WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Evite problemas com a vigilância sanitária

A vigilância sanitária pode advertir, multar ou até interditar o estabelecimento comercial

Imagem meramente ilustrativa

O comércio de alimentos talvez seja o ramo com menor grau de risco para se investir, pois todas as pessoas, sem exceção, precisam de se alimentar para sobreviver. Porém, lidar e comercializar alimentos deve ser um processo cuidadoso para garantir que eles não prejudiquem a saúde de quem os consome.

Adriana Lara, professora do Curso CPT Segurança Alimentar em Restaurantes e Lanchonetes – Treinamento de Manipuladores de Alimentos, explica que é preciso cuidado na hora de preparar e manusear os alimentos, de forma a evitar que se contaminem durante o preparo e ofereçam risco aos consumidores.

Muitos bares, restaurantes e lanchonetes, por exemplo, ficam sempre receosos com a visita da vigilância sanitária, que fiscaliza toda a cozinha e avalia os riscos. De acordo com as condições, ela pode advertir o estabelecimento, multá-lo ou até mesmo interditá-lo.

Mas, para quem está com tudo em dia e de acordo com a legislação específica, não há motivo para preocupação. Confira a seguir algumas dicas para evitar problemas ao receber a visita da vigilância sanitária em seu estabelecimento:

Imóvel

No primeiro momento, o imóvel precisa estar dentro do zoneamento permitido pela prefeitura para um alimento que lide com alimentos. Com essa condição, o estabelecimento não conseguirá o alvará e tudo o que já houver sido investido se perderá.

Autorização

Além da prefeitura, também deve-se conseguir a autorização do corpo de bombeiros, que analisará a parte elétrica e hidráulica do local, para assegurar que não há riscos de incêndio ou alagamento e que os alimentos sejam estocados em locais livres de contaminação.

Organização

É preciso separar por “departamentos” cada tipo de material em seu estabelecimento. Por exemplo, alimentos devem estar separados do material de limpeza e do lixo, para evitar contaminações. A área dos alimentos ainda deve ser dividida em área dos secos e dos refrigerados.  Ainda, pertences de funcionários precisam estar em um depósito ou vestiário específico.

Normas

O local deve atender às exigências do RDC 216 – Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação, criado em 2004 e aprovado pela Anvisa. Os itens serão checados pelos vigilantes sanitários durante as fiscalizações.

Licença

Seguindo tudo o que já foi dito, será possível obter a sua licença sanitária, que valerá por 2 anos. Antes do final desse prazo, a vigilância sanitária poderá fazer visitas sem aviso prévio para checar o cumprimento de todas as exigências, podendo advertir, multar ou interditar os estabelecimentos.

Dedetização

A dedetização é essencial para todos os locais que trabalham com comida. Durante as visitas, é preciso estar com o certificado em mãos.

Água

A água também precisa de laudos de potabilidade e certificação da higienização do registro, que duram por 6 meses e, por consequência, precisam ser renovados duas vezes ao ano.

 


Conheça os Cursos CPT da Área Treinamento Profissional:

Segurança Alimentar em Restaurantes e Lanchonetes – Treinamento de Manipuladores de Alimentos
Segurança Alimentar em Restaurantes e Lanchonetes – Treinamento de Gerentes
Treinamento de Chapeiro e Lancheiro

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios – revistapegn.globo.com
por Renato Rodrigues

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!