WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Pesquisadores isolam proteína reguladora do metabolismo de ferro em cavalos

Controle do ferro é um dos principais mecanismos de defesa dos animais

 A pesquisa testou a ação da hepcidina no organismo de cavalos. Foto: DeviantART.

Uma equipe de pesquisadores, liderada pelo professor Alexandre Secorun Borges, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) de Botucatu, sequenciou o gene de uma proteína que retira o ferro do sangue dos mamíferos em quadros de infecções, causando anemia. A pesquisa foi feita em parceira com cientistas da Universidade de Cornell e financiada pela Fapesp. Os resultados foram publicados na revista Veterinary Immunology and Immunopathology.

Quando um agente infeccioso entra no organismo dos mamíferos, uma das primeiras providências de defesa é reduzir os níveis de ferro, pois o mineral é fundamental para a sobrevivência e a multiplicação da maioria dos micro-organismos. Uma proteína chamada hepcidina é responsável por este processo, que torna o ambiente menos adequado para os invasores.

Com o tempo, a hepcidina se liga a outra proteína, a  ferroportina, e juntas elas retêm o ferro nas células por muito tempo. A falta do mineral no sangue dos animais por conta de infecções geralmente provoca anemia. Os pesquisadores acreditam que este mecanismo de defesa esteja presente em todos os mamíferos e em alguns peixes, mas isso ainda não foi comprovado.

A pesquisa para isolar a hepcidina foi feita aplicando-se bactérias inativas no organismo de equinos. Os pesquisadores monitoraram as quantidades de ferro no sangue dos cavalos a cada duas horas, constatando uma redução progressiva na quantidade do mineral no sangue. Estudos semelhantes foram feitos em ovinos e revelaram resultados parecidos.

O professor Alexandre Secorum Borges acredita que os resultados da pesquisa são um avanço na compreensão dos processos inflamatórios nos mamíferos, ajudando a desenvolver medicamentos para curar muitas infecções e e até reverter a anemia resultante da ação das proteínas. A próxima etapa da pesquisa é testar a hepcidina para o controle de doenças.

Foto: Maria Clara Corsino.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!