WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Black Friday 30%OFF nos cursos online 15% OFF nos cursos em livro+DVD + 5% OFF extra no cartão de crédito

Saint-Paulin tem características que facilitam sua conservação

A composição média esperada para esse queijo é de 47 a 49% de umidade, 22 a 24% de gordura, até 1,2% de sal e o pH variando entre 5,3 e 5,5

Fabricado com leite pasteurizado, apresenta cremosidade e delicadeza, mantendo forma e firmeza, que lhe permitem fácil conservação.

A origem do queijo Saint-Paulin data de 1815, quando era fabricado por monges trapistas, na França, sob a denominação de Port-Salut. Posteriormente, essa denominação tornou-se uma marca comercial exclusiva de uma empresa francesa. Dessa forma, em diversos países, inclusive no Brasil, optou-se por denominá-lo Saint-Paulin. Na verdade, há diferenças acentuadas entre o Saint- Paulin e o Port-Salut, ainda fabricado por algumas firmas brasileiras.

O Saint-Paulin é um queijo muito macio, de massa fina, untosa e fechada, cujo sabor suave, isento de acidez, é uma das características mais marcantes. É fabricado com leite pasteurizado  e apresenta cremosidade e delicadeza, mantendo forma e firmeza, que lhe permitem fácil conservação.

Na produção, esse alimento, entre a quarta e quinta semana, apresenta um aspecto amarelado com uma crosta firme, e interiormente uma massa amanteigada, macia e saborosa. De acordo com Professor Alberto Valentin Munk, do Centro de Ensino e Pesquisa do ILCT - Instituto de Laticínios  Cândido Tostes, da EPAMIG - Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, “a casca fina e amarelada desse queijo, forma-se com tratamento com água, salmoura e uma pequena dose de urucum. Pode também ter acabamento de resina plástica ou parafina”.

No curso Produção de Queijos Finos, desenvolvido pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, o professor Alberto Munk, diz que, opcionalmente, uma cultura de Brevibacterium lineus pode ser adicionada ao leite ou ser usada no tratamento da casca. “Esse procedimento confere sabor mais acentuado ao produto, especialmente na região periférica. O tratamento com essa bactéria também provoca a formação de um limo, que dificulta o processo tradicional de embalagem”, informa Munk.

A composição média esperada para esse queijo é de 47 a 49% de umidade, 22 a 24% de gordura,   até 1,2% de sal e o pH variando entre 5,3 e 5,5. Normalmente, o Saint-Paulin é consumido como aperitivo, acompanhando bebidas quentes ou geladas.

Por: Ariádine Morgan

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!