WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Torne realidade o sonho de viver do que você ama! 20% OFF nos cursos online + 5% OFF pagando no cartão

Produtor terá mais lucros no plantio de milho, cana-de-açúcar, arroz e trigo

O uso de inoculante reduzirá os gastos com fertilizantes

No cultivo de milho, o nitrogênio é determinante para o tamanho da espiga e o número de fileiras por espiga.

A agricultura terá gastos reduzidos no plantio de milho, cana-de-açúcar, arroz e trigo. O responsável é o emprego de tecnologia à base de inoculante, que são bactérias que fixam nitrogênio no solo. Na produção de soja, esse produto já é utilizado com grande eficiência desde a década de 70.

A Instrução Normativa Nº 13, publicada no Diário Oficial da União (DOU), moderniza o registro desses produtos no Brasil, melhorando as regras existentes para produção, pesquisa e importação. A economia para o produtor se dá porque esses inoculantes diminuem bastante a quantidade de fertilizantes nitrogenados usados na lavoura.

No caso da soja, os agricultores que não aderiram à tecnologia tem um custo maior que R$700,00 por hectare. Diferentemente da adubação mineral, os inoculantes têm como base material biológico. Além de mais baratos, os produtos não causam danos ao meio ambiente.

Após a fotossíntese, a fixação biológica de nitrogênio (FBN) é considerada o mais importante processo biológico fundamental para a vida. Ela captura o nitrogênio da atmosfera e o converte em formas que podem ser utilizadas pelas plantas.

Para o cultivo de milho, o professor Dr. João Carlos Galvão explica que o nitrogênio é determinante no tamanho da espiga, número de fileiras por espiga e de grãos na fileira, como também no peso do grão. “A deficiência de nitrogênio pode causar uma grande depreciação na produtividade do milho, em várias fases de seu desenvolvimento”, comenta no curso Produção de Milho em Pequenas Propriedades, elaborado pelo CPT – Centro de produções Técnicas.

Em termos de agricultura, a simbiose entre bactérias fixadoras de nitrogênio e plantas leguminosas é o grande destaque. Após a formação de nódulos nas raízes, a bactéria passa a fixar o nitrogênio atmosférico e a planta o transforma em compostos orgânicos, diminuindo o uso de adubos nitrogenados.

No Brasil, graças ao processo de FBN, a inoculação substitui totalmente a necessidade do uso de adubos nitrogenados nas lavouras de soja. Outros fatores positivos do uso de inoculantes são que eles evitam a contaminação da água pelo nitrato existente nas fórmulas de adubo nitrogenado e contribuem para reduzir a emissão de gases do efeito estufa.

Por: Ariádine Morgan

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!