WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Black Friday 30%OFF nos cursos online 15% OFF nos cursos em livro+DVD + 5% OFF extra no cartão de crédito

Pesquisa aponta controle natural de praga do eucalipto

Utilizando um inseto, a tecnologia não agride o meio ambiente

 

Além do baixo custo, a tecnologia contribui para a preservação ambiental.

O eucalipto é uma excelente fonte de produção de papel e celulose, muito cultivado no Brasil. Esse cultivar apresenta diversas possibilidades de produção, podendo ser aproveitadas desde as folhas até as cascas. No entanto, é ameaçado por pragas, doenças e plantas daninhas.

Para o professor Haroldo Nogueira de Paiva, no curso Cultivo de Eucalipto em Pequenas Propriedades, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, “o apodrecimento não é o mais grave problema na deterioração da madeira de eucalipto, uma vez que um grande número de espécies produz madeira de elevada durabilidade natural. Os principais agentes de deterioração são os fungos e os cupins”.

Recentemente, outra praga preocupa o país, o psilídeo-de-concha. O combate a esse inseto, geralmente, é feito por meio de controle químico, com uso de inseticidas sistêmicos e de alto custo, que tem grande impacto no meio ambiente e cujo o efeito é temporário. Porém, segundo o professor Laércio Jacovini, também coordenador técnico do curso Cultivo de Eucalipto em Pequenas Propriedades, “a madeira do cerne de eucalipto é praticamente impermeável à penetração de soluções preservativas, pelos métodos convencionais de tratamento sob pressão”.

Por isso, há uma pesquisa em andamento no Brasil, voltada para o controle dessa praga, desenvolvida na Embrapa Meio Ambiente. Por meio do controle biológico, feito com uso de uma vespa parasitoide, a  Psyllaephagus bliteus, já avaliada nos Estados Unidos e no México, a infestação diminuiu consideravelmente. “A vespa parasitoide, recém introduzida no país, está sendo criada em condições de laboratório e liberada nos hortos florestais de eucalipto na região de Jaguariúna, desde 2005”, informa o pesquisador Luiz Alexandre Nogueira de Sá .

A utilização dessa tecnologia tem ajudado desde o pequeno e o médio produtor rural, que utiliza a madeira nas construções ou para fabricação de lenha e carvão, como o grande produtor, que fornece eucalipto para as indústrias. Além do baixo custo, contribui para a preservação ambiental, pois é um controle limpo, com impacto ambiental mínimo.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!