Mudas de orquídeas são feitas com procedimentos simples ou em laboratórios

Conheça os métodos de propagação, mas só faça o replante quando houver necessidade, uma vez que a orquídea é uma flor muito sensível

É importante ter cuidado no momento do corte para não prejudicar a planta.

Uma das maneiras mais fáceis de reprodução de orquídeas é por meio da divisão de rizomas, ou seja, da formação das mudas. Elas estão na parte superior do caule e produzem raízes rapidamente. Para separá-las da “planta-mãe” e colocá-las em vasos individuais, é preciso esperar que tenham entre oito a dez centímetros de comprimento.

O professor Waldyr Endsfeldz, considerado um dos maiores especialista em orquídeas do país, diz que para fazer a retirada da muda é preciso que toda a planta esteja fora do vaso. “O cuidado no momento do corte é essencial para não prejudicar a planta. Para isso, a tesoura deve estar previamente esterilizada”, acrescenta  Endsfeldz.

No curso Cultivo de Orquídeas, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, Endsfeldz, que é o professor-coordenador, apresenta vários procedimentos que devem ser seguidos para fazer essa propagação. Confira alguns:

1. Cada muda deve ficar com pelo menos quatro pseudobulbos;
2. É importante fazer uma boa limpeza nas raízes para verificar se não estão velhas;
3. As bainhas secas precisam ser eliminadas da muda;
4. Antes de plantar, lave as folhas, usando uma escova comum para áreas maiores e uma escova de dentes para espaços menores.

Na maioria dos casos, as plantas reproduzidas florescem depois de 2 anos. No entanto, o professor e orquidófilo Endsfeldz explica que esse não é um método para quem cultiva as flores em grande escala, por ser antieconômico. Para quem planta com fins comerciais é indicado a propagação pelo processo assimbiótico e pela cultura meristemática.

Essas mudas são reproduzidas em laboratório. O primeiro caso assemelha-se ao processo natural de polinização, que é denominado simbiótico. As sementes são germinadas em frascos esterilizados contendo em seu interior um substrato rico em minerais.

A cultura meristemática possibilita a obtenção de centenas de novas mudas em apenas um ano, a partir de uma gema de um broto, de uma ponta de raiz, ou ainda de uma haste floral. Esse processo, além da rapidez, tem como vantagem o fato de que as plantas serão idênticas à planta-mãe.

Por: Ariádine Morgan

Curso CPT - Cultivo de Orquídeas

Cursos Relacionados

Curso Como Produzir Rosas Curso Como Produzir Rosas

Com Prof. Dr. José Geraldo Barbosa

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Cultivo de Orquídeas para Fins Comerciais ou Hobby Curso Cultivo de Orquídeas para Fins Comerciais ou Hobby

Com Prof. Waldyr Fochi

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Treinamento de Florista Curso Treinamento de Florista

Com Prof.ª Orlene Siqueira

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Planejamento, Implantação e Manutenção de Jardins Curso Planejamento, Implantação e Manutenção de Jardins

Com Prof. Eduardo Elias

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Mais Notícias sobre diversas áreas do conhecimento

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade