WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Conheça nossos Cursos Profissionalizantes (combos) com 40% de DESCONTO

Consumo de café aumenta por vários motivos

Se o Brasil mantiver o ritmo de crescimento de consumo de café, a perspectiva é de que, em 2012, se torne o maior consumidor do mundo

O aumento é definido não só porque o brasileiro está bebendo mais café, mas também por tomar gosto pelas qualidades dos grãos especiais.

O consumo per capita de café torrado, no Brasil, atingiu marca histórica e quebrou o recorde registrado há 45 anos. Em 2010, o número foi de 4,81 kg por habitante, o que equivale a quase 81 litros. O aumento fez com que a demanda total de café no Brasil chegasse a 19,1 milhões de sacas.

Com isso, o Brasil se aproxima da Alemanha, onde bebe-se 5,86 kg por habitante/ano. O país já supera os índices da Itália e França, grandes consumidores. Os campeões, entretanto, ainda são os países nórdicos, Finlândia, Noruega e Dinamarca, com volume próximo dos 13 kg por pessoa/ano.

Se o Brasil mantiver esse ritmo de crescimento, a perspectiva é de que, em 2012, se torne o maior consumidor do mundo, deixando para trás os EUA, que ocupam o posto desde o final do século 19. Isso porque o brasileiro não só está bebendo mais café, mas também parece tomar gosto pelas qualidades dos grãos especiais.

Parte desse processo se deve ao momento socioeconômico do país, em que sobe o poder aquisitivo da população; à profissionalização de baristas; e à ação da associação de profissionais da área, na implementação de selos de pureza e de qualidade. Além disso, verifica-se a explosão de  cafeterias, a  exposição de boa variedade em gôndolas de supermercado e o movimento da implementação de microtorrefadoras em solo nacional.

Para o professor Dr.Mauri Martins Teixeira, coordenador do curso Passo a Passo para se Obter Café de Qualidade, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, vale lembrar também, que, depois da colheita, não se pode melhorar os padrões de aroma e sabor de um mesmo lote de café. “Essas características serão naturalmente obtidas em função da variedade cultivada, da altitude do local, das condições climáticas, dos tratos culturais adotados na lavoura e das técnicas de pré-processamento”, explica o professor no curso.

O Secretário de Produção e Agroenergia do Ministério da Agricultura, Manoel Bertone, avalia que o setor cafeeiro do Brasil atravessa uma fase única em que o produtor pode se orgulhar de seu trabalho. “O Brasil está encostando-se ao maior consumidor mundial da bebida, que são os Estados Unidos, e ainda consegue bater recordes de exportação, com 33 milhões de sacas comercializadas no ano passado”.

Por: Ariádine Morgan

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!