WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Torne realidade o sonho de viver do que você ama! 20% OFF nos cursos online + 5% OFF pagando no cartão

Exportações do agronegócio estabilizam economia nacional

Segundo pesquisa, as vendas de commodities para o exterior compensaram as perdas com produtos de maior valor agregado

 

 O agronegocio foi o principal responsável por manter as exportações brasileiras. Foto: reprodução.

Um levantamento realizado pelo Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi), com base em dados da Organização Mundial do Comércio (OMC), revelou que, entre 2005 e 2011, o agronegócio sustentou a balança comercial brasileira. No período, a venda de commodities para o exterior superou a venda de produtos manufaturados, que possuem maior valor agregado.

O Brasil passou de 23º para 22º no ranking dos países exportadores, respondendo por cerca de 1,4% do mercado mundial em 2011, contra 1,35% em 2005. Segundo o Iedi, as vendas de produtos agropecuários e minerais aumentaram no período, enquanto as vendas de produtos manufaturados caíram de 0,85% para 0,73% na participação mundial.

Enquanto isso, o Brasil passou de 28º no ranking das importações em 2005 para 21º no ano passado. A participação brasileira passou de 0,72% para 1,3% das compras no mercado mundial. Segundo a análise do Iedi, esse aumento se deve ao fato de que, depois da crise internacional de 2008, o país passou a ser um “mercado dinâmico” para países que conseguiram se manter como exportadores.

O instituto destacou que as mudanças ocorridas no mundo após 2008 alteraram os padrões de concorrência internacional, transformando o papel do Brasil na economia internacional. Outros fatores domésticos contribuíram para o aumento das importações, como a valorização do real, a redução dos impostos, a redução de custos e as facilidades de financiamento. Segundo o Iedi, tais medidas são importantes e só serão sentidas a longo prazo.

Por: Maria Clara Corsino.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!