Criação do robalo em cativeiro está bem próximo na piscicultura brasileira

Pesquisas buscam tecnologias para a criação de peixes marinhos em cativeiro

O robalo pode ser uma boa alternativa para quem vive de pescado no Brasil.

O robalo pode ser uma boa alternativa para quem vive de pescado no Brasil.

Ensopado, grelhado e até cru, o robalo, um dos peixes mais cobiçados do Brasil, está inserido nas  pequisas das universidades dos estados do sul. Os estudos, que começaram há dez anos, buscam tecnologias para a criação de peixes marinhos em cativeiro.

Em São Paulo, maior metrópole brasileira, é onde se vende mais robalo. O animal é nobre, de carne clara, com pouca espinha e baixo teor de gordura. Tudo isso confere um sabor fascinante e um preço nada agradável: R$ 38 o quilo. Se for filé o valor já sobe para R$ 80. Mas a regra do mercado é essa, pouco oferta, grande aceitação, preço alto.

Foram esses fatores que incentivaram o desenvolvimento das tecnologias. O oceanógrafo Vinícius Ronzani, coordenador do laboratório de peixes marinhos, da Universidade Federal de Santa Catarina, afirma que “a espécie é muito rústica e se adapta a diversos ambientes, então desde o início percebemos que podia ser criado em água doce ou salobra, ou no mar”.

Um dos gargalos da criação é o crescimento lento do robalo. As espécies encontradas no Brasil, para a piscicultura intensiva, demandam cerca de dois a três anos para chegar ao índice de peso mais valorizado. Para mudar essa característica, outro grupo de pesquisadores da PUC – Paraná estão trabalhando com o melhoramento do peixe.

Outra preocupação é quanto à alimentação do animal, pois ainda não existe uma ração comercial para o robalo. “Nós buscamos ingredientes que atendam às necessidades do peixe, como proteínas, carboidratos, lipídios e usamos, hoje, dietas com farelo de trigo e de soja, farinha de peixe, amido de milho, óleo de soja e de peixe, complexo vitamínico mineral e vitamina C, mudando as quantidades para ver o que fica melhor”, explica Ana Paula Baldan, pesquisadora da PUC.

O tanque usado para os animais é bem pequeno e ainda está em desenvolvimento. Para o professor e pesquisador da Emater, José Eduardo Aracena Rasguido, no curso Criação de Tilápias em Tanques-Rede, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, “o uso de tanques tem vantagens como a facilidade no sistema de escoamento da água e operação, possibilita maior oxigenação, baixo investimento e reduz o impacto ambiental”.

A pesquisa ainda tem muito o que caminhar. Mas o Dr. Ronzani, acredita que o robalo pode ser uma boa alternativa para quem vive de pescado no Brasil. “É um peixe que muita gente gosta de comprar e que paga um preço razoável. Na avaliação do mercado, o robalo está sempre entre as mais caras espécies. Isso facilita a piscicultura porque a gente consegue equilibrar custos, e apresenta-se como um bom negócio”.

Por: Ariádine Morgan

Cursos Relacionados

Curso Criação de Tilápias Curso Criação de Tilápias

Com Prof. Dr. Manuel Vazquez JR

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Criação de Tilápias em Tanques-rede Curso Criação de Tilápias em Tanques-rede

Com Prof. Dr. Augusto dos Santos

R$ 520,00 à vista ou em até 12x de R$ 43,33 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Magno Souza

13 de jul de 2019

Boa noite, Podem me indicar onde adquirir alevinos de Robalo e ração para os mesmos, quando criados em lagos escavados.

Resposta do Portal Cursos CPT

15 de jul de 2019

Olá Magno Souza,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

A alimentação fornecida deve ser as rações para peixes carnívoros, como as trutas.

Em relação a aquisição dos alevinos, o ideal é procurar por produtos idêoneos, e que se possível, sejam de regiões próximas ao local de criação. É possível encontrar criadores a partir de pesquisas nos sites de buscas.

Atenciosamente,
Victor Sampaio

 

Magno Souza

13 de jul de 2019

Boa noite, Tenho interesse em iniciar a criação de Robalo em cativeiro, como vou criá-los em lago, tenho dúvidas quanto a ração ou alimentação que devo ministrar. Serei grato por informações e orientações que venham a melhorar o manejo.

Resposta do Portal Cursos CPT

15 de jul de 2019

Olá Magno Souza,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

O Robalo é um peixe predador, sendo assim, a alimentação deve conter pequenos peixes, como lambari e barrigudinho, outra maneira de alimentá-los é através do fornecimento de ração para carnívoros, como as que são dadas às trutas.

Atenciosamente,
Victor Sampaio

gentil alex

14 de mar de 2019

queria saber mas sobre robalos camaroes agua salgada

Resposta do Portal Cursos CPT

15 de mar de 2019

Olá, Alex!

Agradecemos a visita e comentário em nosso site. Estamos cadastrando seu endereço de email para que comece a receber nosso Boletim Informativo.

Atenciosamente,

Lorena Tolomelli

JUSCELINO D ANTAS BOMFIM

23 de jan de 2013

Gostei muito da reportagem. Moro em uma região que temos bastante robalos - Rio Pardo em Mascote - que desagua em Canavieiras Ba. Só que a pesca por aqui não tem controle. Pegam robalos com menos de 500g, e não existe nenhum tipo de pesquisa com o robalo nesta região que eu tenha conhecimento. Tenho tanques escavado e umas barragens e vou colocar uma quantidade de robalos para poder verificar seu desenvolvimento com tilápias e lambaris. Um forte abraço .

Resposta do Portal Cursos CPT

24 de jan de 2013

Olá, Juscelino!

Agradecemos sua visita e seu comentário em nosso site.

Desejamos sucesso em sua atividade!

Atenciosamente,

Natália Parzani Brum

alexandro manoel de matos

8 de jul de 2012

Como posso entrar em contato com vocês . Por que preciso de uma resposta rápida que eu queria fazer esse curso. Por favor quero muito esse empreendimento no município de Imaruim situada na cidade de laguna. OBRIGADO.

Resposta do Portal Cursos CPT

9 de jul de 2012

Olá, Alexandro!

Nossas consultoras entrarão em contato com você para mais informações.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Fernando José de Melo Rodrigues

1 de jul de 2012

Bom dia, tenho aqui no município de Macau-RN, uma salina ao qual a mesma pega água através de bombas para uma área com varios cêrcos que variam de 1,5 hectares a 5,0 hectares. A lâmina d'água dos mesmos variam de 1,20 metros a 0,70 centímetros com uma salinidade de 48.000 até 50.000 nos primeiros 14 hectares de cêrcos da salina. Quando as bombas puxam água para dentro da salina vem também muitos peixes como tainha e outras variedades, Quero saber se eu botar nestes cêrcos alevinos de robalo eles têm a capacidade de se desenvolver nesta salinidade. Obrigado

Resposta do Portal Cursos CPT

30 de ago de 2012

Olá Fernando,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Em caso de outras dúvidas entre em contato conosco.

Atenciosamente,

Natália Mayrink De Lazzari

Herbert Gatz

29 de jun de 2012

Olá, parabéns pela reportagem, gostaria de saber mais sobre a criação do robalo peva (engorda), sei que tenho muito a aprender quero saber os primeiros passos , obrigado.

Resposta do Portal Cursos CPT

20 de ago de 2012

Olá, Herbert!

Ficamos felizes pela sua visita e comentário em nosso site.

A criação de robalo tem se tornado um negócio de grande sucesso e alto valor comercial. O peixe, de sabor suave e de ótima qualidade, tem sido apreciado por consumidores muito exigentes.

A criação em cativeiro de robalos é uma atividade recente no Brasil, e somente o IPSP – Instituto de Pesca do Estado de São Paulo, possui a tecnologia para criá-los desta forma.

Esta espécie é altamente resistente ao manejo, e durante a fase de engorda pode se adaptar em ambientes aquáticos, salgados e doces.

O Instituto de Pesca, apesar de ser detentor desta tecnologia, repassa dois tipos de serviços para terceiros, que são: a engorda de robalos filhotes para piscicultores; e a criação em laboratório para institutos de pesquisas ou indústrias.

Na criação em cativeiro, é possível manter a produção de robalo durante todo o ano, ao contrário do que acontece na natureza, onde só acontece no verão.

Quanto à sua alimentação, como o robalo é uma espécie carnívora, ainda está sendo aperfeiçoada, já que necessita de uma ração específica.

Como a atividade ainda é nova e o processo de engorda do robalo necessita de pessoas especializadas, recomendamos que procure o IPSP - Instituto de Pesca do Estado de São Paulo para mais informações.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

alexandro manoel matos

2 de mai de 2012

Eu queria fazer uns tanques para criar uns robalos, mas eu preciso de alevinos para poder começar o empreendimento. Precisaria também do apoio de vocês. Obrigado por ter lido o meu comentário. Quero resposta, se for possível, amanhã.

Resposta do Portal Cursos CPT

19 de jun de 2012

Boa tarde, Alexandro!

Há empresas que criam alevinos para venda. Antes de comprá-los, localize através dos mecanismos de busca da internet, como o Google, uma empresa que seja próxima a sua cidade para facilitar as negociações e baratear o transporte durante a entrega. O CPT – Centro de Produções Técnicas tem dois cursos que podem te auxiliar nesse novo empreendimento: Criação de Peixes e Nutrição e Alimentação de Peixes. Para mais informações, não deixe de conferir algumas das nossas matérias sobre piscicultura: Qualidade da água influencia no sabor da carne dos peixes, Nutrição e alimentação de peixes são essenciais para o sucesso da piscicultura e Demanda por pescado incentiva piscicultura no Brasil.

Para mais esclarecimentos, entre em contato conosco!

Camila Guimarães Ribeiro

Vandeval Elias da Silva

2 de abr de 2012

Prezados Senhores, Gostaria de informações sobre a criação de robalo em cativeiro. Tenho uma ilha na desembocadura de um rio proximo do mar, local propício para o manejo. Necessito de informações em relação à estrutura, à ração, ao aerador, ao berçário e aos horários de alimentação dos peixes. Muito Grato. Vandeval Elias

Resposta do Portal Cursos CPT

20 de abr de 2012

Bom dia, Vandeval!

Você fez uma ótima escolha empreendedora. Por causa da excelente localização da sua ilha, você não terá problemas com o abastecimento de água, o que é primordial para uma criação de peixes. Em relação à estrutura, o canal que liga a fonte de água ao tanque pode ser construído de concreto. Um tubo de PVC pode ser utilizado para favorecer o escoamento da água. Todo viveiro deve ter mais de uma profundidade. O lado mais fundo pode ter de 1 m a 2 m e o lado mais raso pode ter aproximadamente 30 cm. Este lado sempre vai ser utilizado durante o período de reprodução.

O desempenho dos animais vai depender da qualidade da ração que eles receberem. Assim, quanto melhor a ração, mais valorizado será o seu produto no mercado. O tipo de ração a ser comprada varia dependendo do estágio de desenvolvimento do peixe. Os peixes podem ser alimentados até três vezes por dia. Essa frequência depende de diversos fatores, como o tamanho dos animais e o tamanho do tanque. No entanto, eles normalmente são alimentados duas vezes por dia, de manhãzinha e no final da tarde. Em relação ao aerador, é preciso ter em mente as medidas exatas do tanque antes de comprá-lo, pois cada aerador é indicado para um determinado tipo de tanque.

Cada etapa de criação de peixe necessita de um cuidado especial. Esses cuidados devem ser redobrados quando eles ainda são filhotes. Estes devem ser alimentados pelo menos três vezes ao dia. Para obter um bom desempenho, alimente-os com rações de boa qualidade. É fundamental que você não se esqueça de se registrar na Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca do Estado antes de iniciar sua atividade de piscicultura.

O CPT – Centro de Produções Técnicas tem alguns cursos direcionados à piscicultura que podem te auxiliar bastante, como os cursos: Criação de Peixes, Produção de Alevinos e Nutrição e Alimentação de Peixes. Alguns artigos e matérias tratam desse assunto. Clique e confira: Demanda por pescado incentiva a piscicultura no Brasil, Nutrição e alimentação de peixes são essenciais para o sucesso da piscicultura, Alevinos nos viveiros de recria necessitam de quatro cuidados básicos e Alimentação dos peixes é definida por diversos fatores.

Para mais esclarecimentos, entre em contato conosco!

Camila Guimarães Ribeiro

Mais Notícias sobre diversas áreas do conhecimento

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade