WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Primeiro cuidado para se obter leite de qualidade é ter uma ordenha higiênica

Os fatores que mais contribuem para a contaminação do leite no processo de produção são o animal, o homem, o estábulo, os equipamentos, a ordenha e a água

Tanto na ordenha mecânica quanto na manual é preciso fazer o teste da caneca telada ou de fundo escuro.

A qualidade higiênica do leite é influenciada, principalmente, pelo estado sanitário do rebanho, pelo manejo dos animais e dos equipamentos durante a ordenha, e pela presença de microrganismos, resíduos de drogas e odores estranhos. Os cuidados na obtenção higiênica do leite devem ter seu início na fonte de produção, a ordenha. Essa operação deve ser executada da forma mais criteriosa possível.

De acordo com o professor e consultor em laticínios, Juliano Gomide Souza, a ordenha higiênica é uma operação que depende do animal, e, muito mais, do homem. “A vaca deve ser estimulada a liberar todo o leite, em ambiente calmo, enquanto, o homem deve adotar, sempre, a mesma postura para com o animal, aplicando os meios mais eficazes para que a ordenha seja completa, rápida e indolor”, afirma Souza, no curso Instalação de Queijaria e Controle de Qualidade, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

O professor Souza ainda recomenda, no curso, a limpeza cuidadosa do úbere, antes da ordenha. Ele ensina que primeiro deve-se lavar somente as tetas e depois secá-las utilizando uma folha de papel toalha para cada uma.

A ordenha pode ser realizada com o auxílio das mãos (ordenha manual) ou com o auxílio de equipamento (ordenha mecânica). Em ambas as situações, é preciso fazer o teste da caneca telada ou de fundo escuro, coletando os primeiros jatos manualmente, e descartando-os após observar o aspecto do leite.

Caso o teste dê resultado positivo, a teta afetada deve ser ordenhada por último e manualmente. “Após a ordenha, é necessário mergulhar o quarto mastítico em uma solução desinfetante, de modo a reduzir a incidência da doença. O animal deve ter o seu produto separado e deve ser tratado imediatamente com antibiótico”, ensina o professor.

O leite desse animal não pode ser misturado com o leite de conjunto, uma vez que o antibiótico prejudica a produção de diversos derivados lácteos.

Por: Ariádine Morgan

 

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!