Ligue Agora (31) 3899-7000 WhatsApp (31) 99294-0024
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

O chá medicinal

O uso de chá de plantas medicinais para tratar doenças é tão antigo quanto a história da humanidade.

O chá medicinal é utilizado para tratamento de sintomas internos como para problemas externos.

O chá medicinal é utilizado para tratamento de sintomas internos e como para problemas externos.

Tanto para o tratamento de sintomas internos como para problemas externos, as plantas medicinais podem ser usadas na forma de chás. Conheças os principais processos utilizados para preparação de chás medicinais:

1) Infusão: consiste em despejar água fervente sobre a erva fresca ou desidratada, deixando-se repousar por 5 a 10 minutos, de preferência tampado. Após o repouso, o chá deve ser filtrado. Essa forma de preparo é indicada para flores e folhas de textura fina.

A proporção da erva vai depender da finalidade do uso. Para uso interno, geralmente, recomenda-se a proporção de uma a duas colheres de chá de erva para uma xícara de chá de água. Para uso externo a proporção pode ser maior.

Exemplos de flores: camomila, calêndula, artemísia, sabugueiro, dente-de-leão.

Exemplo de folhas e caules finos: hortelã, malva, poejo, capim-limão, picão, melissa, hera-terrestre.

2) Decocção: é indicada para raízes, cascas, sementes e folhas de textura grossa. A erva é colocada na água fria, na proporção de uma a duas colheres de chá da planta fresca ou seca para cada xícara de água. Em seguida, o chá é levado ao fogo e deve ferver durante 3 a 20 minutos, dependendo da textura da erva.

Se forem folhas, deve-se ferver por apenas três minutos; se forem raízes, cascas ou sementes duras, podem ferver por até 20 miutos. Após o cozimento, o chá deve repousar por 10 a 15 minutos, tampado. Em seguida, deve ser filtrado. A dosagem de erva pode ser maior quando se trata de uso externo.

Exemplos: barbatimão (casca), batata-de-purga (tubérculo), unha-de-gato (tubérculo), cumaru (sementes, casca), erva-doce (sementes), romã (frutos), ipê-roxo (casca), salsaparrilha (raízes), sucupira (sementes).

3) Maceração: a planta é colocada, amassada ou picada, de molho em água fria, durante 10 a 24 horas, dependendo da parte utilizada.

Folhas, sementes e partes tenras ficam de 10 a 12 horas. Talos, cascos e raízes duras, de 22 a 24 horas. Após cumprido o período de maceração, o chá deve ser coado.

Aprimore seus conhecimentos. Conheça os Cursos CPT da área Plantas Medicinais.

 

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!