WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Anestesia Paravertebral Proximal em Bovinos. O que saber?

A técnica de anestesia paravertebral proximal é uma das técnicas mais utilizadas e mais eficientes para o acesso ao flanco bovino. Grante analgesia à pele, musculatura, peritônio e subcutâneo

Anestesia Paravertebral Proximal em Bovinos. O que saber?   Artigos CPT

A técnica de anestesia paravertebral proximal é uma das técnicas mais utilizadas e mais eficientes para o acesso ao flanco bovino, explica Luís Eugênio Franklin Augusto, professor do Curso CPT Anestesiologia Veterinária. Ela garante analgesia das seguintes estruturas:


- Pele.
- Musculatura.
- Peritônio.
- Subcutâneo.

Vantagens da Anestesia Paravertebral Proximal em Bovinos


A técnica promove analgesia completa da região paralombar, sem a presença de anestésicos infiltrados sobre a linha de incisão. Dessa forma, garante-se maior eficiência durante a incisão e ao longo do processo de divulsão e reconhecimento dos planos.

Limitações da Anestesia Paravertebral Proximal em Bovinos


A técnica paravertebral proximal só deve ser administrada em animais que possuem baixo score corporal ou animais muito jovens, pois em animais com score corporal mais elevado não é possível isolar as estruturas anatômicas necessárias para a realização da técnica.

Localização das estruturas anatômicas


O médico veterinário deve fazer a localização das estruturas anatômicas que servirão de referência para a aplicação da anestesia paravertebral proximal. São elas:

• Arco da última costela.
• Processo transverso da vértebra (T13) – Lombar 1 (L1).
• Processo transverso da vértebra (T12) – Lombar 2 (L2).
• Processo transverso da vértebra (T11) – Lombar 3 (L3).

Estruturas anatômicas de referências para aplicação de anestesia paravertebral proximal: (A) T13 –Lombar 1, (B) T12 – Lombar 2, (C) T11 – Lombar 3 e arco da última costela.

Foto: Estruturas anatômicas de referências para aplicação de anestesia paravertebral proximal: (A) T13 –Lombar 1, (B) T12 – Lombar 2, (C) T11 – Lombar 3 e arco da última costela.

Como o próprio nome já indica, a anestesia paravertebral proximal deve ser administrada o mais próximo possível das vértebras lombares e do forame intervertebral, onde nascem os nervos da coluna vertebral. Ela garante a analgesia por completo da fossa paralombar, permitindo que a incisão seja feita em qualquer local nessa região.

Gostou do assunto? Leia a(s) matéria(s) abaixo:


Nervo oftálmico canino. Como anestesiar?

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

Conheça os Cursos CPT da área Medicina Veterinária.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!