WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Normas determinam padrões para água de coco

A Instrução Normativa nº 27/2009 determina alguns procedimentos que garantem a qualidade da água de coco

Normas determinam padrões para água de coco

“No Brasil, o consumo de coco verde tem crescido significativamente nos últimos anos. Além do comércio do fruto in natura, a água de coco apresenta grande demanda no mercado interno, o que impulsiona o investimento em pequenas, médias e grandes empresas de processamento de coco”, afirma Luiz Ângelo Mirisola Filho, professor do Curso CPT Produção de Coco Anão para Consumo de Água.

Segundo Fernando Abreu, engenheiro de alimentos especialista em conservação da água de coco, na maturação do fruto, os componentes naturais presentes em seu interior não oxidam. Entretanto, ao abrir o coco, o oxigênio entra e, como resultado, tem início o processo de deterioração.

Percebemos isso na parte branca da casca que, gradualmente escurece – o mesmo vale para a água do coco que, em contato com o oxigênio, começa a oxidar.

Um dos sinais da oxidação da água de coco é a coloração – a transparência da água dá lugar à cor rosada. Ainda assim, ela não fica imprópria para consumo, pois mantém o sabor característico natural do fruto. Para evitar que isso ocorra, é fundamental impedir a oxigenação da água. Muitas vezes, no envase, a água de coco forma cascata, o que resulta no surgimento de bolhas.

A recomendação é que a água de coco seja filtrada e acondicionada, em recipientes próprios, fluindo levemente pelas bordas. Além disso, para evitar a oxidação da bebida, o uso de aditivos naturais é uma excelente alternativa. Normalmente, é utilizado o ácido ascórbico granulado (vitamina C). “Para 10 litros da bebida, devem ser utilizados 2 gramas do aditivo”, recomenda Abreu.

A Instrução Normativa nº 27/2009 determina alguns procedimentos que garantem a qualidade da água de coco, assim como o controle higiênico-sanitário e os padrões de identidade do produto.

Em relação às características sensoriais da bebida, ela deve apresentar sabor levemente adocicado e aroma característico do fruto, além de aparência transparente a translúcida.

A água de coco pasteurizada deve permanecer sob resfriamento em temperatura de até cinco graus Celsius. Já a água de coco congelada deve ser mantida sob condições de congelamento em temperatura de até dez graus Celsius negativos.

Enfim, o produto deve ser acondicionado, conservado e transportado conforme os parâmetros do Plano de Gerenciamento das Boas Práticas de Fabricação.

É importante destacar que a presença de partículas (mínimas) de polpa na água de coco não afeta a qualidade do produto. Entretanto, pedaços de casca e restos vegetais, terra, vestígios de insetos (ou outros elementos estranhos) desqualificam o produto e o tornam impróprio para o consumo. Mesmo porque essas impurezas são determinantes para o aparecimento de microrganismos nocivos à saúde humana.


Conheça os Cursos CPT da Área Cultivo e Processamento de Coco.
Fonte: g1.globo.com
Por Andréa Oliveira.

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis As Principais Pragas do Coqueiro

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!

Precisa de ajuda?