Resultados da busca para "rainha"

Como avaliar uma abelha rainha

A avaliação da abelha rainha é um fator importante no manejo. É preciso garantir que a colmeia esteja sempre com uma rainha forte, e que esteja em plena postura. Essa avaliação é semelhante à que é feita para verificação da possibilidade de enxameação. "Isso poderá ser feito durante as revisões normais das colmeias, por meio da análise das posturas, o que permitirá a antecipação da sua retirada, quando necessário", afirma Etelvina Conceição Almeida da Silva, professora do Curso a Distância CPT Produção de Rainhas e Multiplicação de Enxames, em Livro+DVD e Curso Online.

O correto manejo da colmeia aumenta os lucros do apicultor

No Brasil, é fato comprovado que muitos apicultores não preparam suas colmeias para safras futuras. Como resultado desta falta de manejo, eles têm baixa produtividade de mel, deixando de produzir muitos quilos do produto. Essa falta de manejo, no entanto, pode ser facilmente resolvida. Com práticas fáceis, o apicultor pode reverter essa situação aumentando consideravelmente sua produção de mel e, consequentemente, lucros maiores. Para tal, deverá acatar a três fatores decisivos: fornecer alimentação artificial antes da florada, providenciar a substituição anual de rainhas e trocar os favos das colmeias. Sabendo-se que a abelha rainha só bota ovos se houver uma entrada regular de pólen e néctar, indicando estar havendo o início de uma florada, o apicultor, por meio da aplicação da alimentação artificial, poderá induzi-la a botar e, assim, aumentar a postura de acordo com o desenvolvimento da colmeia.

Abelhas - funções da rainha

As principais funções da rainha são a postura de ovos e a manutenção da ordem social na colmeia. A larva da rainha é criada em um alvéolo modificado, bem maior que os das larvas de operárias e zangões, com formato cilíndrico, denominado realeira. Essa larva é alimentada pelas operárias com a geleia real, rica em proteínas, vitaminas e hormônios sexuais. Quando adulta, a rainha possui quase o dobro do tamanho de uma operária e é a única fêmea fértil da colmeia, apresentando o aparelho reprodutor bem desenvolvido.

Abelhas rainhas controlam a capacidade produtiva da colmeia

A reprodução de uma rainha oferece ao apicultor uma oportunidade singularmente favorável para influenciar o futuro comportamento e desempenho produtivo da colônia de abelhas. Por essa razão, são desenvolvidos e praticados métodos destinados ao controle da sua produção, número de fecundação, épocas e características.

De que depende a sobrevivência e o crescimento de uma colmeia?

A população de uma colmeia varia bastante em número. Ela depende de uma série de fatores para seu crescimento, tais como a capacidade de postura da rainha (idade e saúde, por exemplo), área livre para posturas (favos vazios), da força da florada em curso (oferta de alimentos para a colônia) e condições climáticas. Se esses fatores forem positivos, uma colônia pode facilmente chegar a cerca de 80.000 operárias, 400 zangões e, é claro, uma rainha.

Como descrever a vida nas colmeias?

Em uma colmeia vive uma sociedade dividida em castas, onde as abelhas do sexo feminino dominam. Estão ali presentes a abelha rainha e as operárias, de quem depende toda a vida na colmeia. “Já os zangões, que são os machos e têm como única função a reprodução, dependem das operárias para sobreviver”, afirma Paulo Sérgio Cavalcanti Costa, professor do Curso a Distância CPT Produção de Pólen e Geleia Real, em Livro+DVD e Curso Online.

Abelhas - funções do zangão e das operárias

Os machos da colônia, denominados zangões, possuem a única função de fecundar a rainha durante o voo nupcial. As larvas de zangões são criadas em alvéolos maiores que os alvéolos das larvas de operárias, levando 24 dias para completarem seu desenvolvimento de ovo adulto. Em determinados períodos, os machos são alimentados pelas operárias. Os zangões são maiores e mais fortes do que as operárias, mas não possuem órgãos para trabalho nem ferrão.

Curiosidades sobre a seda: do surgimento ao Brasil

Existem muitas lendas em torno da seda, uma delas é de que foi descoberta, por acaso, por uma rainha chinesa. Segundo dizem, “quando tomava chá embaixo de uma Amoreira, nos arredores do seu palácio, um casulo caiu dentro de sua xícara de chá fervendo e soltou um fio. Assim, estava descoberta a seda”.

Criação de rainhas e multiplicação de enxames aumentam lucros do apicultor

O sucesso de uma boa apicultura está no conhecimento da criação racional das abelhas e na utilização de técnicas de manejo que são recomendadas para se obter o máximo de produtividade, seja de mel ou de qualquer outro produto apícola.

Raças de cachorro - Beagle

A raça Beagle é originária supostamente do Fox Hound. Relatos sobre essa raça datam do século XV. No reinado da rainha Elizabeth I, foi uma raça bastante utilizada pelos oficiais da rainha nas caçadas. Era comumente usado para caças a lebres, não sozinho, mas em matilhas. Ainda hoje, nos Estados Unidos, o Beagle é usado para caçar guaxinins e raposas.

Atendimento Online
Quer Facilidade