Ligue Agora (31) 3899-7000 WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Como é feito o resfriamento dos frangos em abatedouros?

O resfriamento é uma etapa de grande importância para a conservação da carcaça dos frangos abatidos. É feito em tanques apropriados, contendo uma mistura de água e gelo

Como é feito o resfriamento dos frangos em abatedouros?   Dicas Cursos CPT

 

O resfriamento é uma etapa de grande importância para a conservação da carcaça dos frangos abatidos. É feito em tanques apropriados, contendo uma mistura de água e gelo. Numa primeira fase, o resfriamento é mais lento, evitando-se uma contração muito rápida das fibras, que é prejudicial à qualidade da carne, principalmente em termos de maciez.

Esse pré-resfriamento é feito por imersão em água à temperatura de 10 a 18 graus centígrados. Essa água, invés de conter gelo ou de vir de um resfriador, pode vir do excesso contido no tanque de resfriamento, o que significa economia em resfriamento. “Pouquíssimo tempo depois do abate, a carcaça já estará resfriada, o que permite reduzir a possibilidade de degradação do produto”, afirma Dr. Luiz Fernando Teixeira Albino, professor do Curso a Distância CPT Como Montar e Operar um Pequeno Abatedouro de Frangos, em Livro+DVD e Curso Online. Esta é também uma fase em que a carcaça acaba sendo lavada mais uma vez, quando são retirados materiais estranhos remanescentes das outras etapas do abate.

O tanque de resfriamento é de grande importância na conservação das carcaças e na manutenção de sua qualidade. São, preferencialmente, feitos em aço inoxidável, e suas dimensões são calculadas em função da quantidade de carcaças a serem resfriadas e do tempo de resfriamento. Num segundo tanque, é feito o resfriamento final, agora contendo água e gelo, a uma temperatura variando no máximo entre 0 e 1°C, por um período de tempo suficiente para que a carcaça saia do tanque com temperatura variando entre 2 e 4°C.

O Serviço de Inspeção Federal, o SIF, exige que a água de resfriamento esteja no máximo a entre 2 e 4°C, e que a carcaça, após o processo, esteja a no máximo 8°C para serem comercializadas sob resfriamento. No caso de carcaças que serão congeladas, a temperatura final de resfriamento poderá ser de 12°C, já que após o gotejamento serão submetidas a temperaturas ainda menores.

Conheça os Cursos a Distância CPT, em Livros+DVDs e Cursos Online, da área Avicultura.
Por Silvana Teixeira.

 

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!