Fotografia: como usar o flash

O flash é o elemento utilizado pelo fotógrafo para fornecer a luz necessária para fotografar em condições de pouca ou nenhuma luz, ou ainda para suavizar sombras fortes

Fotografia: como usar o flash

 

O flash é o elemento utilizado para fornecer a luz necessária para fotografar em condições de pouca ou nenhuma luz, bem como em situações especiais onde se torna necessário equilibrar a luz ambiente, visando suavizar sombras fortes. Os automáticos são totalmente controlados pela câmera e não exigem maiores conhecimentos do fotógrafo. Já nos manuais, torna-se necessário definir a abertura adequada do diafragma, uma vez que a velocidade (tempo de exposição) do obturador deverá ser a velocidade de sincronismo da câmera fotográfica ou valores inferiores (tempos de exposição maiores).

Saber a velocidade de sincronismo é muito importante!  

Saber a velocidade de sincronismo é muito importante pelo seguinte: quando o botão do clique é pressionado (dispara a câmera), a cortina do obturador se abre. Em seguida, o flash dispara e só depois a cortina se fecha. Assim, o flash será disparado durante o momento em que a cortina do obturador estará totalmente aberta, possibilitando, assim, ao sensor digital receber a imagem do elemento a ser fotografado totalmente iluminada.

A velocidade de sincronismo garantirá o disparo do flash quando o sensor digital estiver exposto

A velocidade de sincronismo é a maior velocidade (menor tempo de exposição) que possibilita disparar o flash durante o tempo em que a cortina do obturador estará totalmente aberta. Em outras palavras, fotografar com flash utilizando a velocidade de sincronismo é garantia de que ele será disparado quando o sensor digital estiver totalmente exposto.

Utilizar valores da velocidade de sincronismo muito baixos causará tremidos nas fotos

Ao utilizar maiores valores de velocidade (menor tempo de exposição), o flash será disparado quando a cortina do obturador estiver fechando, o que causará o bloqueio da luz em uma parte da fotografia. Já velocidades inferiores às de sincronismo poderão ser obtidas, tomando-se o cuidado para não utilizar valores baixos demais (longos tempos de exposição), o que certamente causará tremidos nas fotos.

Saber a velocidade de sincronismo é muito importante pelo seguinte: quando o botão do clique é pressionado (dispara a câmera), a cortina do obturador se abre

Saber a velocidade de sincronismo é muito importante pelo seguinte: quando o botão do clique é pressionado (dispara a câmera), a cortina do obturador se abre.

Para utilizar flashes manuais, deve-se determinar a abertura mais adequada da cortina do obturador

Para utilizar flashes manuais, torna-se necessário determinar a abertura a ser utilizada. Isso poderá ser feito consultando as tabelas existentes nos flashes que são apropriadas para esta finalidade. Estas tabelas são baseadas no número-guia do flash, que é um fator específico de cada modelo de flash que está relacionado com a potência do disparo do flash e com as condições de iluminação proporcionadas pelo seu disparo. Este fator é determinado pelo fabricante do flash para a sensibilidade de captura ISO 100.

Há outra maneira de utilizar o flash manual. Basta saber o seu número-guia e a distância entre o elemento a ser fotografado e o fotógrafo. A relação entre estes dois parâmetros indica qual deverá ser a abertura do diafragma, para obter a fotografia com as condições adequadas de iluminação.

Por exemplo: considere o número-guia de um flash igual a 10 m para a sensibilidade de captura ISO 100. Sendo a distância entre o elemento a ser fotografado e o fotógrafo igual a:

→1 m: a abertura deverá ser: f = 9,5 (10/1 = 10; aproxima-se para 9,5);
→2 m: a abertura deverá ser: f = 4,5 (10/2 = 5; aproxima-se para 4,5);
→3 m: a abertura deverá ser: f = 2,8 (10/3 = 5; aproxima-se para 2,8);
→4 m: a abertura deverá ser: f = 2,8 (10/4 = 2,75; aproxima-se para 2,8);
→5 m: a abertura deverá ser: f = 2,0 (10/5 = 2,0);
→6 m: a abertura deverá ser: f = 2,0 (10/6 = 1,67; aproxima-se para 2,0);
→7 m: a abertura deverá ser: f = 1,4 (10/7 = 1,42; aproxima-se para 1,4);
→8 m: a abertura deverá ser: f = 1,4 (10/8 = 1,25; aproxima-se para 1,4);
→9 m: a abertura deverá ser: f = 1,4 (10/9 = 1,11; aproxima-se para 1,4, pois f = 1 é inexistente);
→10 m: a abertura deverá ser: f = 1,4 (10/10 = 1,0; aproxima-se para 1,4 pois f = 1 é inexistente);
→11 m: a partir daí, verifica-se que os valores de abertura se tornarão menores que 1, portanto, impossíveis de serem obtidos.

Com isso, conclui-se que este flash poderá ser utilizado apenas para iluminar um elemento que se encontra a no máximo 10 metros de distância do fotógrafo. Em outras palavras, o número-guia de um flash corresponde à maior distância que poderá existir entre um flash e o elemento a ser fotografado para que este seja corretamente iluminado.

Como corrigir os olhos vermelhos ao usar o flash?

Independente da situação utilizada, para fotografar pessoas usando flash, é preciso estar atento para a correção de olhos vermelhos. Estando a pessoa no escuro, as pupilas dos olhos naturalmente dilatarão. Ao receberem a luz do flash, esta atingirá o interior dos olhos (retina), a qual refletirá a cor vermelha fazendo com que os olhos fiquem vermelhos.

Para evitar que isso aconteça, deve-se acionar a função da câmera para correção de olhos vermelhos. Esta consiste em acender uma luz que emitirá um feixe luminoso em direção aos olhos da pessoa que será fotografada, fazendo com que as pupilas dos seus olhos se contraiam.

Em seguida, o flash será disparado, quando a pupila estará bem comprimida, permitindo a entrada de uma pequena quantidade de luz, insuficiente para ser refletida, evitando, assim, a obtenção de uma fotografia em que a pessoa ficará com os olhos vermelhos.

Caso a câmera não tenha esta função, você deverá utilizar outra fonte de luz para reduzir a abertura das pupilas, a qual deverá ser apagada no momento do clique para não interferir na temperatura de cor da luz produzida pelo flash.

Por Andréa Oliveira.

Confira os Cursos CPT, da área Fotografia, elaborados pelo Centro de Produções Técnicas.

Entre eles, destacam-se:

Curso CPT de Fotografia

Curso CPT Estúdio Fotográfico - Montagem e Utilização

Curso CPT Gerenciamento do Tempo

Cursos Relacionados

Curso Gerenciamento do Tempo Curso Gerenciamento do Tempo

Com Prof. Dr. Marcos Antônio Barbosa

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Estúdio Fotográfico - Montagem e Utilização Curso Estúdio Fotográfico - Montagem e Utilização

Com Prof. Júlio Alessi

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso de Fotografia Curso de Fotografia

Com Prof. Fabrício Cavalcanti

R$ 640,00 à vista ou em até 12x de R$ 53,33 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Outros artigos relacionados à área Como Fazer

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade