WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Torne realidade o sonho de viver do que você ama! 20% OFF nos cursos online + 5% OFF pagando no cartão

Faturamento da agropecuária deve crescer 8,7% em 2012

Segundo a CNA, o aumento dos preços dos produtos elevará os lucros do setor

 

Soja continua tendo o maior faturamento da agricultura brasileira. Foto: reprodução.

O Valor Bruto da Produção (VBP) agropecuário deve atingir R$ 357,3 bilhões, um crescimento de 8,7% em comparação ao ano passado, de acordo com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Só a agricultura terá um faturamento de R$ 225,3 bilhões, um aumento de 12,3% em relação a 2011.

Segundo a CNA, o aumento se deve principalmente à valorização das principais commodities agrícolas, ocorrida devido à queda da produção e da oferta, motivo que fez a instituição rever as previsões anteriores. Só a soja, principal produto da agricultura brasileira, deve ter um aumento de 20,8% na receita, chegando a R$ 68,3 bilhões.

Outros produtos também devem ter um crescimento substancial no VBP, como o milho, que deve atingir o faturamento de R$ 34 bilhões, valor 39,8% maiordo que o de 2011, e a cana-de-açúcar, que deve faturar cerca de R$ 43 bilhões, cerca de 43,3% de aumento na receita. O maior faturamento do primeiro ocorreu devido ao aumento de 26,4% na produção e de 10,6% nos preços. Já o segundo aconteceu em razão da queda de 7,7% na produção.

Já a pecuária deve ter uma expansão menor, de cerca de 3% no faturamento de 2012, chegando a R$ 132 bilhões. O expectativa de pouco crescimento se justifica pela queda de 6,7% no faturamento da carne bovina esperado para este ano, por conta da baixa de 8,9% nos preços. A carne suína também terá uma queda de 12,7% no VBP em relação ao ano passado, causada pela crise no setor. A produção pecuária será salva pela produção de carne de frango, que deve faturar 22% a mais no ano, mesmo com a baixa remuneração paga aos produtores.

Por: Maria Clara Corsino.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!