WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Resultados da busca para "barragens" ()

Barragens, com técnicas simples elas podem ser seguras

De modo geral, a construção de pequenas barragens de terra, principalmente com até dez metros de altura, é um processo bastante simples. Entretanto, para se obter uma barragem adequada, eficiente e segura, não basta apenas contratar máquinas, fazer escavações em barrancos, transportar a terra escavada para o local da barragem e fazer um amontoado de terra, de tal forma a impedir o segmento natural de um curso d'água, e assim, fazer a acumulação da água, obtendo-se uma represa. É preciso, antes de tudo, fazer um planejamento, obedecendo, basicamente a três aspectos principais.

Como construir pequenas barragens de terra

Uma barragem de terra é uma estrutura construída em sentido geralmente transversal ao fluxo de um curso d`água, de tal forma que permita a formação de um reservatório artificial. Este reservatório terá a finalidade de acumular água ou elevar o nível do curso d?água. Pode ser chamado de açude, quando nele forem depositadas apenas as águas das chuvas (águas pluviais) ou podem ser chamados de represas, quando seus reservatórios possuírem regime normal de abastecimento, por meio de córregos, riachos ou rios. A construção de uma barragem de terra poderá ser feita visando atender a diversas situações: permitir o abastecimento uniforme de água para comunidades; armazenar água para ser utilizada em irrigações; elevar o nível de um curso de água para possibilitar o abastecimento, por gravidade, a sistemas de irrigação, pisciculturas, criatórios de animais (bovinos, equídeos, aves) etc; e possibilitar a instalação de rodas d?água, associadas a bombas de pistão, para realizar bombeamento de água, possibilitando a criação de peixes em tanques-rede; entre outras.

Barragens de terra são necessárias às atividades rurais

A água é um recurso natural de grande importância para o homem, pois sua utilização é indispensável em qualquer atividade. Apesar da sua abundância na Terra, ao longo dos anos, ela vem sofrendo agressões intensas e, em consequência, sua disponibilidade vem diminuindo cada vez mais. É fácil perceber que a redução na quantidade e na qualidade da água poderá se tornar um problema muito sério para a humanidade. Portanto, em qualquer situação, ela deve ser utilizada de forma racional, isto é, de maneira não abusiva e sempre evitando-se a contaminação dos mananciais.

Quero construir uma barragem de terra. Como deve ser o solo?

Antes de decidir pela construção de uma barragem de terra é preciso fazer uma avaliação do tipo do solo existente no local. Esta avaliação, em geral, indicará quatro situações diferentes, possíveis de ocorrerem, afirma José Dermeval Saraiva Lopes, professor do Curso a Distância CPT Construção de Pequenas Barragens de Terra, em Livro+DVD e Curso Online. São elas:

Talude de montante e talude de jusante: o que é isso em uma barragem?

Os taludes são as laterais de uma barragem de terra. A lateral que ficará em contato com a água represada é chamada de talude de montante, e a outra lateral, que é a frente da barragem, é chamada de talude de jusante. Os taludes de uma barragem de terra deverão ser inclinados, basicamente, por duas razões. A primeira se deve ao fato de que a água represada exercerá esforços sobre o talude de montante da barragem, sendo estes menores na altura da lâmina d’água e próximos da sua base (fundo da represa).

Vai criar pacu e tambaqui? Faça em tanques-rede!

O cultivo de peixes em tanque-rede é uma pratica que tornou-se uma realidade econômica em diversos países há mais de uma década; no Brasil foi recentemente introduzida como alternativa para os proprietários rurais situados em áreas à margem de grandes barragens de usinas hidroelétricas. O corpo d’água no qual serão colocados os tanques-redes deve ter profundidade superior a cinco metros para permitir que os gases (amônia) produzidos pela decomposição das fezes e das sobras de ração se difundam evitando, assim, que ocorram efeitos deletérios aos peixes como redução no crescimento, menor eficiência alimentar e até casos de elevada mortalidade

Fique por dentro das novidades!