WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Fale com uma Especialista
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

A Era do Gelo: O Big Bang (2016)

O filme é uma aventura familiar, que pouco a pouco, vai ganhando novos personagens e adicionando camadas de laços afetivos

A Era do Gelo: O Big Bang

Depois que o esquilo Scrat, involuntariamente, provoca um acidente espacial em sua incansável perseguição pela noz, um enorme meteoro entra em rota de colisão com a Terra, ameaçando o lar de Manny, Diego, Sid e cia. Sem saber o que fazer para reverter a situação, eles terão que confiar em Buck, a elétrica doninha caolha do terceiro filme – única do grupo que realmente tem um plano para evitar o trágico fim de todos. Paralelamente, Mannie e Ellie têm que lidar com iminente saída de Amora de casa, ao passo que Diego e Shira pensam em aumentar a família e Sid finalmente parece encontrar o amor.

Com um visual super colorido, pano de fundo histórico, diálogo afiado, referências para adultos, e até um coadjuvante que rouba a cena. Vários são os atributos que fazem dos filmes da franquia "Era do Gelo" ter o selo de "diversão garantida".

Em A Era do Gelo: O Big Bang, Sid, Manny, Diego e toda a sua trupe veem seu lar ameaçado mais uma vez por uma catástrofe, um enorme meteoro em rota de colisão com a terra. Sem saber o que fazer para resolver a situação, eles terão - mas será que terão mesmo? - de confiar em Buck, a elétrica e hilária, doninha caolha que foi desenterrada no terceiro filme.

O involuntário responsável pelo "big bang" (expressão científica, que se refere à grande explosão do universo, e aqui é associada a uma possível destruição em massa) é o carismático esquilo Scrat e sua incansável perseguição pela noz, em uma aventura no espaço! Nota-se no filme, que entre um universo e outro há um trio de dinossauros voadores vilões à caça de Buck, subaproveitados no contexto da trama).

O melhor de tudo, o filme é uma aventura familiar, que pouco a pouco, vai ganhando novos personagens e adicionando camadas de laços afetivos. Se Manny não havia encontrado Ellie, sua cara metade, bem como procriado, ele agora está à beira do ninho de mamute vazio, com a iminente saída de Amora de casa. Diego, que não está mais sozinho, começa a vislumbrar a possibilidade de espalhar leõezinhos pela terra (um caminho que seria lógico para essa produção, mas possivelmente adiado para o futuro da franquia).

E foi preciso um quinto filme para que Sid, a preguiça que assume o papel de personagem mais infantil da trupe – que, no máximo, tinha encontrado a Vovó (outra personagem que mantém o carisma aqui) – A Era do Gelo: O Big Bang - Fotoachasse... “o vento debaixo das suas pulgas”, “a alga do seu olho”, enfim, sua cara-metade. Fi-nal-men-te.

O destaque fica mesmo por conta de Scrat, o coadjuvante irresistível, e a inseparável (bem, não é bem assim) noz. A trama do esquilo, que se desenvolve em paralelo, é o que a produção traz de mais empolgante, fruto das atrapalhadas do personagem, inseridas em um contexto sem fala, uma estrutura que exige mais ainda da criatividade dos realizadores.

Porque de volta à Terra, tudo acaba em... dancinha.

Lançamento: Jul/2016.

Gênero: Animação, Família.

Nacionalidade: EUA.

Direção: Mike Thurmeier, Galen T. Chu.

Produtor: Chris Wedge, Carlos Saldanha.

Dubladores (Vozes Originais): Ray Romano, John Leguizamo, Denis Leary, Adam Devine, Jesse Tyler Ferguson, Max Greenfield, Nick Offerman, Keke Palmer.

Por Ana Carolina dos Santos.

Fonte: Adoro Cinema, Omelete, Wikipédia.

Salvar

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!