WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Black Friday 30%OFF nos cursos online 15% OFF nos cursos em livro+DVD + 5% OFF extra no cartão de crédito

Arborização e cafeicultura, a união que faz a força

Algumas propriedades empregam plantas, como a banana-prata e o coqueiro-anão, que além de fornecerem sombra, promovem retorno financeiro

Cultivo de café conilon em consórcio com o de seringueira.

Cafeicultores brasileiros estão usando em boa escala os cultivos consorciados com árvores. Na maioria dos países produtores o café é cultivado sombreado. No Brasil, grande parte da produção é originada do monocultivo a pleno sol, mas alguns estados já se beneficiam da arborização.

Para a implantação é preciso verificar as espécies adequadas para o clima da região. De modo geral, as plantas devem ter raiz profunda, grande capacidade de geração de matéria orgânica, sementes que não se confundam com o café e ter a capacidade de perder folhas, fator importante para o inverno. No início da plantação é aconselhada a utilização de plantas de crescimento rápido, que irão proteger o café no começo.

Um grande benefício dessa técnica é a garantia de melhor qualidade do café, que segundo o professor Ph.D. Juarez de Souza e Silva, é o fator essencial para qualquer cafeicultor. “O sucesso do produtor moderno ocorre em função de vários fatores, como redução nos custos de produção, aumento na produtividade e, principalmente, na busca constante por melhor qualidade, que é a garantia da conquista de novos mercados consumidores”, diz o professor no curso Colheita, Preparo e Armazenagem do Café, desenvolvido pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

As principais vantagens da arborização são as climáticas, como a redução dos ventos, que trazem pragas e quebram os galhos; a radiação solar e a geada. A técnica também garante a maturação mais lenta do café, permitindo, assim, maior tempo de colheita.

A arborização resulta na sustentabilidade do plantio, pois diminuiu a erosão do solo e promove sua  nutrição, o que também reduz os gastos na adubação. Um ponto desfavorável é a necessidade, em alguns casos, de usar duas colhedeiras. Outro agravante é a propensão à broca, devido ao solo úmido e à sombra, mas é possível fazer esse controle com o uso de inseticida.

Por: Ariádine Morgan

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!