WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Black Friday 30%OFF nos cursos online 15% OFF nos cursos em livro+DVD + 5% OFF extra no cartão de crédito

Siga 4 dicas fáceis para plantar gérbera

Embora seja uma das preferidas em arranjos florais, a gérbera pode ser plantada em vasos, canteiros ou jardins

Gerbera

Bastante resistente, pouco exigente em cuidados e de ótima adaptação a ambientes fechados, a gérbera é indicada para decorar apartamentos, lojas e eventos. Portanto, é uma flor muito versátil, além de apresentar uma bela variedade de cores e tons. Daí ser bastante procurada nas floriculturas. Embora seja uma das preferidas nos arranjos florais, ela pode ser plantada em vasos, canteiros ou jardins. Pensando nisso, escolhemos 4 dicas fáceis para plantar gérbera.

Considerada uma planta herbácea ornamental, a gérbera pertence à mesma família das margaridas e dos girassóis (Asteraceae). Como é uma planta de grande rusticidade, suporta bem solos secos, mas essa característica não dispensa regas com regularidade – até duas vezes por semana, em períodos com escassez de chuva.

A propagação da gérbera ocorre por meio de sementes e suas inúmeras variedades garantem sua versatilidade: tanto para corte (em arranjos) como para vasos ou jardins (cultivo). Quando cultivada, a flor se desenvolve melhor, em locais arejados e com boa insolação, podendo chegar aos 40 cm de altura.

Sua beleza ressalta-se na segunda floração, independentemente da espécie - existem mais de 80 já catalogadas.  Planta perene, a gérbera floresce após dois meses do plantio e pode permanecer no vaso até 2 anos.

Então, ficou interessado (a) em plantar essa bela flor? Vamos às dicas!

1. Compre as sementes em lojas especializadas, como floriculturas e agropecuárias. Entretanto, os envelopes contêm sementes que geram flores distintas umas das outras. Se preferir um padrão de tonalidade, adquira mudas micropropagadas em viveiros.

2. Plante as sementes em solo úmido, mas não encharcado. Mantenha sempre a boa drenagem do solo, caso contrário a planta não vingará. Você poderá fazer adubação orgânica ou química (NPK) na proporção 4-10-8 para garantir a vitalidade da flor.

3. Quando plantada em vasos, para que ocorra o bom desenvolvimento das hastes florais, use substrato composto com fibras de coco. Entretanto, um especialista poderá indicar outro tipo de substrato tão bom quanto as fibras de coco.

4. Para estimular novas brotações na planta, recomenda-se podas próximas à base da flor (na fase final da floração). As podas de limpeza também são bem-vindas, pois retiram folhas secas e velhas.

Por Andréa Oliveira.

Fonte: Globo Rural.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!