Atendimento Online

    Invista seu 13º Salário em Qualificação Profissional
    / / / Galinha D`Angola - sua criação pode gerar lucro certo para o produtor
    Artigos que abordam as diversas áreas do conhecimento

    Galinha D`Angola - sua criação pode gerar lucro certo para o produtor

    A criação de Galinhas D`Angola pode ser lucrativa, desde que seja feita em larga escala

    Gostou? Envie a um amigo
    Tamanho da letra Diminuir Aumentar

    A Galinha D'Angola colabora com o equilíbrio ecológico, pois devora  lagartas, formigas, carrapatos, cobras e escorpiões. Foto: reprodução

    A galinha D'Angola surgiu, como o próprio nome já diz, em Angola, na África. Muito conhecida também como guiné, galinha-do-mato, capote, capota, sakué, pintada ou fraca, é uma ave bastante procurada no mercado, pois além de fornecer carne e ovos. Sua carne tem consistência firme e é muito saborosa, sendo comparada a do faisão. Muitos a criam como ornamental, pois possui penas muito bonitas. Por ser muito barulhenta e estressada, a Galinha D'Angola é usada como animal de guarda, além de colaborar com o equilíbrio biológico, pois devora lagartas, formigas, carrapatos, cobras e escorpiões.

    Particularidades da ave

     

    Essa espécie de galinha exige poucos cuidados, assim como a galinha caipira, e pode ser criada, solta, no chão, mas em um espaço apropriado, de preferência, longe de outras aves. No Brasil, são encontrados três raças mais comuns. São elas: a Pedrês, com bolinhas brancas; a Branca; e a Pampa, esta oriunda do cruzamento entre a Pedrês e a Branca. Com cerca de três meses, o macho já apresenta uma crista pronunciada para a frente, como um chifre. Na fêmea, essa crista é mais arredondada.

     

    Quanto à alimentação, esta é bastante variada, alimentando-se de grãos, verduras, insetos e cobras. Quando completa 6 meses, a Galinha D'Angola já começa a produzir ovos, produzindo de 50 a 80 ovos ao ano. No entanto, não são boas poedeiras. Quanto ao período de acasalamento, a proporção é de um macho para três fêmeas.

     

    Sistemas de criação

     

    A criação de Galinhas D'Angola pode ser lucrativa, desde que seja feita em larga escala. Muitos preferem criá-las soltas, no quintal, pois o custo de criação é mais barato.

     

    Quando criadas livremente, as galinhas recebem uma ração pela manhã ou à tarde, pois essa ave adora comer quaisquer alimentos que encontrem pelo caminho. Com isso, o produtor não tem, praticamente, nenhuma despesa com a alimentação da Galinha D'Angola. Por outro lado, criá-las soltas gera poucos resultados, pois, como adoram viver no mato, fazem o seu ninho nele, longe da propriedade, escondendo os ovos embaixo de palhas, que elas mesmas colocam. Dessa forma, quando encontrados, alguns ovos já estão estragados.

     

    Alguns produtores optam por criá-las em confinamento, pois o manejo da criação é melhor controlado. No entanto, o produtor deve criá-las em abrigos e cercados cobertos com tela, já que fogem facilmente, pois são aves muito ariscas, difíceis de serem capturadas novamente. Como não são boas chocadeiras, é preciso recorrer a galinhas comuns ou incubadeiras para que os ovos sejam chocados, principalmente se o plantel for grande. No caso de criação destinada ao abate, as aves devem ser abatidas com 80 a 90 dias de idade e com peso entre 900 gramas a 1,3 Kg.

     

    Principais doenças que podem afetar a Galinha D'Angola

     

    Embora seja uma ave rústica e resistente, algumas doenças, comuns aos Galliformes, podem afetá-la. As mais comuns são a Bouba Aviária e a Newcastle. Por isso, convém vacinar os pintinhos de 21 dias contra essas doenças como medida de prevenção. Além disso, no período de postura, é imprescindível que o produtor administre vitaminas apropriadas, diluídas na água, para fortalecer a poedeira, melhorar seu desempenho e protegê-la contra essas doenças.

     

    Bouba Aviária

     

    Galinhas D'Angola que vivem com outras aves podem ser acometidas por essa doença, que é transmitida por insetos ou fezes de outras aves já infectadas pela doença. É muito conhecida como caroço ou pipoca, em virtude dos nódulos que se formam na face, crista, barbelas e outras partes expostas das aves, assemelhando-se a crostas ou verrugas, além de falsas membranas no trato digestivo e respiratório. No entanto, existem vacinas para preveni-la, bem como tratamento para aves contaminadas.

     

    Doença de Newcastle

     

    Essa doença é bastante preocupante, causada por vírus, altamente contagiosa, espalhando-se por meio do ar e capaz de dizimar todo o lote. As galinhas infectadas levam, em média, cinco dias para manifestar os sintomas que são: encefalite, redução no consumo de ração, sintomas de resfriado, inspiração ruidosa com o bico aberto, diarreia abundante e esverdeada, tremor nas pernas e torcicolo no pescoço. No entanto, há vacina preventiva e, se detectada com antecedência, existe tratamento.

     

    Pensando em você, cliente CPT, o Centro de Produções Técnicas disponibiliza gratuitamente um manual prático sobre as principais raças de galinha com fim comercial. Tudo elaborado em linguagem simples e ilustrações para melhor exemplificar o conteúdo.

    Portanto, não perca tempo!

     

    Aprimore seus conhecimentos sobre criação de galinhas, acessando os cursos da área Avicultura, elaborados pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

     

    Por Andréa Oliveira

     

    Fonte: UOL

     

     

     

     

     

     

     

     

     


    AVISO LEGAL

    Este conteúdo pode ser publicado livremente, no todo ou em parte, em qualquer mídia, eletrônica ou impressa, desde que contenha um link remetendo para o site www.cpt.com.br.

    Cursos Relacionados

    Curso Criação de Frango e Galinha Caipira

    Curso Criação de Frango e Galinha Caipira

    R$ 278,00 à vista ou em até 10x de R$ 27,80
    sem juros no cartão + frete.

    Cód. 5050

    Saiba Mais

    Curso Galinhas Poedeiras - Produção e Comercialização de Ovos

    Curso Galinhas Poedeiras - Produção e Comercialização de Ovos

    R$ 278,00 à vista ou em até 10x de R$ 27,80
    sem juros no cartão + frete.

    Cód. 5521

    Saiba Mais

    Curso Produção de Frangos de Corte

    Curso Produção de Frangos de Corte

    R$ 278,00 à vista ou em até 10x de R$ 27,80
    sem juros no cartão + frete.

    Cód. 5432

    Saiba Mais



    Deixe seu comentário

    Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

    O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

    Comentários

    Antonio marcos da conceicao
    12-12-2014

    Sou um eterno apaixonado por aves, crio aves desde os meus três anos de idade, presente que ganhei de meu tio (uma pequena franga). De lá para cá, não consigo mais parar de criar aves. Gosto muito mesmo. Adoro aves ornamentais, galizes nagazaks, sedosas dentre outras.

    JOSAFÁ LOPES BEZERRA
    06-07-2014

    Bom dia amigo, tenho uma criação de angolas, aproximadamente 70 (setenta) aves de diversas idades, no entanto, estou tendo alguns problemas na criação, pois algumas angolas ficam triste e logo vão a óbito, os sintomas não são da Newcastle, tenho galinhas caipiras índio gigante no entanto só está ocorrendo isso nas angolas, favor me informa o que pode ser isto e qual medicamento para prevenir isto. grato Josafá - Vilhena - Rondônia

    Resposta do Portal Cursos CPT
    07-07-2014

    Olá, Josafá!

    Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

    Para mais informações recomendamos que consulte um médico veterinário em sua região. Para que ele possa fazer um correto diagnóstico e tratamento.

    Atenciosamente,

    Ana Carolina dos Santos

    Thiago
    10-06-2014

    Olá gostaria de saber se a ração para as galinhas d'angola é mesma da galinha poedeira e os filhotes a ração também pode ser a ração inicial de pintinhos da granja ?

    Resposta do Portal Cursos CPT
    11-06-2014

    Olá, Thiago!

    Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

    A alimentação da galinha de angola deve ser realizada da seguinte forma: a partir do segundo dia de vida, os filhotes começam a ser alimentados com ração inicial para pintos. Após 30 dias, essa ração é substituída por ração de crescimento e a partir de 6 meses ração de postura, ou engorda a partir de 60 dias, conforme a finalidade. O cardápio de angolas adultas é composto por ração, milho e verduras.

    Atenciosamente,

    Ana Carolina dos Santos

    ANDERSON BARCELOS DO NASCIMENTO
    18-03-2014

    Bom Dia!

    Crio algumas galinhas, gansos, patas e tenho 1 Angola (fêmea) que de repente caiu, com as patas viradas pra trás. Hoje faz 3 dias e nada.
    No domingo, falaram desta doença Newcastle ou... intoxicação.

    Na pior das hipótese:
    Posso comer seus ovos que ela pôs antes de aparecer o problema ?
    Tenho que sacrificá-la ?

    Agora, se não for esta doença "newcastle", como faço para tratar a intoxicação ?

    Anderson Barcelos

    Resposta do Portal Cursos CPT
    18-03-2014

    Olá, Anderson!

    Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

    Você não deve comer o ovo desta galinha de angola. E para maiores informações se é uma intoxicação ou a Doença de Newcastle, recomendamos que procure um médico veterinário para uma correta avaliação e diagnóstico.

    Atenciosamente,

    Ana Carolina dos Santos

    delcio silva
    13-03-2014

    Tenho uma pequena criação de galinhas d'angola, destinada à ornamentação. O sistema de choca dos ovos, é através de galinhas.
    Tenho tido problemas com os filhotes(pintinhos), depois de uns 03 (três), dias após a tirada (saída) da casca, perdem o equilíbrio e ficam caídos se arrastando até morrerem o que leva em média 02 ( dois ) dias.

    Se algum criador, tiver conhecimento desse problema e o medicamento ou vacina a ser ministrado, favor me informar. desde já agradeço.

    Resposta do Portal Cursos CPT
    14-03-2014

    Olá, Délcio!

    Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

    Suas galinhas podem estar com a doença de Newcastle é uma patologia altamente contagiosa que infecta aves, domésticas e selvagens.

    Os principais sintomas são: Conjuntivite (é um sinal bastante importante e sempre se apresentará), problemas respiratórios (apresenta secreção, dificuldade de respirar - bico aberto), problmas digestivos (fezes esverdeadas do início ao fim da doença), problemas nervosos (paralisia, torcicolo, dificuldade de ficar em pé). A ave perde a noção de local e espaço (Ex.:olhar para o teto).

    Umas das formas de combater esta doença é por meio de um programa de vacinação adequado.

    Recomendamos que para ter certeza de qual problema esta acometendo suas aves, procure um médico veterinário para um diagnóstico definitivo.

    Atenciosamente,

    Ana Carolina dos Santos

     

    francimario alves da silva
    09-03-2014

    Boa tarde a todos! Bom eu tenho um pequeno criatorio de galinha da Angola solta livre só que estão caindo sem força na pernas e eu não sei como trata elas com que remédio e que doença e essa por isso gostaria saber de vcs como trata-las o mais muito obrigado por favor urgente

    Resposta do Portal Cursos CPT
    10-03-2014

    Olá, Francimario!

    Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

    Para mais informações recomendamos que procure um veterinário em sua cidade ou região para um correto diagnóstico e tratamento.

    Atenciosamente,

    Ana Carolina dos Santos

    Jose Adaudisio Pires Duarte
    07-12-2013

    Olá, sou de General Sampaio - CE, estou começando uma pequena criacao de galinha D`Angola e gostaria do apoio de vcs nas técnicas de manejo, todas as dicas vindo de vcs serão bem vindas.

    Aqui são as coisas que eu disponho inicialmente:

    * começo com um lote de 100(cem) pintinhos D`Angola
    * tenho um espaço de 4 mt de largura com 10 mt de comprimento
    * o espaço que tenho e muito quente pelo sol
    * que tipo de ração tenho dar para as aves?
    * eu quero para o abate
    * que tipo de vacina devo dar e de quanto e quanto tempo?
    * se a ração muda ao longo da vida?
    * e quanto tempo esta pronto para o abate?

    Obs: se tiver algo mais que eu não citei, peso a colaboração de vcs.
    aguado ansiosamente o retorno.
    Agradece: Adaudisio Duarte

    Resposta do Portal Cursos CPT
    11-12-2013

    Olá, Jose Adaudisio!

    Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

    Apesar de estar domesticada há bastante tempo - foi trazida da África na época da escravidão -, a galinha-d'angola preserva ainda alguns de seus hábitos selvagens. Anda em bandos e é muito barulhenta: seu grito "tô-fraco" é inconfundível. Por isso, uma de suas utilidades é como guarda: quando percebe a presença de estranhos ou qualquer anormalidade, põe-se a gritar. É criada como ave ornamental e como produtora de carne e ovos. Sua carne tem consistência firme e é muito saborosa, sendo comparada à do faisão. Na culinária francesa é a famosa pintade, ingrediente de pratos sofisticados. Também colabora com o equilíbrio biológico, pois devora lagartas, formigas e carrapatos.

    Em relação às características físicas, encontram-se três tipos. A mais comum é a pedrês - cinza com bolinhas brancas. Existem ainda as inteiramente brancas e também a pampa, resultado do cruzamento das primeiras. Com cerca de três meses, o macho já apresenta uma crista pronunciada para a frente, como um chifre; na fêmea, essa crista é mais arredondada.

    Para iniciar a criação, é aconselhável adquirir poucas aves, cerca de 12. Para que haja reprodução, é aconselhável utilizar um macho para cinco fêmeas. O preço de um casal de boa qualidade é de cerca de 80 reais. O manejo e o valor do investimento depende do objetivo da criação. Se as galinhas forem criadas soltas, praticamente não é preciso fazer ou gastar nada. A galinha-d'angola é uma ave rústica, dorme em árvores e raramente adoece, necessitando apenas ser vacinada anualmente contra bouba aviária e New Castle.

    Se a opção for pelo confinamento, faça um galinheiro bastante rústico, imitando o hábitat natural, pois quanto mais sofisticado for o ninho, menor será a produção. A área ideal é um metro quadrado por ave. O viveiro pode ser feito de madeira ou alvenaria, com telhado; o lado que recebe vento deve ser fechado, com bambu, madeira ou plástico. Recomenda-se revestir o chão com uma cama de serragem ou palha seca, de 15 centímetros de altura, para absorver a umidade e os dejetos. Essa cama precisa ser limpa rotineiramente e trocada totalmente a cada mês. Os bebedouros e comedouros têm de ser limpos diariamente. Não se deve esquecer dos poleiros altos, com cerca de três metros de altura, para elas dormirem. Como elas gostam de ciscar e de correr, recomenda-se construir junto ao galinheiro um solário, sem telhado, mas cercado. Os ninhos são instalados no chão e podem ser feitos com cestas, pneus ou caixas de madeira.

    Quando confinadas, as galinhas-d'angola perdem o instinto do choco, por isso os ovos devem ser retirados e colocados na chocadeira artificial ou no ninho de outra ave. A incubação é de 28 dias. Assim que nascem, os pintinhos precisam ser colocados em viveiros aquecidos. A alimentação é igual à das galinhas comuns: ração de pintinho de um dia no primeiro mês; ração de crescimento até os cinco meses e, depois disso, ração de postura ou engorda, dependendo da finalidade da criação.

    As galinhas d'angola são ótimas para limpar quintais cheios de mato. Seus hábitos alimentares são muitos interessantes e vão desde grãos, gramados e verduras até insetos, formigas e cobras. Após 48 horas de vida, os filhotes devem receber ração para pintinhos, passando para a ração de crescimento ao completarem dois meses de idade. A partir do terceiro mês, já pode ser oferecida a ração de engorda e postura.

    Fonte: Globo Rural, Criar e Plantar

    Atenciosamente,

    Ana Carolina dos Santos


    Outros artigos relacionados à área Avicultura






    O CPT liga para você!





    Exemplo: 31 38997000