Adquira 2 ou mais Cursos CPT e ganhe Frete Grátis.
Cursos da Área Curso Produção de Leite em Pasto Curso Inseminação Artificial em Bovinos - Convencional e em Tempo Fixo Curso Fabricação de Ração na Fazenda Curso Planejamento Alimentar em Sistema de Pastejo - Para Gado de Leite e Corte Curso Alimentação de Vacas Leiteiras em Pasto e em Confinamento Curso Cana Ureia - Alimento de Baixo Custo para Bovinos Curso Enquanto o Veterinário Não Chega - Atendimento a Bovinos Curso Prevenção e Controle de Mastite Curso Shamballah - O Segredo da Alta Produtividade Leiteira Curso Melhoramento Genético de Gado de Leite Curso Sistema Superintensivo de Produção de Leite em Pasto Curso Manejo da Vaca Gestante no Parto e Pós-Parto Curso Como Produzir Mais Leite e Mais Bezerras Curso Bezerras de Raças Leiteiras - Do Nascimento ao Desaleitamento Curso Conforto Animal para Maior Produção de Leite Curso Ordenha Mecânica Curso Produção de Leite em Confinamento Curso Formação e Manejo de Capineira Curso Controle de Carrapato, Berne e Mosca-dos-Chifres Curso Recria de Novilhas para Produção de Leite Curso Sistemas Silvipastoris - Consórcio de Árvores e Pastagens Curso Criação de Bezerros de Raças Leiteiras para Corte Curso Resfriamento de Leite na Fazenda e Coleta a Granel Curso Pastoreio Voisin para Gado de Leite Curso Pastejo Rotativo em Capim-Elefante Curso Produção de Leite Orgânico Curso Vacas Meio-Sangue para Produção de Leite Curso Avaliação, Julgamento e Preparo de Vacas Leiteiras para Eventos Curso Manejo Sanitário de Bovinos para Produção Orgânica de Leite Curso Produção de Vitelos Áreas Afins 26Gado de Corte 17Pastagens e Alimentação Animal 2Produção Orgânica de Leite Depoimentos dos Alunos Alunos de Sucesso Depoimentos Publicações TV Cursos CPT Artigos Notícias Dicas Cursos CPT Entretenimento Beirada de Fogão Melhores Filmes do Cinema Reflexões

Ciclo produtivo de uma vaca de leite

Entenda como funciona o ciclo reprodutivo de uma vaca leiteira

Depois do parto, a vaca passa até 24 horas com o bezerro.

Depois do parto, a vaca passa até 24 horas com o bezerro.

A pecuária leiteira encontra-se em fase de transição, passando de um modelo extrativista para uma pecuária competitiva, tendo, assim, de produzir de forma eficiente e com baixo custo.

A eficiência é um dos principais fatores que influenciam a produtividade do rebanho leiteiro. Fatores nutricionais, sanitários e problemas na identificação do cio contribuem para atraso no retorno à atividade ovariana pós-parto, maior período de serviço e de intervalo entre parto, redução no período de lactação e menor produção de bezerros por ano e durante sua vida útil. Consequentemente, os custos de produção são elevados pela manutenção de animais com baixa produção no rebanho.

Para se obterem padrões ideais de eficiência reprodutiva, o intervalo de partos ideal é de 365 dias (12 a 12,5 meses). Para que isso ocorra, observa-se, que, para um período de gestação de 284 dias (9,5 meses), o período de serviço deve ser de 81 dias. Nesse caso, as vacas apresentarão um parto por ano, o que é muito difícil de se obter mesmo nos melhores sistemas de produção de leite.

Período de serviço

O período de serviço é um importante momento do ciclo produtivo da vaca de leite, que antecede a próxima fecundação (F), ou seja, aquele que vai do parto à próxima fecundação. Esse período se divide em período puerperal (PP), quando ocorre a involução uterina, isto é, a recomposição do sistema genital, principalmente do útero e o serviço (S) propriamente dito, em que o touro está cobrindo a fêmea.

Um problema ocorrido durante o parto ou mesmo nutricional pode prejudicar fortemente essa fase da criação. A sua importância é fundamental para a lucratividade da fazenda, pois, quanto maior for o período de serviço, maior será o intervalo de partos.

Um período de serviço acima de 60 dias significa que o manejo pós-parto é deficitário. Esse índice é importante, pois dele depende o intervalo de partos, que é um dos mais importantes indicadores da eficiência reprodutiva do rebanho.

Intervalos entre partos

O intervalo entre partos é uma das mais importantes fases ligadas à reprodução, para a criação animal. Ele depende de todas as práticas de manejo, seja nutricional, reprodutiva ou sanitária. Quanto maior for o intervalo de partos, menor será a produtividade do animal, acarretando prejuízos ao comprometer a eficiência reprodutiva do rebanho.

Assim, muita atenção deve ser dada à recuperação do parto, bem como à alimentação, antes e depois dele e, à utilização de reprodutores saudáveis. Esses cuidados interferem diretamente no ciclo reprodutivo do animal, alterando o intervalo de partos.

Toda vaca deve parir uma cria por ano. Caso isso não aconteça, deve-se concentrar esforços na identificação das causas. O intervalo de partos é o termômetro fisiológico da reprodução, pois um problema ocorrido no passado pode refletir nessa fase e, consequentemente, na relação custo-benefício da criação.

Para que a fêmea produza uma cria por ano, que é o ideal, o período de serviço não pode ultrapassar 120 dias. Estima-se que o período puerperal se completa, na maioria dos casos, até os 40 dias, então, é perfeitamente possível atingir-se essa meta, desde que haja um bom manejo. Conclui-se, assim, que o sucesso na criação depende de manejo, e por conseguinte, é totalmente dependente do homem.

Um intervalo de parto acima de 365 dias, compromete bastante a eficiência reprodutiva do rebanho, pois fica fora da relação considerada ótima de uma cria, por ano, por fêmea.

O parto põe fim à gestação, quando um bezerro ou uma bezerra nasce, fazendo com que a vaca produza leite, e garantindo a continuidade do rebanho.

Para chegar até aí, entretanto, a vaca, ou a novilha, se for o caso, recebe uma série de cuidados, vivendo uma rotina bastante particular. Quando submetida ao desaleitamento, ou desmama precoce, o fornecimento de um bom concentrado é fator chave para a performance da novilha.

No caso de uma novilha, depois que ela atinge o peso de cobertura (350 e 330 Kg de peso vivo, respectivamente, para a raça Holandesa e outra mestiça, obtidas pelo seu cruzamento com uma raça zebuína), ao final da etapa de recria, a novilha, ao apresentar o cio, será coberta por um touro ou inseminada artificialmente.

Entre os 40 e 60 dias após a cobertura ou inseminação, é feito o diagnóstico de gestação, e, se a concepção for confirmada, essa fêmea passa a ser manejada junto às vacas secas ou, se há animais em número suficiente, num lote apenas de novilhas, que receberão alimentação para continuar ganhando peso para chegar ao parto com a meta de peso adequado à sua genética.

Em torno de três a quatro semanas antes do parto, ela poderá ser manejada junto ao lote de vacas em lactação. Essa transferência é indicada para permitir a adaptação da novilha à nova dieta e, principalmente, para adaptação à rotina de ordenha das vacas em lactação. Geralmente, essas vacas consomem uma dieta contendo mais concentrado, e são manejadas, no mínimo, duas vezes por dia para as ordenhas.

Poucos dias antes do parto, a novilha é levada para uma baia maternidade, no caso de confinamento, ou para o pasto maternidade, onde ocorrerá o nascimento da cria. A alimentação fornecida será a mesma das vacas em produção.

Depois do parto, a vaca passa até 24 horas com o bezerro, que é, então, apartado, passando a ser manejada junto às vacas em lactação. Se o rebanho estiver dividido em lotes, para alimentação diferenciada conforme a produção, a fêmea primípara, ou seja, que pariu pela primeira vez, receberá a mesma alimentação do grupo de maior produção.

Por: Ana Carolina dos Santos

Aprimore seus conhecimentos:

- Conheça o Curso CPT Manejo da Vaca Gestante no Parto e Pós-Parto

- Conheça os Cursos CPT da área Gado de Leite

 

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Oscar

24 de set de 2017

Ótimo

Resposta do Portal Cursos CPT

25 de set de 2017

Olá, Oscar.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo.

Atenciosamente,

Renato Rodrigues

Joao naudo da silva

24 de jul de 2017

Qual o procedimento correto para uma vaca atingir 10 meses de lactaçao

Resposta do Portal Cursos CPT

25 de jul de 2017

Olá, João.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. De acordo com a EMBRAPA, a alimentação e manejo das vacas durante a lactação que, usualmente, dura 305 dias, devem ser divididos em três fases: Fase 1) 1 a 100 dias, Fase 2) 101 a 200 dias e Fase 3) 201 a 305 dias. Isto é mais apropriado ou indicado para vacas de alta produção de leite (acima de 30 kg/vaca/dia) e manejadas em condições de confinamento ou semiconfinamento. O pico de produção de leite das vacas ocorre entre 45 a 60 dias pós-parto e o pico de consumo ocorre após este período e por isso é que nesta fase de lactação é normal as vacas perderem peso, pois a produção de leite é maior que o consumo de nutrientes provenientes da dieta (concentrado e volumoso). A vaca neste período pode produzir até 30% de leite acima do nível de consumo de nutrientes, pois consegue utilizar as reservas de gordura acumuladas em seu organismo. Quanto às proteínas, as reservas são pequenas e muito pouco utilizadas nesta fase da lactação e este nutriente é que limita a produção de leite. Na prática, o que se faz é aumentar a concentração de PB na dieta, que pode ser de 18 a 20% na base da matéria seca. Este teor de PB na verdade varia em função do consumo de matéria seca e da produção de leite da vaca.

Para vacas com produção de leite acima de 40 kg/dia, o teor de proteína pode ser maior que 20%. A melhor estratégia de alimentação nos primeiros 100 dias de lactação é trabalhar com dietas completas e usar a relação concentrado: volumoso na base de 60:40. Se o volumoso for de boa qualidade pode usar a relação de 50:50, ou seja, se a vaca estiver consumindo 20 kg/dia de MS na relação concentrado: volumoso 60:40 seriam 12 kg/dia de MS de concentrado e 8 kg de volumoso, totalizando os 20 kg. No caso da relação 50:50 e considerando os mesmos 20 kg seriam 10 kg/dia de concentrado e 10 kg de volumoso, sempre na base da MS.

Quanto melhor a qualidade do volumoso, em termos de proteína bruta e energia ou digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS) e teor de fibra em detergente neutro (FDN) menor a quantidade de concentrado necessária na dieta para balancear a mesma. O fator mais importante para diminuir a quantidade de concentrado na dieta é obter volumoso de melhor qualidade, uma vez que com isso se consegue reduzir custos da alimentação.

Chama-se a atenção que nunca pode faltar volumoso. Deve-se planejar para que a quantidade de volumoso de reserva seja suficiente para pelo menos 120 dias (se o volumoso for silagem de milho, entretanto se for feno de alfafa ou feno de gramíneas pode ser menor, em torno de 30 dias) caso contrário, existe o risco de faltar volumoso na propriedade, devido à ocorrência de veranico ou chuva de granizo, ou um ataque de pragas, que podem causar sérios prejuízos econômicos para o produtor devido à falta de planejamento na quantidade de volumoso a armazenar.

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

cicero aparecido da silva

29 de jun de 2017

Oi, qual o procedimento correto quando uma vaca pare e não libera a placenta?

Resposta do Portal Cursos CPT

29 de jun de 2017

Olá, Cicero.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Recomendamos que procure um veterinário, pois pode haver alguma consequência negativa para o animal.

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

Fernando Augusto Neves barbosa

27 de jun de 2017

Oi bom dia tudo bem,eu gostaria DE saber como ,maneja as vacas dês da primeira cria ,porque vacas para de dar leite bom eu queria saber como é esse caso das vacas leiterias pra dar leite aí ano todo como que faz,sou lego ainda..obrigado. .

Resposta do Portal Cursos CPT

27 de jun de 2017

Olá, Fernando.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Cadastramos seu-email para receber nossos boletins informativos.

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

Hélio Rodrigues de oliveira

28 de set de 2015

Sou aluno do curso de agropecuária

Resposta do Portal Cursos CPT

29 de set de 2015

Olá, Hélio!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Cursos Relacionados

Curso Bezerras de Raças Leiteiras  - Do Nascimento ao Desaleitamento Curso Bezerras de Raças Leiteiras - Do Nascimento ao Desaleitamento

Com Prof. Oriel Fajardo e Prof.ª Dra. Rosane Scatamburlo

R$ 338,00 à vista ou em até 10x de R$ 33,80 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Recria de Novilhas para Produção de Leite Curso Recria de Novilhas para Produção de Leite

Com Prof. Oriel Fajardo

R$ 338,00 à vista ou em até 10x de R$ 33,80 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Conforto Animal para Maior Produção de Leite Curso Conforto Animal para Maior Produção de Leite

Com Prof. Dr. Aloisio Torres de Campos e Prof.ª Fátima Ávila

R$ 338,00 à vista ou em até 10x de R$ 33,80 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Manejo da Vaca Gestante no Parto e Pós-Parto Curso Manejo da Vaca Gestante no Parto e Pós-Parto

Com Prof. Dr. Luciano Novaes

R$ 338,00 à vista ou em até 10x de R$ 33,80 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Mais Dicas Cursos CPT

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade