WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Fale com uma Especialista
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Grupo CPT - estamos chegando ao final de 1998

 

Prof. Nelson Fernandes Maciel, Diretor-Presidente do Grupo CPT.

Prof. Nelson
Fernandes Maciel

Diretor-Presidente do CPT

Estamos chegando ao final de 1998. Trabalhamos muito. Enquanto muitas empresas estavam demitindo, o Centro de Produções Técnicas contratava pessoal, além de assegurar empregos indiretos nas gráficas, fábricas de papel, de plástico, de fitas, nos correios e terceirização diversas em toda cadeia produtiva.

Fizemos mais, pagamos mais impostos e nos esforçamos para colocar no mercado produtos de interesse e necessidade do produtor rural brasileiro, levando tecnologia ao seu trabalho, ajudando-o a se manter produtivo, competitivo e motivado para desempenhar a sua importante missão.

O momento, bem que comporta comemorações. Mas, como princípio, preferimos dedicar o tempo à reflexão e ao agradecimento.

Quanto ao agradecimento, o fazemos a todos os nossos clientes e parceiros, cheios de satisfação.

No primeiro caso, da reflexão, percebemos que a todo momento ficamos tentando prever o futuro para nortear as nossas ações; mas, aos poucos, vamos nos conscientizando de que o futuro não pode ser previsto e, portanto, o segredo do sucesso é criar uma organização que prospere dentro de novas perspectivas. Conseguimos enxergar que o importante aponta para o núcleo das organizações, que é o ser humano.

É a partir do que dispomos em termos de gente que poderemos traçar os nossos rumos e atingir metas. Portanto, fica-nos claro que um dos aspectos mais importantes é incentivar os colaboradores a trabalhar em equipe, motivados e conscientes de um trabalho ético, num universo competitivo, realizando suas aspirações na empresa e no âmbito familiar.

Quanto ao agradecimento, o fazemos a todos os nossos clientes e parceiros, com o peito cheio de satisfação, pois podemos afirmar que, dentro de nossas possibilidades, fizemos a nossa parte. Colocamos mais um tijolinho na construção deste país que, se Deus quiser - e cada um fizer a sua parte, e os nossos políticos deixarem de lado interesses particulares e pensarem nos interesses da nação vai ser melhor, mais rico e, sobretudo, mais justo.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!