WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Processo artesanal de silk screen: tintas, revelação e impressão

Algumas dicas importantes de silk screen ajudam a evitar futuros problemas de impressão serigráfica, devido a falhas na manipulação das tintas para serigrafia

 as tintas mais utilizadas para imprimir em tecidos são as fabricadas à base de água

No processo artesanal de silk screen, as tintas mais utilizadas para imprimir em tecidos são as fabricadas à base de água.

O uso das tintas

No processo artesanal de silk screen, as tintas mais utilizadas para imprimir em tecidos são as fabricadas à base de água. Por isso a matriz deve ser preparada com emulsão à base de água e o tecido deve ter número de fios menor que 90, seja em poliéster ou náilon. A tinta de silk à base de água ainda requer a aplicação com puxadores macios e arredondados. Se não seguir estas regras, ocorrerão muitos problemas na impressão serigráfica.

Em outras palavras, a manipulação inadequada dos materiais para silk screen e o uso incorreto das tintas para serigrafia podem ocasionar problemas que perduram por todo o processo de impressão, levando até mesmo à perda do material impresso e a insatisfação do cliente.

O uso dos boletins técnicos das tintas pode melhorar muito a produtividade e qualidade do trabalho de silk como um todo. Usar a tinta correta, com aditivos certos, e manipulá-la com orientação do fabricante são procedimentos de grande eficácia.

Sempre é bom ter por perto uma tabela com informações sobre as tintas utilizadas na serigrafia, seja para sanar alguma dúvida relativa à aplicação, seja conferir qual o tempo certo de secagem para algumas delas.

O processo de revelação da imagem

Em linhas gerais, no processo de silk screen, o que acontece na revelação é a gravação da arte final na matriz emulsionada. Isso é possível, colocando a matriz preparada em contato com a arte final, e expondo esse conjunto à luz. A exposição à luz e o jato de água formam uma máscara na matriz, que é a imagem a ser reproduzida.

Apesar de minucioso e sujeito a erros, o princípio da revelação é relativamente simples, desde que todas as exigências na preparação da matriz tenham sido cumpridas. Cada detalhe requer grande concentração, sob pena de comprometer todo um trabalho feito.

Na bancada prática de serigrafia, sobre o vidro que recobre a câmara reveladora, primeiramente, coloque a maior arte final, aquela que define o contorno externo da imagem. Em seguida, coloque, por cima da arte final, a matriz emulsionada, não se esquecendo de centralizá-la na tela. Coloque uma folha de papel opaca, em cima da matriz, cobrindo toda a extensão da arte final.

Por fim, coloque e firme pesos em cima deste papel, para pressionar a matriz contra a arte final.  Estes têm a função de impedir que a luz passe por algum ponto indevido. Com tudo pronto, acenda as luzes da câmara reveladora e espere o tempo necessário para a correta exposição à luz. O mesmo processo de silk descrito acima deve ser repetido com as outras artes finais.

O tempo de exposição varia de acordo com o tipo de lâmpada utilizada. A exposição correta é fundamental, pois determina a qualidade da definição, a resolução e a vida útil da matriz. A provável consequência de uma subexposição é acontecer de a parte interna da camada de emulsão se dissolver durante a revelação. Já a superexposição pode acarretar perda de resolução e de definição.

As lâmpadas mais indicadas para o processo de revelação em silk podem ser de halogêneo, de xenônio, de arco voltaico, de vapor de mercúrio, ou ainda fluorescente ou do tipo foto flood. Os fabricantes possuem tabelas com os tempos de exposição e com a distância apropriada a cada tipo de lâmpada. Para matrizes de tamanho médio – cerca de 60 X 80 cm, o tempo de exposição varia conforme o tamanho da tela, a distância das lâmpadas para a tela e o número de lâmpadas utilizadas no processo de silk screen.

Após a exposição à luz, vem a revelação propriamente dita, que é lavar a matriz com água. No tanque com um ponto de água, coloque a matriz em posição vertical e direcione o jato de água até soltar a parte não endurecida da emulsão, que são os locais que não devem ser impressos. Quando a imagem aparecer bem nítida na matriz, deve-se colocá-la para secar. O ideal é esperar em torno de 12 horas, quando a matriz estará devidamente seca e preparada para a impressão.

Existem outros métodos mais sofisticados de fazer a revelação, como a mesa reveladora a vácuo. Nela, um motor elétrico aspira todo o ar, que fica entre a mesa e uma cobertura de borracha, vedando os espaços livres e pressionando a matriz contra a arte final. O processo de revelação na mesa a vácuo é mais garantido e de maior precisão, oferecendo maior qualidade ao processo de serigrafia (silk screen).

Um detalhe importante na preparação da matriz é a colocação de uma fita adesiva nas bordas. Este é um procedimento simples, mas indispensável, para evitar que, durante a impressão, a tinta passe pelos pontos onde a emulsão não pegou – o que é comum acontecer nos cantos dos quadros.

Usar a tinta certa, com aditivos certos, é um procedimento prudente e de grande eficiência.

Usar a tinta de silk correta, com a instrução do fabricante, é um procedimento prudente e de grande eficiência. 

A impressão da imagem

Chegamos à última etapa do processo de silk screen: a impressão. Literalmente, é na impressão onde serão estampados os acertos e os erros do processo. Por isso, para começar o processo de impressão, a primeira providência é quanto à escolha da tinta correta.

Quando o trabalho exige uma tonalidade que não se encontra pronta, que necessite ser obtida a partir da mistura de outras cores, recomenda-se misturar pequenas quantidades até atingir o tom ideal. Entretanto, isso é algo que se aprende somente com a experiência.

A mistura deve começar sempre pelas cores claras e, caso não se alcance o ponto ideal, ela pode ser guardada para ser utilizada depois, em outro trabalho. Em geral, o prazo de validade das tintas para silk screen é de dois anos, mas os fabricantes de tintas dispõem de tabelas com as cores básicas e indicam o rendimento por m².

Por Andréa Oliveira.

Conheça os Cursos CPT, da área Pequenas Empresas, elaborados pelo Centro de Produções Técnicas.

Entre eles, destacam-se:

Curso CPT Silk Screen - Processo Artesanal

Curso CPT Como Montar e Operar uma Oficina de Papel Artesanal

Curso CPT Como Montar uma Loja de Móveis Antigos

Curso CPT Como Montar uma Escola de Informática

Curso CPT Como Montar e Gerenciar uma Livraria

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

valdson Nunes da costa

2 de out. de 2014

Gostaria ver as opções de silk screen. Principais problemas e soluções.

Resposta do Portal Cursos CPT

3 de out. de 2014

Olá, Valdson!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Para mais informações cadastramos seu e-mail para receber nosso boletim informativo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!