WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Técnicas de manejo que são eficientes na hora de irrigar

É preciso adotar procedimentos que possibilitem aplicar a água no momento e em quantidade certos

É necessário determinar a demanda hídrica de acordo com as cultivares e o tipo de solo.

É necessário determinar a demanda hídrica de acordo com as cultivares e o tipo de solo.

Saber quanto, como e quando irrigar significa saber aumentar a produtividade e a qualidade dos produtos agrícolas. Isso porque a irrigação diminui o risco de perdas que ocorrem nos períodos de estiagem. No entanto, em geral, o manejo de tal técnica ainda não é dominado de forma eficiente, o que acaba comprometendo a safra.

A falta de planejamento prévio é um dos principais responsáveis pelo equívoco. É necessário determinar a demanda hídrica de acordo com as cultivares e o tipo de solo. Outro fator preocupante  vem dos sistemas de irrigação. Eles costumam ser dimensionados por vazões menores ou muito maiores que o necessário para suprir a lavoura.

A demanda distingue de cultura para cultura e, até mesmo, de variedade para variedade. O professor Dr. Márcio Mota Ramos, no curso Manejo de Irrigação – Quando e Quanto Irrigar, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, lembra que é preciso, também, considerar os estágios de desenvolvimento da planta. “Plantas jovens consomem menos água que as adultas. Além disso, aquelas cultivadas em local de clima seco e quente necessitam, diariamente, de maior quantidade de água, se comparadas com outras, cultivadas em ambientes úmidos e com temperaturas amenas”.

Pode-se adotar dois tipos de manejo para aplicar a quantidade correta de água, o manejo com turno de rega fixo, quando o intervalo de tempo entre duas irrigações consecutivas não varia; e o turno de rega variável, quando o intervalo entre duas irrigações consecutivas é variável.

O excesso de água nos pomares afeta a qualidade da cultivar e, consequentemente, diminui seu valor no mercado. Isso também diminui a fertilidade do solo e leva defensivos agrícolas para o lençol freático, prejudicando o meio ambiente.

“Muitas vezes, o produtor acha que basta adquirir um sistema de irrigação para obter elevados níveis de produtividade, esquecendo-se que é preciso adotar técnicas que possibilitem aplicar a água no momento certo e na quantidade necessária”, completa o professor, especialista em irrigação.

O manejo correto traz benefícios como economia de água e energia, melhor aproveitamento dos recursos hídricos, preservação do ambiente, e aumento da renda do produtor.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!