WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Conheça nossos Cursos Profissionalizantes (combos) com 40% de DESCONTO

Polo de produção de seringueira é lançado no TO

Governo pretende ampliar a participação de pequenos produtores na cultura da seringueira

Governo do Tocantins incentiva a produção da borracha.

A Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário do Tocantins (Seagro) lança hoje o Polo de Produção de Seringueira. Assim, o governo pretende aumentar a cultura da seringueira no estado, inclusive com a participação de pequenos produtores. O projeto faz parte do programa de Fomento ao Plantio de Seringueira no Tocantins, que deve incentivar o plantio de 5.040ha, apenas na primeira etapa.

A abertura do polo está sendo feita durante o I Seminário do Polo de Produção Seringueira, que acontece hoje no auditório da Faculdade Antônio Propício Aguiar Franco, no município de Pium. O local foi escolhido por ser uma referência no cultivo da seringueira e por existir uma indústria na cidade. O evento foi organizado em uma parceria entre o governo do estado, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o Ruraltins e o Banco da Amazônia.

Além do polo de Pium, serão lançados outros dois, como forma de desenvolver as três principais regiões produtoras, Cantão, Sudeste e Meio-Norte, que juntas são responsáveis por 90% do cultivo de seringueira no estado. O secretário executivo da Seagro, Ruiter Pádua, afirmou que a criação dos polos é apenas uma das ações do programa.

Durante muito tempo, a seringueira nativa foi explorada na região Norte. Mas, com a concorrência de outros estados e a de outros países, a comercialização foi prejudicada. A produção de borracha sintética a partir do petróleo também prejudicou a exploração da borracha natural. Nos últimos anos, a queda da produção de borracha na Ásia e o aumento com as preocupações ambientais, por causa da utilização de materiais não renováveis, favoreceu o cultivo em diversas áreas do Brasil.

Por: Maria Clara Corsino.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!