Pimenta-do-reino - propagação, substrato, escolha das matrizes e manutenção do viveiro

A pimenteira-do-reino é uma planta trepadeira, de porte médio, que cresce aderida a tutores de madeira ou troncos de árvores, graças às raízes adventícias que surgem na região dos nós, chamadas de gavinhas

pimenta do reino

A pimenta-do-reino é usada em larga escala como condimento, proporcionando sabor agradável e facilitando a digestão dos alimentos

A pimenta-do-reino é usada em larga escala como condimento, proporcionando sabor agradável e facilitando a digestão dos alimentos, sendo consumida também pelas indústrias de carnes e conservas e, ainda, nas indústrias farmacêuticas.

É utilizada na culinária de diversos países. Tem sabor forte, levemente picante, proveniente da piperina, um dos seus principais compostos químicos ativos. Por isso, foi muito utilizada, desde a Idade Média até alguns séculos depois, para disfarçar o sabor dos alimentos em início de decomposição.

A pimenteira-do-reino é uma planta trepadeira, de porte médio, que cresce aderida a tutores de madeira ou troncos de árvores, graças às raízes adventícias que surgem na região dos nós, chamadas de gavinhas.

“À medida que se desenvolvem, as gavinhas vão se lignificando e se fixando ao tutor. A planta pode chegar a 3 m de altura. O caule é lenhoso na base, forte e arredondado”, afirma o professor Barachisio Lisboa Casali, do curso Produção e processamento de pimenta-do-reino, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

pimenta do reino

A pimenteira-do-reino é uma planta trepadeira, de porte médio, que cresce aderida a tutores de madeira ou troncos de árvores

A pimenteira produz frutos do tipo baga, de pequeno tamanho e arredondados, em inflorescências formadas nos ramos plagiotrópicos ou de produção. As bagas, quando imaturas, apresentam a cor verde, tornando-se vermelhas com a maturação. De acordo com o grau de maturação e a sua preparação, a pimenta-do-reino pode apresentar-se como:

- Pimenta preta: resulta de frutos colhidos completamente desenvolvidos, de coloração verde-clara ou amarelada e secos ao sol ou em secador artificial;
- Pimenta branca: os frutos são colhidos quando apresentam cor amarelada ou vermelha e são submetidos à maceração para retirada da película;
- Pimenta vermelha: os frutos são colhidos com coloração vermelha e são conservados em salmoura;
- Pimenta verde: as espigas são colhidas quando os frutos atingem 2/3 do desenvolvimento e são preparadas em salmoura.

A produtividade da pimenteira-do-reino varia muito em função da qualidade das mudas, do clima, do solo, dos tratos culturais e de outros fatores. A safra dessa planta tem curta duração, sendo, em média, de dois meses. No Estado da Bahia, ocorrem duas épocas distintas de colheita: a primeira, nos meses de março e abril e a segunda, nos meses de outubro e novembro. No Norte do Brasil, ocorrem três épocas de colheita: no mês de junho, de agosto a setembro e de outubro a novembro.

Propagação


A pimenta-do-reino pode ser propagada por sementes ou por estacas, sendo que, comercialmente, o método indicado é o de propagação por estacas, pois forma pimentais com boa conformação, precocidade, uniformidade de produção e mantém as mesmas características da planta matriz. A propagação por sementes é mais demorada e resulta em desuniformidade da cultura. As mudas de sementes não reproduzem, exatamente, as características da planta-mãe, podendo aparecer características indesejáveis na lavoura.

pimenta do reino

A pimenteira produz frutos do tipo baga, de pequeno tamanho e arredondados, em inflorescências formadas nos ramos plagiotrópicos ou de produção

- Instalações para produção de mudas
As instalações para produção das mudas de pimenta-do-reino podem ser bastante simples, constituindo-se basicamente de um ripado para proteger as mudas. O local para de instalação do viveiro deve ser de fácil acesso e ter disponibilidade de água, em quantidade suficiente para a irrigação das mudas. Além disso, o viveiro deve ser próximo do local onde será implantada a cultura e distante de pimentais doentes.

-  Construção do ripado
Para construir um ripado rústico, pode ser usada madeira roliça com 10 a 12 cm de diâmetro. Para a cobertura, usa-se madeira roliça de 6 a 8 cm de diâmetro. A altura da cobertura deve ser de 1,80 a 2,20 m. A cobertura e as proteções laterais podem ser feitas com palha de coqueiro ou outra palmeira, tendo-se o cuidado de deixar passar entre 40 a 50% de insolação.

- A dimensão do viveiro
A dimensão do viveiro deve ser calculada de acordo com a quantidade de mudas que se deseja produzir. Utilizando-se sacos plásticos de 17 X 27 cm ou 15 X 28 cm, cada metro quadrado é suficiente para acomodar de 80 a 100 sacolas. Devem ser consideradas as áreas de circulação entre canteiros que absorvem aproximadamente 40% da área. Além disso, deve-se considerar a produção de 20% de mudas a mais como margem de segurança. Por exemplo:
- Considerando-se a necessidade de 3.000 mudas para implantação de uma área de cultivo.
- As mudas serão produzidas em sacos plásticos.
- O número total de mudas será 3.600.
- A área necessária será de 36 m2 (considerando-se 100 sacolas por m2) ou 45 m2 (para 80 sacolas por m2).
- Ao valor obtido, acrescentam-se 40% pra a circulação. Então, obteremos 50,40 m2 ou 63 m2.

pimenta do reino

Pimenta preta: resulta de frutos colhidos completamente desenvolvidos, de coloração verde-clara ou amarelada e secos ao sol ou em secador artificial

Substrato


O substrato é utilizado para encher os sacos plásticos, nos quais são colocadas as estacas para enraizar, ou pré-enraizadas. Ele deve ter boa permeabilidade e porosidade para facilitar a infiltração da água da rega e para o bom crescimento das raízes. No entanto, não deve ser muito solto, para permitir a formação de um torrão em volta do sistema radicular, o que melhora o pegamento das mudas no campo.

- Substrato com terriço
O terriço é um dos componentes do substrato para enchimento dos sacos plásticos. Deve ser de textura argilo-arenosa, rico em matéria orgânica, encontrado na mata superficial dos solos ocupados com matas e capoeiras. O terriço de qualidade inferior pode ser melhorado adicionando-se 150 litros de esterco de curral curtido, 2,5 kg de Superfosfato Simples e 0,5 kg de Cloreto de Potássio, para 500 litros de terriço. Deve-se deixar a mistura em repouso por 10 dias e efetuar em seguida o enchimento dos sacos. Um metro cúbico da mistura dá para encher de 500 a 600 sacos de 17 x 25 cm. Ordenar os sacos em canteiro com 1,00 m a 1,20 m de largura.

- Substrato com terra, areia e esterco - esta mistura é suficiente para encher aproximadamente 600 sacos plásticos de 17 X 27 cm e 1.000 sacos de 15 X 20 cm. Utilizar:
 500 L de terra;
 250 L de areia lavada;
 250 L de esterco curtido;
 2,5 kg de superfosfato triplo e
 0,5 kg de cloreto de potássio.

Escolha das matrizes


As plantas matrizes devem ter bom desenvolvimento vegetativo e ser produtivas, livres de pragas e doenças, escolhendo-se, preferencialmente, plantas com até quatro anos de idade. São utilizados somente os ramos de crescimento, que se agarram ao tutor, para retirada das mudas. Os ramos de produção não devem ser utilizados para produzir mudas, pois resultam em plantas menos produtivas. As mudas de ramos de crescimento apresentam crescimento vertical, o que é desejável para a condução vertical das plantas e maior produção. Já as mudas provenientes de ramos de produção apresentam crescimento predominantemente horizontal, dificultando a condução vertical da planta.

pimenta do reino

A pimenta-do-reino é consumida, também, pelas indústrias de carnes e conservas e nas indústrias farmacêuticas

- Preparo de mudas pelo método convencional
O método convencional de preparo de mudas é aquele que utiliza estacas semi-lenhosas com três ou quatro nós. As hastes para estaquia devem ser retiradas de plantas jovens com dois a quatro anos de idade. As plantas matrizes devem ser vigorosas, sadias, produtivas e de bom aspecto fitossanitário. Estacas com boas características são provenientes de ramos de crescimento (ortotrópicos), localizados junto ao tutor e que apresentam raízes de fixação ao mesmo. Os ramos devem ter coloração verde e de 0,5 a 1,0 cm de diâmetro, preferencialmente com uma folha cortada ao meio no nó superior. A retirada dos ramos é feita usando tesoura de poda, cortando-se a pimenteira aproximadamente a 1 m do solo. A época ideal para a sua retirada é no período pós-chuva e, se possível, antes da floração.

Manutenção do viveiro


É preciso manter o viveiro livre do mato, fazendo capinas sempre que necessário. Aplicar, quinzenalmente, fungicidas cúpricos à base de óxido cuproso ou oxicloreto de cobre, na base de 30g do produto comercial por 10 L de água.


Confira mais informações, acessando os cursos da área Plantas Medicinais.

Por Silvana Teixeira

 

Cursos Relacionados

Curso Produção e Processamento de Pimenta-do-Reino Curso Produção e Processamento de Pimenta-do-Reino

Com Prof. Barachisio Lisboa

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Farmácia Viva - Utilização de Plantas Medicinais Curso Farmácia Viva - Utilização de Plantas Medicinais

Com Prof. Dr. Celso Trindade e Prof.ª Maria Luiza Sartório

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção Comercial de Plantas Medicinais Curso Produção Comercial de Plantas Medicinais

Com Prof. André Furtado

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Uso de Plantas Medicinais em Dermatologia Curso Uso de Plantas Medicinais em Dermatologia

Com Prof.ª Dr.ª Maria Bergo

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Como Montar e Operar uma Pequena Fábrica de Vegetais Desidratados Curso Como Montar e Operar uma Pequena Fábrica de Vegetais Desidratados

Com Prof. Dr. Paulo Stringheta e Prof. Pedro Meloni

R$ 460,00 à vista ou em até 12x de R$ 38,33 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção e Processamento de Pimenta Curso Produção e Processamento de Pimenta

Com Prof.ª Roseane Mendonça de Figueiredo

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

egydio lima neto

26 de set de 2017

gostei dos esclarecimentos sobre a pimenta do reino, pretendo formar um viveiro de mudas para posterior plantio. Possuo dois pés prontos para servir de doadores de estacas!

Resposta do Portal Cursos CPT

26 de set de 2017

Olá, Egydio.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Ficamos felizesque tenha gostado do nosso conteúdo!

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

Anderson oliveira Costa

3 de nov de 2016

Boa tarde, estou montando um plantio de pimenta-do-reino, gostaria de saber onde comprar as mudas para o plantio.

Resposta do Portal Cursos CPT

4 de nov de 2016

Olá Anderson,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Para mais informações sobre onde adquirir mudas de pimenta-do-reino, recomendamos que procure em mecanismos de pesquisa como o Google, lá você encontra varias empresas que comercializam estas mudas.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

HUBERLANDIA BELIZIO

18 de out de 2013

GOSTARIA DE SABER MAIS SOB O CULTIVO DA PIMENTA DO REINO

Resposta do Portal Cursos CPT

21 de out de 2013

Olá, Huberlandia!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Nossas consultoras entrarão em contato com mais informações sobre o Curso CPT Produção e Processamento de Pimenta-do-reino.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

manoel

23 de jul de 2013

Quanto tempo uma muda vai ficar pronta para plantar e com quantos meses ela vai dar frutos

Resposta do Portal Cursos CPT

24 de jul de 2013

Olá, Manoel!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

As mudas de pimenta-do-reino devem ser mantidas em viveiro por 2 a 6 meses antes do plantio, no campo.

Já o florescimento da pimenteira-do-reino começa no início da estação chuvosa, atingindo o pico na segunda quinzena de março. As espigas ficam maduras cerca de seis meses após o florescimento.

A pimenteira-do-reino pode ser colhida em três épocas: a primeira ocorre no mês de junho, colhendo-se as espigas das flores que foram fecundadas em janeiro; a segunda época ocorre de agosto a setembro, sendo o pico da colheita; a terceira colheita ocorre de outubro a novembro.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

fatima

29 de abr de 2013

Eu gostaria de ver arvores de pimenta do reino

Resposta do Portal Cursos CPT

30 de abr de 2013

Olá, Fátima!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Recomendamos que você procure em mecanismos de pesquisa como o Google, fotos da pimenta do reino.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Outros artigos relacionados à área Plantas Medicinais

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade