Processamento de peixes: filetagem

A obtenção de peixes de boa qualidade para o processamento de filés vai depender muito da dieta que será oferecida na fase final da engorda

Processamento do peixe em filés

O processamento do peixe em filés agrega valor ao produto final

A carne de peixe é semelhante à carne de outros animais, em relação aos principais componentes. No entanto, pelo fato de os peixes habitarem a água, são observadas algumas diferenças específicas na sua carne. Os principais componentes químicos da carne de peixe são: água, proteínas e lipídeos que, juntos, podem alcançar até 98% da massa total da carne.

Por pescado, pode-se designar qualquer animal de origem aquática, compreendendo peixes, moluscos (ostras, mariscos, lulas, polvos e abalones), equinodermos (ouriço-do-mar) e crustáceos (caranguejos, siris, camarões e lagostas). O pescado é uma fonte proteica importante, principalmente, em países subdesenvolvidos. Em países como Tailândia, Vietnã, Camboja, Filipinas e Indonésia, o pescado fermentado suplementa uma parcela considerável das necessidades diárias da população de baixa renda.

Para que se possa comercializar o pescado proveniente da piscicultura, em boas condições de higiene e com qualidade semelhante à que se encontra para espécies capturadas no mar e em outros países, há necessidade de se aplicar a tecnologia. Ao se fazer o processamento, estamos agregando valor ao pescado que, de matéria-prima perecível, passa a ser um produto com maior vida útil e com novas opções de consumo.

 

Vantagens do manejo pós-captura

- pode-se fazer estimativas do volume de produção;
- as unidades processadoras podem ser instaladas junto ao local de produção;
- o investimento pode ser programado, em função da vida útil que se pretende dar ao produto;
- há diversidade de produtos para venda e controle da qualidade dos produtos.

Em uma unidade beneficiadora de pescado, as possibilidades para venda no varejo são:

- peixes inteiros, mantidos em gelo, refrigerados;
- peixes inteiros, embalados, refrigerados;
- filés embalados, refrigerados;
- peixes defumados e/ou salgados, embalados, refrigerados.

As possibilidades para exportação são:

- peixes inteiros, embalados, congelados;
- filés embalados, congelados;
- “minced fish” embalados, congelados;
- peixes defumados e/ou salgados, embalados, congelados.

“Para que se tenha um produto de qualidade, é necessário uma série de cuidados, desde a captura do peixe e armazenamento a bordo, até seu transporte e processamento”, afirmam as professoras Elisabete Maria Macedo Viegas e Maria Luiza Rodrigues de Souza, do curso Técnicas de Processamento de Peixes, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

 

Filetagem

A obtenção de peixes de boa qualidade para o processamento vai depender muito da dieta que será oferecida, principalmente, na fase final da engorda. Se essa ração contiver um desequilíbrio, um desbalanço de energia e proteína, parte dessa energia poderá ser transformada em gordura e essa gordura, quase sempre, acaba sendo depositada no filé desse peixe.

 

Essa deposição de gordura pode ser indesejada por trazer sabores desagradáveis e até mesmo prejuízo ao processo de conservação desse filé. Portanto, é extremamente importante que os peixes estejam corretamente nutridos nas suas exigências.

 

Antes de serem abatidos, os peixes devem permanecer 24 horas sem receber alimento, pois melhoram muito a qualidade da carne, principalmente, para os peixes que não são criados exclusivamente com ração ou em sistemas com menos usos de tecnologia.

 

O abate é feito com choque térmico em uma mistura de água mais gelo, proporcionando uma temperatura próxima a 0°C. A água utilizada para isso é clorada a 5 PPM, ou seja, são diluídos 5 ml de cloro em cada mil litros de água.

 

Em seguida, os peixes são colocados em uma máquina que faz a sua lavagem para, depois, serem colocados na máquina evisceradora, entrando de um lado e saindo do outro sem as vísceras, estas são coletadas em caixas plásticas.

 

No próximo passo, os peixes têm a cabeça cortada, para, então, serem retirados os filés e realizar-se o arremate, que retira as rebarbas. Os filés prontos são levados a outra sala para serem embalados. A embalagem é feita a vácuo. Após embalados, os peixes são colocados em um tubo que liga a sala de embalagem à sala de congelamento.

 

Em cada camada de peixe, deve ser colocada uma placa metálica para facilitar o congelamento rápido. Lembre-se: para se obter um produto de boa qualidade, é importante que a faixa de temperatura entre –1°C a –5°C seja ultrapassada o mais rápido possível.

 

Processo de filetagem

1. Pegue o peixe e corte, cuidadosamente, as pequenas nadadeiras com a faca;
2. Coloque-o virado com a abertura abdominal para frente;
3. Segurando a cabeça do peixe com uma mão, faça um corte seguindo a lateral da guelra, até chegar à espinha;
4. Gire a faca, deixando-a deitada sobre a espinha dorsal, com a lâmina apontando para a cauda do peixe;
5. Segurando a parte já cortada, faça um corte firme, seguindo a espinha dorsal, até a cauda do peixe, sempre com a faca deitada. Você vai sentir a faca cortando todas as espinhas do peixe;
6. Perto da cauda, continue cortando, até a faca atravessar a pele. O rabo do peixe não vai sair nesse momento, ficando, na parte maior, grudado à espinha dorsal;
7. Nesse ponto, você pode utilizar uma colher para raspar a espinha do peixe, retirando toda a carne que ficou presa. Essa carne, saborosa e quase moída, pode ser utilizada para bolinhos de peixe ou qualquer outra receita que utilize filé picado ou moído;
8. Separe a metade do peixe que ficou com a cabeça e reserve. Esta será trabalhada depois;
9. Com a faca deitada, corte a membrana branca, que ficou na parte de baixo do peixe, no sentido cauda–cabeça;
10. Retire, completamente, a membrana, cortando rente ao peixe e descarte-a;
11. Retire as espinhas do peixe, utilizando um alicate ou pinça, cuidando para não machucar o filé;
12. Com a faca deitada, separe a pele do filé, começando pela ponta da cauda. Segure a pele com uma mão, firmemente, e, com um movimento de serra, corte, cuidadosamente, na direção da guelra do peixe;
13. O lado do filé onde havia a pele é recoberto por uma camada cinza, de gordura. Se você preferir, pode retirá-la e descartá-la. Para o preparo de pratos com peixe cru, é aconselhável retirá-la devido ao gosto acentuado e da aparência acinzentada;
14. Corte pedaços menores, na ponta da cauda, e pedaços maiores, na região central do filé;
15. Os pedaços menores podem ser cortados ao meio e abertos como um livro;
16. Utilize, exatamente, o mesmo procedimento para cortar a outra metade do peixe.

Confira mais informações, acessando os cursos da área Indústria da Carne.

 

Por Andréa Oliveira

 

 

Cursos Relacionados

Curso Processamento Artesanal de Pescado Curso Processamento Artesanal de Pescado

Com Prof.ª Ana Dell Isola e Prof.ª Dr.ª Luciene Corrêa

R$ 298,00 à vista ou em até 10x de R$ 29,80 sem juros no cartão + frete

Saiba mais
Curso Técnicas de Processamento de Peixes Curso Técnicas de Processamento de Peixes

Com Prof.ª Dr.ª Elisabete Viegas e Prof.ª Dr.ª Maria Luiza Rodrigues

R$ 298,00 à vista ou em até 10x de R$ 29,80 sem juros no cartão + frete

Saiba mais
Curso Criação Comercial de Surubim Curso Criação Comercial de Surubim

Com Prof. Eduardo Rasguido

R$ 298,00 à vista ou em até 10x de R$ 29,80 sem juros no cartão + frete

Saiba mais
Curso Criação de Peixes Curso Criação de Peixes

Com Prof. Eduardo Rasguido

R$ 298,00 à vista ou em até 10x de R$ 29,80 sem juros no cartão + frete

Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Sandro martins

13/11/2015

Oi tenho interesse de fazer o curso prático, de corte e processamento de peixe. Vocês podem indicar um local na região de campinas. Obrigado.

Resposta do Portal Cursos CPT

30/06/2016

Olá, Sandro!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Nossas consultoras entrarão em contato com mais informações sobre o Curso CPT Técnicas de Processamento de Peixes.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

willian

13/07/2013

Precisamos de preço pois somos restaurante ligue para nós ....

Resposta do Portal Cursos CPT

30/06/2016

Olá, Willian!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Nossas consultoras entrarão em contato para mais informações sobre o curso Técnicas de Processamento de Peixes.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Outros artigos relacionados à área Indústria da Carne

Atendimento Online
Quer Facilidade