WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Ovinos de corte - manejo reprodutivo, estação de monta e índices reprodutivos

O manejo reprodutivo dos ovinos de corte é um dos fatores determinantes de um bom sistema de criação

Cada criador deverá desenvolver e adaptar um bom sistema de criação, com um bom manejo reprodutivo

Cada criador deverá desenvolver e adaptar um bom sistema de criação, com um bom manejo reprodutivo

A produção de ovinos de corte, no Brasil, tem aumentado muito nos últimos anos. Um dos fatores que contribui para isso é o elevado potencial do mercado consumidor dos grandes centros urbanos. Tal potencial tem crescido graças ao abate de ovinos que têm produzido, cada vez mais, carcaças de melhor qualidade. Para viabilizar o sistema de produção de carne de ovinos, o criador deve se preocupar em oferecer uma carne que satisfaça aos consumidores mais exigentes.

Além disso, deve ser avaliada a relação custo/benefício, ou seja, a lucratividade da produção. Mas é claro que cada criador deve desenvolver um sistema de criação que seja adequado à sua realidade. Dessa forma, é importante verificar quais as condições para produzir carcaças de ótima qualidade a preços compensadores, tanto para o criador quanto para o consumidor.

Segundo o Professor Edson Ramos de Siqueira, coordenador do curso Criação de Ovinos de Corte, em função da diversidade das condições ambientais e dos sistemas de criação, cada criador deverá desenvolver e adaptar um bom sistema de criação, a fim de produzir carne de alta qualidade. Além disso, o pecuarista deve ficar atento ao manejo reprodutivo de seu rebanho. Este será melhor detalhado abaixo.

Manejo reprodutivo

Para se determinar o começo da atividade sexual dos ovinos, o criador deve levar em conta o peso do animal que, na maior parte dos casos, está em torno de 40 Kg. A idade para reprodução gira em torno dos 18 meses, mas pode ser reduzida ou elevada de acordo com as circunstâncias. Vale ressaltar que tudo dependerá do manejo, do nível nutricional e do material genético utilizado.

A ovelha é uma espécie poliéstrica estacional e, por isso, apresenta estros ou cios apenas em determinada época do ano, quando pode ser fecundada. Durante essa estação de reprodução, o cio se repete, em média, a cada 17 dias, e a duração da estação de reprodução varia de raça para raça. Na raça Romney Marsh, por exemplo, a duração pode ser de cinco meses; já as raças deslanadas e as sem raças definidas podem se reproduzir o ano inteiro. De maneira geral, o outono é o período em que todas as raças de ovinos apresentam plenitude das funções reprodutivas.

Estação de monta

Em um sistema de produção de ovinos, é fundamental que se determine a época da estação de monta, a qual não deve ter duração maior que 60 dias. Isso é feito a fim de se evitar a desuniformidade muito grande entre os cordeiros nascidos. Existem três sistemas de monta, são eles:

- monta natural livre: os carneiros permanecem soltos com as ovelhas 24 horas por dia. Nesse sistema, utiliza-se um macho para cada 50 fêmeas;

- monta natural controlada: os carneiros permanecem isolados do rebanho, lançando-se mão de um rufião para detectar o cio das ovelhas. Após a verificação do cio, as ovelhas são colocadas em uma mangueira com o reprodutor, onde a monta é acompanhada. Nesse sistema, o carneiro pode cobrir até 150 matrizes no período de acasalamento;

- cobertura por inseminação artificial: para utilizar esse método, deve-se ter a orientação de um técnico. Porém, para a implementação desse sistema, é importante avaliar o custo/benefício.

O número de cordeiros terminados anualmente, depende diretamente do percentual de ovelhas prenhes

O número de cordeiros terminados anualmente, depende diretamente do percentual de ovelhas prenhes

Índices reprodutivos

A produtividade dos rebanhos ovinos está diretamente relacionada à sua eficiência reprodutiva. Isso porque o número de cordeiros terminados anualmente, depende diretamente do percentual de ovelhas prenhes, do número de cordeiros nascidos e do número de cordeiros desmamados. Estes percentuais são medidos por índices zootécnicos variados, que são uma excelente indicação do desempenho do rebanho.

Assim, podemos afirmar que para melhorar a eficiência reprodutiva de um rebanho, será preciso aumentar o percentual de ovelhas gestantes, o número de nascimentos, o número de animais desmamados e o peso final dos cordeiros no desmame. Outros fatores também devem ser considerados: prolongar a vida útil das matrizes e explorar ao máximo o potencial dos animais, reduzindo a taxa de reposição; e estabelecer critérios de descarte para que mais animais sejam destinados à produção de carne.

Para maiores informações, consulte os cursos na área de criação de ovinos, elaborados pelo CPT – Centro de Produções Técnicas. Confira!

 

Por: Beatriz Lázia

 

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Ramón Augusto Ayala Barreto

30 de nov de 2019

Sou veterinário muito bom material, ilustrativo.

Resposta do Portal Cursos CPT

11 de dez de 2019

Olá,Ramón 

Como vai?

Agradecemos sua visita a nosso site!

O CPT trabalha com a produção e comercialização de cursos de capacitação a distância, onde o aluno tem a oportunidade de aprimorar seus conhecimentos e enriquecer sua grade curricular.

Uma de nossas consultoras entrará em contato com você para lhe passar maiores detalhes sobre os assuntos abordados no curso.

Atenciosamente,

Erika Lopes

 

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!