Embrapa produz alimentos mais baratos com resíduos industriais

Pesquisa pretende gerar produtos com qualidade por um preço menor

 

 A cevada, o bagaço de cana e a casca do maracujá estão sendo testados para a produção de outros alimentos. Foto: reprodução.

Um projeto da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) pretende desenvolver alimentos mais baratos e de qualidade a partir do reaproveitamento de materiais descartados pela indústria alimentícia. A pesquisa estuda a utilização das sobras de matérias-primas usadas na produção de etanol, cerveja e suco de maracujá por meio de tecnologias que as transformem em novos produtos.

A principal dessas tecnologias é a extrusão termoplástica, que consiste em um método de transformação das matérias-primas por meio de uma combinação de calor, umidade e processos mecânicos. O procedimento altera a estrutura dos materiais, assim como a forma e as características nutricionais.

O engenheiro agrônomo Carlos Wanderlei Piler de Carvalho, coordenador do estudo, explicou que a cevada, o bagaço de cana ou a casca de maracujá são colocados em uma máquina com farinha de arroz. Eles são submetidos a altas temperaturas, que os transformam em um produto semelhante aos salgadinhos comercializados no mercado. Esse produto é usado para a fabricação de diversos alimentos, sendo uma boa fonte de fibras e minerais.

O pesquisador afirmou que a indústria e os consumidores têm procurado bastante por produtos com alto teor nutricional, que sejam mais baratos, daí a necessidade em pesquisá-los. Além disso, o reaproveitamento permite aumentar os lucros das empresas que produzem os resíduos, evitando também que eles sejam lançados no meio ambiente.

A pesquisa é realizada em parceria com pesquisadores das Universidades Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Estadual do Norte Fluminense (Uenf), com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj). A Embrapa está construindo um laboratório em Guaratiba, no Rio de Janeiro, para reunir pesquisadores para estudarem o reaproveitamento de novos materiais úteis para a agroindústria.

Por: Maria Clara Corsino.

Fonte: Agência Brasil.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Cursos Relacionados

Curso Cachaça - Produção Artesanal de Qualidade Curso Cachaça - Produção Artesanal de Qualidade

Com Prof. Dr. José Benício Paes Chaves

R$ 520,00 à vista ou em até 12x de R$ 43,33 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Processamento Mínimo de Frutos e Hortaliças Curso Processamento Mínimo de Frutos e Hortaliças

Com Prof.ª Dr.ª Maria Isabel Chitarra

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Higienização na Indústria de Alimentos Curso Higienização na Indústria de Alimentos

Com Prof.ª Claudia Lúcia de Oliveira e Prof. Dr. Nélio de Andrade

R$ 470,00 à vista ou em até 12x de R$ 39,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção de Maracujá Curso Produção de Maracujá

Com Prof. Waldir Vicente dos Santos

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Mais Notícias sobre diversas áreas do conhecimento

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade