WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Torne realidade o sonho de viver do que você ama! 20% OFF nos cursos online + 5% OFF pagando no cartão

Reciclar e reutilizar - você conhece a diferença?

Embora sejam termos muito utilizados nos dias de hoje, muitas pessoas ainda se confundem quanto ao significado e a diferença acerca das práticas sustentáveis reciclar e reutilizar

Reciclar ou reutilizar

 

Embora sejam termos muito utilizados nos dias de hoje, graças à grande preocupação mundial para com a preservação do meio ambiente, muitas pessoas ainda se confundem quanto ao significado e a diferença entre reciclar e reutilizar. E você? Como anda o seu conhecimento acerca das práticas sustentáveis?

Antes de começar as explicações, é importante ressaltar que ambos tem o mesmo objetivo: combater o desperdício de materiais e contribuir para a diminuição de passivos nos aterros e da exploração de recursos naturais. Ou seja, reciclando ou reutilizando os mais diversos tipos de materiais, reduzimos o consumo de energia e matéria-prima para a produção de novos produtos.

Agora, sim. Reciclar e reutilizar - qual a diferença?

Reutilizar

Reutilizar nada mais é que aproveitar todas as possibilidades de utilização de um mesmo objeto. A boa dica é aproveitar as ideias postadas na internet para reutilizar, de formas diferentes, seus objetos, eliminando completamente a ideia de jogá-los fora. Os móveis, por exemplo, podem ser reutilizados ganhando novas roupagens e funções; porcelanas podem ser reutilizadas na decoração da casa quando repletas de parafina, iluminando o ambiente como velas estilizadas; uma boa dica para a reutilização de folhas de rascunho é aproveitar o lado não utilizado para virar blocos de anotação e por aí vai. Observe que em nenhum dos exemplos acima houve a necessidade de se destruir para fazer novamente.

Reciclar

Reciclar é colocar objetos em um novo ciclo de produção, ou seja, transformá-lo por completo em outro produto, contudo sem começar o ciclo do zero, com recursos extraídos primariamente da natureza. Um bom exemplo para a reciclagem é a coleta seletiva doméstica, em que os resíduos orgânicos – como cascas de frutas e restos de verduras que pode ser transformados em adubo por meio de compostagem no quintal. Quando os resíduos são separados corretamente, o índice de aproveitamento passa de 70%.

Por Silvana Teixeira.
Fontes: Super Interessante, Terra.

Salvar

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!