lotes de mudas que apresentarem doenças e/ou baixa produtividade são materiais com fortes indícios para descarte.

Conforme orientações anteriores, as mudas prontas para o plantio definitivo são geralmente comercializadas de raiz nua e plantadas diretamente no canteiro de produção de frutos. O enviveiramento em canteiros durante 30 dias ou estabelecimento em recipientes únicos (saquinhos) diminuem a morte de mudas no transplante.

No caso do produtor adquirir uma grande quantidade de mudas pode-se fazer o uso da técnica do enviveiramento ou encanteiramento durante um período de aproximadamente 30 dias, essa prática promove a proteção da muda, diminuindo a incidência de morte no transplantio, além de propiciar colheitas antecipadas. Normalmente, utilizando essas técnicas para produção de mudas e utilizando espaçamentos recomendados para matriz, obtêm-se de 75 a 200 mudas por metro quadrado.

E então, gostou do assunto? Leia a(s) matéria(s) a seguir:


- Plantio de morango orgânico: recomendações, o que pode e o que não pode fazer

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

Conheça os Cursos CPT da área Agricultura Orgânica.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!