Ligue Agora (31) 3899-7000 WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Eficiência reprodutiva em ovinos

A produtividade dos rebanhos ovinos está diretamente relacionada à sua eficiência reprodutiva.

Para melhorar a eficiência reprodutiva de rebanhos, é preciso aumentar o percentual de ovelhas gestantes, o número de nascimentos, o número de animais desmamados, e o peso final dos cordeiros no desmame

Para melhorar a eficiência reprodutiva de rebanhos, é preciso aumentar o percentual de ovelhas gestantes, o número de nascimentos, o número de animais desmamados, e o peso final dos cordeiros no desmame.

O número de cordeiros terminados anualmente, depende diretamente do percentual de ovelhas prenhez, do número de cordeiros nascidos, e do número de cordeiros desmamados.

Estes percentuais são medidos por índices zootécnicos variados, que são uma excelente indicação do desempenho do rebanho.

Podemos afirmar que para melhorar a eficiência reprodutiva de rebanhos, será preciso aumentar o percentual de ovelhas gestantes, o número de nascimentos, o número de animais desmamados, e o peso final dos cordeiros no desmame.

Outros fatores também devem ser considerados: prolongar a vida útil das matrizes explorando ao máximo o potencial dos animais, reduzindo com isto, a taxa de reposição, e estabelecendo critérios de descarte, para que mais animais sejam destinados à produção de carne, e para que se possa estabelecer programas de seleção e até mesmo melhoramento genético do rebanho.

É normal o criador resistir à ideia de fazer registros zootécnicos. E mesmo que o faça, geralmente não dá a devida importância aos dados, e nem sabe o que fazer com eles. Entretanto, podemos afirmar que ter em mente estes índices, e tomar decisões de manejo para melhorá-los, podendo verificar a evolução do rebanho por meio de números, é um excelente caminho para o sucesso econômico da atividade.

Conheça alguns dos pincipais índices reprodutivos:

- taxa de prenhez: cálculo que divide o número de ovelhas emprenhadas pelo número total de fêmeas adultas;

- taxa de natalidade: indica o número de cordeiros nascidos, em relação ao número de ovelhas do rebanho;

- período de serviço: é o espaço de tempo entre o parto e uma nova concepção. É válido para as raças que não apresentam estacionalidade reprodutiva;

- período de gestação: é o espaço de tempo compreendido entre a concepção e o parto;

- intervalo entre partos: é dado pela soma do período de serviço e o periodo de gestação;

- idade ao primeiro parto: é um dado que indica o grau de precocidade da borrega, e está relacionado ao peso mínimo de cobertura;

- taxa de desmama: é dada pelo percentual de cordeiros que chegaram a idade de desmama em relação ao total de cordeiros nascidos em um ano; e

- mortalidade média: indicada pelo percentual de animais mortos em relação ao total de animais do rebanho, descontados, é claro, os descartes e a retirada para abate.

 

Aprimore seus conhecimentos. Conheça os Cursos CPT da área Criação de Ovinos.

Acesse o link abaixo e aprenda mais sobre o assunto:


Manejo reprodutivo de ovinos de corte

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!