Ligue Agora (31) 3899-7000 WhatsApp (31) 99294-0024
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Qualidade da água influencia no sabor da carne dos peixes

É muito importante se certificar previamente de que a área utilizada nos viveiros sempre se manterá isenta de agentes contaminantes e nocivos aos peixes e aos seres humanos

Na maioria dos casos, não é necessário fazer uma análise bioquímica, bastando certificar-se de que não são lançados agentes contaminantes.

Na maioria dos casos, não é necessário fazer uma análise bioquímica, bastando certificar-se de que não são lançados agentes contaminantes.

Para se avaliar a água utilizada na piscicultura, deve-se considerar a qualidade e a quantidade da mesma, pois é indispensável que ela seja abundante, de boa qualidade e livre de contaminações. Na maioria dos casos, não é necessário fazer uma análise bioquímica, bastando, apenas, certificar-se de que nela não são lançados agentes contaminantes.

Para algumas espécies de peixes tropicais, a qualidade da água pode influenciar diretamente no sabor e na qualidade da carne. Por isso, é muito importante se certificar previamente de que a área utilizada nos viveiros sempre se manterá isenta de agentes contaminantes e nocivos aos peixes e aos seres humanos.

A quantidade de água deve ser suficiente para permitir uma constante renovação dentro dos viveiros, reduzindo ao máximo a competição entre os peixes, principalmente por oxigênio. No que se refere ao sistema de produção, quanto maior for a densidade de animais utilizada, maior deve ser a vazão, para manter a renovação constante.

O professor José Eduardo Aracena Rasguido, no curso Criação de Peixes, desenvolvido pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, aconselha: “considere as perdas de água por evaporação ou infiltração, fatores determinados pelas condições climáticas”.

Sempre que possível, deve-se utilizar água das nascentes da própria fazenda, pois, geralmente, além de atenderem aos requisitos quanto à qualidade, também atendem, satisfatoriamente, quanto à quantidade necessária para o abastecimento.

Recomenda-se que a piscicultura seja planejada de tal forma que os tanques sejam dimensionados para serem abastecidos com a vazão existente no final do período da estiagem. “Na prática, de modo geral, vazões de três a dez litros de água por segundo são suficientes para abastecer e manter cheio um viveiro de dez metros quadrados de área alagada”, acrescenta o professor.

Curso CPT - Criação de Peixes

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!