Importância do vazio sanitário nos sistemas de criação de frango de corte

O vazio sanitário rompe o ciclo vital de agentes potencialmente causadores de doenças

 

O melhor modo de criar deve considerar a idade de abate, a separação por sexo, a densidade e o planejamento de entradas e saídas de lotes.

 

No Brasil, a avicultura de corte tem adotado pelo menos três sistemas de produção. O de  integração é realizado com o integrador sendo o único responsável pelas decisões operacionais. No sistema cooperativo, o criador participa da organização e das decisões, correndo, juntamente com o integrador, todos os riscos de um eventual fracasso das operações.

Já no sistema independente, o produtor é responsável por todo o processo e por qualquer decisão, assumindo todos os riscos envolvidos nas operações. Essa produção tende a desaparecer, por ser um sistema administrativamente pesado para o produtor.

Segundo o professor Dr. Tadeu Cotta, no curso Produção de Frango de Corte, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, “qualquer que seja o sistema de produção, a criação comporta apenas um esquema geral conhecido por 'todos dentro – todos fora'. Isso quer dizer que todos os pintos entram de uma só vez no aviário, com um dia de idade, e dele também saem ao mesmo tempo, na época do abate”.

Esse esquema atende a razões de ordem veterinária, pois ele dificulta a propagação de microrganismos de plantéis mais velhos para os recém-chegados. Também se baseia na ideia que há necessidade de cumprir um espaço de tempo chamado de “vazio sanitário” das instalações.

Cotta explica que nesse tempo de descanso, o vazio sanitário, rompe-se o ciclo vital de agentes potencialmente causadores de doenças. “Os bons resultados alcançados com o esquema todos dentro - todos fora consagraram esse tipo de manejo no mundo inteiro. Também permite um tempo suficiente para se preparar o aviário para receber um novo lote de pintos”, diz o professor da Universidade Federal de Lavras, médico veterinário, doutor em fisiologia e biologia dos organismos e populações e especialista em produção de aves, alimentação animal e fisiopatologia da reprodução.

Além disso, o melhor modo de criar deve considerar também a idade de abate, a separação por sexo, a densidade de criação e o planejamento de entradas e saídas de lotes.

Por: Ariádine Morgan

Cursos Relacionados

Curso Criação de Frango e Galinha Caipira Curso Criação de Frango e Galinha Caipira

Com Prof. Dr. Luiz Albino

R$ 475,00 à vista ou em até 12x de R$ 39,58 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção de Frango de Corte em Alta Densidade Curso Produção de Frango de Corte em Alta Densidade

Com Prof.ª Ilda Tinôco

R$ 468,00 à vista ou em até 12x de R$ 39,00 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Criação Orgânica de Frangos de Corte e Aves de Postura Curso Criação Orgânica de Frangos de Corte e Aves de Postura

Com Prof.ª Arenales

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção de Frangos de Corte Curso Produção de Frangos de Corte

Com Prof. Dr. Tadeu Cotta

R$ 475,00 à vista ou em até 12x de R$ 39,58 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Mais Notícias sobre diversas áreas do conhecimento

Últimos

Mais Lidos