Adquira 2 ou mais Cursos CPT e ganhe Frete Grátis.

Peixes de água doce do Brasil - Acará (Geophagus brasiliensis)

Peixe de água doce Acará.

O peixe de água doce chamado Acará é conhecido popularmente como Acará Topete, Papa-Terra, Cará. 

Nomes populares

O peixe de água doce chamado Acará é conhecido popularmente como Acará Topete, Papa-Terra, Cará.

Nome científico

Geophagus brasiliensis.

Distribuição geográfica

Sua espécie é distribuída nas Bacias do rio Doce, do rio Paraíba do Sul e do rio São Francisco.

Habitat

O Acará habita ambientes de águas paradas, mas também é encontrado nos rios, especialmente nos remansos ou nas margens com vegetação abundante. É uma das poucas espécies que se adaptam muito bem às condições de reservatórios.

Alimentação

É uma espécie omnívora, alimentando-se de uma ampla variedade de alimentos no fundo (perifíton, pequenos crustáceos, peixes, insetos, larvas, folhas, frutos e outras matérias orgânicas), estes triados com sua boca protrátil.

Reprodução

Na época de reprodução, o casal limpa uma área de fundo arenoso, onde deposita os poucos ovos. Assim que nascem, os filhotes são protegidos pelo macho, que os recolhe na sua cavidade bucal. Na época da reprodução, os machos adquirem uma protuberância na cabeça.

Características     

O Acará é um peixe de escamas muito comum em rios de todo o Brasil. É um peixe muito resistente. Possui uma coloração bem característica, principalmente quando bem aclimatado e alimentado, mostra pontos fosforescentes e cores vermelho vinho, azul petróleo e cinza, entre outras cores. Seu corpo e suas barbatanas variam do castanho claro ao escuro, apresentando uma pinta preta no meio do corpo. Também possui pequenas pintas claras por toda a extensão do corpo, principalmente na parte debaixo e nas barbatanas. Pode chegar aos 25cm.

Aprimore seus conhecimentos, acessando os Cursos CPT da área Criação de Peixes, elaborados pelo Centro de Produções Técnicas.

Acesse os links abaixo e confira as espécies mais conhecidas de peixes de água doce do Brasil:

Peixes de água doce do Brasil – principais espécies, distribuição geográfica, habitat, alimentação, reprodução e características gerais

Abotoado (Pterodoras granulosus)

Acará-Bandeira (Pterophyllum scalare)

Acará-Disco (Symphysodon aequifasciatus)

Aruanã (Osteoglossum bicirhossum)

Apaiari (Astronotus ocellatus)

Apapá (Pellona castelnaeana)

Andirá (Henochilus wheatlandii)

Barbado (Pinirampus pinirampu)

Barrigudinho (Phalloceros caudimaculatus)

Bicuda (Boulengerella maculata)

Cachara (Pseudoplathystoma fasciatum)

Cachorra (Hydrolycus scomberoides)

Candiru (Vandellia cirrhosa)

Capapari (Pseudoplatystoma tigrinum)

Cascudo (Hypostomus affinis)

Corvina (Plagioscion squamosissimus)

Curimbatá (Prochilodus lineatus)

Dourado (Salminus maxillosus)

Dourada (Brachyplatystoma flavicans)

Jaú (Paulicea luetkeni)

Jacundá (Crenicichla lenticulata)

Jundiá (Rhamdia quelen)

Jurupoca (Hemisorubim platyrhynchos)

Jurupensém (Sorubim lima)

Lambari (Astyanax bimaculatus)

Limpa-Fundo (Corydoras paleatus)

Mandi (Pimelodus maculatus)

Mandubé (Ageneiosus brevifilis)

Mato-Grosso (Hyphessobrycon eques)

Matrinxã (Brycon cephalus)

Mussum (Synbranchus marmoratus)

Neon (Paracheirodon axelrodi)

Pacu (Piaractus mesopotamicus)

Peixe-Anual (Austrolebias minuano)

Peixe-Borboleta (Carnegiella strigata)

Peixe-Cachorro (Rhaphiodon vulpinus)

Piau-Três-Pintas (Leporinus freiderici)

Piabanha (Brycon insignis)

Piavuçu (Leporinus macrocephalus)

Pintado (Pseudoplatystoma corruscans)

Piracanjuba (Brycon orbignyanus)

Piranambu (Platynematichthys notatus)

Piranha Preta (Serrasalmus rhombeus)

Piranha Vermelha (Pygocentrus nattereri)

Pirapitinga (Piaractus brachypomus)

Pirarara (Phractocephalus hemeliopterus)

Piraíba (Brachyplatystoma filamentosum)

Piraputanga (Brycon microlepis)

Pirarucu (Arapaima gigas)

Poraquê (Electrophorus electricus)

Quatro-Olhos (Anableps anableps)

Raia (Potamotrygon falkneri)

Saguiru (Cyphocarax gilbert)

Saicanga (Acestrorrynchus hepsetus)

Sarapó (Gymnotus carapo)

Tambaqui (Colossoma macropomum)

Tilápia (Tilapia Rendalli)

Traíra (Hoplias malabaricus)

Trairão (Hoplias lacerdae)

Tucunaré (Cichla ocellaris)

Truta Comum (Salmo trutta fario)

Confira mais informações sobre peixes, acessando os cursos da área Piscicultura, elaborados pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

Por Andréa Oliveira.

Pensando em você, cliente CPT, o Centro de Produções Técnicas disponibiliza gratuitamente um manual prático sobre criação de tilápias, com especificações sobre as principais espécies, a temperatura e o o pH mais adequados para a sua criação, bem como os tipos de alimentação e as formas de reprodução. Tudo elaborado em linguagem simples e ilustrações para melhor exemplificar o conteúdo.

Portanto, não perca tempo!

 

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis Manual sobre Criação de Tilápias

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Cursos Relacionados

Curso Cultivo de Camarões de Água Doce Curso Cultivo de Camarões de Água Doce

Com Prof. Dr. Wagner Cotroni

R$ 358,00 à vista ou em até 10x de R$ 35,80 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Criação de Tilápias Curso Criação de Tilápias

Com Prof. Dr. Manuel Vazquez JR

R$ 358,00 à vista ou em até 10x de R$ 35,80 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Criação de Pacu e Tambaqui Curso Criação de Pacu e Tambaqui

Com Prof. Dr. Manuel Vazquez JR

R$ 358,00 à vista ou em até 10x de R$ 35,80 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Nutrição e Alimentação de Peixes Curso Nutrição e Alimentação de Peixes

Com Prof. Dr. Luiz Pezzato e Prof. Dr. Newton Castagnolli

R$ 358,00 à vista ou em até 10x de R$ 35,80 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção de Peixes Ornamentais Curso Produção de Peixes Ornamentais

Com Prof. Dr. Manuel Vazquez JR

R$ 358,00 à vista ou em até 10x de R$ 35,80 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Valter antonio

18 de jul de 2016

Olá boa noite eu tenho um acara brasiliense no meu aquário de peixes brasileiros e não sei se ele é macho ou fêmea já que só na época de reprodução eles fazem protuberância na cabeça. É um peixe muito comum na minha região mais pouco encontrado. Na minha época de criança encontrava sim mais facilidades nos rios panelas e piranji.

Adelino silva dos Santos

23 de dez de 2015

Boa noite. Moro em Criciúma - SC, mas sou de Imaruí - SC, lá a alguns anos a lagoa era cheia de acará, ou cará, como chamamos por lá, a pouco tempo as criações de tilápia tomaram conta da região e em algum momento um destes criadouros estourou e as tilápias foram parar nos rios, falaram que as tilápias se alimentam dos ovos de acara, e por isto não há mais nem um no riu, é uma pena, pois é um peixe muito bonito e bom, para a alimentação e sobrevivência dos pescadores locais.

Resposta do Portal Cursos CPT

24 de dez de 2015

Olá, Adelino!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. A tilápia é considerada a "galinha das águas" e ele se alimenta de várias coisas como: algas, plantas aquáticas, frutas, sementes, crustáceos, larvas e ninfas de insetos, vermes, moluscos, anfíbios, peixes, entre outros e de forma eficiente o fito e o zooplancton.

Atenciosamente,
Ana Carolina dos Santos

Raimundo Nonato de Sousa Mota

2 de mar de 2015

Boa tarde, gostaria de saber a respeito do peixe ACARÁ de lagoa, no dia 01/03/2015, pescamos vários cará e quase todos estavam com um massas amarelada entre a pele e a carne, e na parte interna do peixe primo do ano, parecia ovas petrificados. Eu gostaria de saber se pode consumir esses peixes. Obrigado!

Resposta do Portal Cursos CPT

2 de mar de 2015

Olá, Raimundo!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Seria interessante consultar um especialista para mais informações.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Mais Artigos que abordam as diversas áreas do conhecimento

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade