WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Saiba como fazer a sua reserva financeira

Situações inesperadas podem complicar o orçamento familiar

 

 Manter uma reserva pode ser muito importante em momentos difíceis. Foto: Deviantart.

Problemas pessoais e profissionais podem acometer qualquer pessoa, em qualquer momento, e na maioria das vezes eles são imprevisíveis. Muitos deles podem causar sérios problemas financeiros na família e por isso é preciso estar preparado. Fazer uma reserva financeira é essencial para não ter consequências graves.

Os especialistas em finanças recomendam que todos os membros da família tenham uma reserva financeira. Assim, cada um estará preparado para situações como perda do emprego, casos de doenças ou até o falecimento de um dos membros da família, sobretudo do principal provedor da casa.

Providenciar a reserva financeira é uma forma de preservar a própria família, mas o dinheiro só deve ser usado para casos realmente graves, principalmente para aqueles que devam perdurar por um tempo. O dinheiro deve ser o suficiente para a família se manter e conseguir sair do problema. Na perda de emprego, por exemplo, a reserva deve ser usada para pagar as contas, como também para ajudar a conseguir uma nova colocação no mercado.

A reserva financeira precisa ser suficiente para durar um bom tempo, pois não há como saber por quanto tempo a situação irá durar. O recomendável é que ela seja suficiente para no mínimo 12 meses. O ideal seria reservar em torno de 10% da renda mensal para as emergências. No entanto, este valor pode variar de acordo com o nível de endividamento de cada família, pois a prioridade ainda é pagar todas as dívidas.

Onde guardar o dinheiro acumulado? O melhor neste caso é optar por investimentos mais seguros e que podem ser retirados a qualquer momento. Se investir em ações, corre o risco de perder o dinheiro ou retirá-lo em um momento de ações em baixa. Os fundos de renda fixa, como o Certificado de Depósito Bancário (CDB) e o Tesouro Direto, além da caderneta de poupança, são as melhores opções. Além de seguros, eles podem ser resgatados com mais facilidade.

Por: Maria Clara Corsino.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!