Resultados da busca para "carpa-macho-e-femea"

Carpas comuns e carpas coloridas (Nishikigois)

A palavra carpa vem do alemão Karpfen. É um peixe teleósteo de nome científico Cyprinus carpio (L.), da família da família Cyprinidae. Muito encontrado em lagos de água doce e rios da Ásia (mais especificamente da China), Europa e África, pode ser criado em vários ambientes, adaptando-se bem a tanques externos. Possui escamas cicloides bem grandes, podendo revestir todo seu corpo ou apenas alguns aglomerados em certos pontos, dependendo da variedade. Possui um corpo bastante arqueado no dorso e mais retilíneo na região ventral. Possui uma boca pequena, repleta de barbilhões curtos, ao invés de dentes. Os machos diferenciam-se das fêmeas pela grande nadadeira ventral. É um peixe ovíparo e come todo o tipo de alimento. Pode chegar a 1,2 m e 20 kg.

Carpa japonesa comum: reprodução natural em viveiro

A carpa japonesa comum atinge a maturidade sexual com um ano de vida, mas, para a produção comercial, é recomendado utilizar fêmeas com pelo menos quatro anos, e machos a partir de dois anos de vida. “Isso é importante para obter gametas vigorosos e em maior quantidade, o que resultará em maior número de alevinos com maior potencial de desenvolvimento”, afirma Manoel Braz, professor do Curso a Distância CPT, Produção de Alevinos, em Livro+DVD e Curso Online.

Espécies de peixes de importância econômica para a piscicultura

Há aproximadamente 20 anos, a criação de peixes é uma atividade promissora para a economia brasileira e o potencial hídrico do país, por sua vez, além de excelente, favorece em muito a piscicultura. São mais de sete mil quilômetros de costa marítima e dez milhões de hectares de lâmina d’água, em reservatórios de usinas hidrelétricas e propriedades particulares. Segundo Dr. Giovanni Resende, professor do Curso a Distância CPT Criação de Peixes - Como Implantar uma Piscicultura, em Livro+DVD e Curso Online

Capivara - organização social, genitália e comportamento social em cativeiro

A organização social das capivaras, tanto em cativeiro quanto em seu habitat natural, é típica, a hierarquia é muito forte, o macho é dominante, por exemplo, é extremamente agressivo contra elementos estranhos ao grupo, o que inviabiliza a introdução de indivíduos de outros grupos, especialmente outros machos.

Como as rãs se reproduzem, você sabe?

Na natureza, a reprodução nos anfíbios Anura (rãs, sapos e pererecas) é precedida por uma vocalização do macho para atrair a fêmea. O acasalamento ocorre na água, com fecundação externa. “O macho abraça o dorso da fêmea, e simultaneamente ocorre a liberação dos gametas e, em consequência, a fecundação.

Alevinos de tilápia - reversão sexual, alimentação, comercialização e transporte

O processo de reversão sexual baseia-se no fornecimento de hormônios masculinizantes às pós-larvas. Esse manejo faz com que as gônadas das fêmeas se desenvolvam em tecido testicular, produzindo indivíduos que crescem e funcionam reprodutivamente como machos. É um método prático e eficiente, originando de 95 a 99% de machos. No entanto os produtores que optarem por produzir alevinos de tilápias para comercialização, deverão atentar-se para o fornecimento dos alevinos, bem como sua padronização.

Guppy - reprodução, alimentação, variedades e classificação quanto ao formato da cauda

O peixe Guppy pertence aos Ciprinodontídeos, que incluem os vivíparos (platys, guppys e espadas) e ovíparos (killis). São originários da América Central e América do Sul. Possuem pequenos dentes nas maxilas, muitas vezes chamados carpas dentadas (toothcarps). As fêmeas alcançam até 6,5cm, mas já procriam com 2,5cm. Os machos são menores e alcançam até 3,5cm. Entretanto, os guppies machos apresentam cores muito bonitas, ao contrário das fêmeas, que são pouco coloridas. Outra característica bastante importante é que os guppies apresentam uma grande variedade quanto à nadadeira caudal, dos mais diversos formatos. São peixes muito ativos e cheios de vida, nadando a todo o momento.

Abelhas - funções do zangão e das operárias

Os machos da colônia, denominados zangões, possuem a única função de fecundar a rainha durante o voo nupcial. As larvas de zangões são criadas em alvéolos maiores que os alvéolos das larvas de operárias, levando 24 dias para completarem seu desenvolvimento de ovo adulto. Em determinados períodos, os machos são alimentados pelas operárias. Os zangões são maiores e mais fortes do que as operárias, mas não possuem órgãos para trabalho nem ferrão.

Peixes de água doce do Brasil - Mato-Grosso (Hyphessobrycon eques)

O Mato-Grosso é um peixe de escamas. Possui coloração, variando do vermelho brilhante ao vermelho acastanhado, e uma mácula negra próxima ao opérculo. Apresenta dimorfismo sexual, ou seja, diferenças não sexuais entre o macho e a fêmea. O macho possui a nadadeira dorsal negra, já a fêmea não possui pigmentação na parte inferior. Quanto ao corpo, o macho tem forma retilínea e a fêmea, forma roliça. Esse peixe pode alcançar os 5 cm de comprimento.

Criação de perus - reprodução, postura de ovos, incubação e sexagem

A proporção entre aves deve ser de 1 macho para 8 a 10 fêmeas. Os perus selecionados para a reprodução podem ficar em liberdade até que se formem os lotes destinados à postura. Definida esta etapa, as aves devem ser presas em cercados, já que necessitam de maior assistência e para que, futuramente, seja mais fácil a colheita dos ovos.

Atendimento Online
Quer Facilidade