WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Semana do Campo CPT!

Soja e milho garantem safra de grãos

Segundo o IBGE, só a soja deve ser responsável por mais de 46% da safra 2012/2013

 

Produção de milho deve perder um pouco de espaço para a soja mas continuará crescendo em 2013. Foto: reprodução.

Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) preveem um recorde na produção de grãos em 2013, atingindo um valor de cerca de 170,9 milhões de toneladas, contra 162,5 milhões de toneladas colhidas em 2012. O resultado deve ser puxado pelas colheitas do milho e da soja que, sozinhos, são responsáveis por mais de 80% da produção brasileira.

Para o próximo ano, a estimativa é de que sejam produzidas 79,7 milhões de toneladas de soja, o que significa cerca de 46,4% da produção total de grãos. Isto representa um aumento de 21,5%  em relação a este ano, que foi de 40,4% do total. Também deve haver um crescimento de 5,75 na área plantada, passando de 24,9 milhões para 26,3 milhões de hectares.

O milho, por sua vez, deve ter uma queda na participação prevista para 66,1 milhões de toneladas, o que representa 38,75%  do total de grãos produzidos, enquanto, neste ano, a produção representou 44%. No entanto, esta queda na participação só ocorrerá por conta do crescimento da soja, o que não significa uma queda na produção. Pelo contrário, em 2013 devem ser cultivadas cerca de 34,7 milhões de toneladas, enquanto este ano foram produzidas 33,2 milhões.

Por conta da expansão da soja, a área plantada com milho está cada vez mais reduzida. Isto também tem tem acontecido com o feijão, o algodão em caroço e até a pecuária. No entanto, o aumento da produtividade das lavouras deve garantir o crescimento da produção.

Apesar da grande oferta, os altos preços pagos pela saca, tanto da soja quanto do milho, nos mercados interno e externo têm favorecido a expansão da produção destes grãos. A valorização destes produtos se deve às quebras de safra no exterior e ao próprio aumento da demanda para alimentação animal, produção de óleo comestível e de biodiesel.

Por: Maria Clara Corsino.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!